Projeto Gosto da Amazônia no Rio Gastronomia

“Sabor que preserva a floresta”: o slogan do projeto Gosto da Amazônia será amplamente mostrado aos cariocas no maior evento de gastronomia do país, o Rio Gastronomia, com operação de um quiosque especializado em receitas com pirarucu de manejo e de uma barraca na feira de produtores com diversos produtos da Amazônia. 

Tudo começou em março deste ano, com quinze chefs do Rio de Janeiro testando e aprovando o pirarucu selvagem, pescado de forma legal nos rios e lagos da Amazônia. Em seguida, foram realizadas palestras e oficinas para cerca de 250 pessoas envolvidas com gastronomia e sustentabilidade, que tiveram a oportunidade de conhecer um pouco da história do manejo sustentável e de degustar receitas preparadas com o peixe. E no início de julho, o momento mais marcante do projeto Gosto da Amazônia até aqui: nove chefs do Rio e um de Manaus visitaram as terras indígenas Paumari, na região do Médio Purus, e conheceram de perto todos os benefícios sociais, econômicos e ambientais para as comunidades envolvidas com a atividade do manejo. 


O Rio Gastronomia será a próxima etapa do projeto, na qual cerca de 50.000 pessoas poderão conhecer a nova iguaria dos chefs da cidade. O Gosto da Amazônia participará do evento gastronômico, de 16 a 18 e de 22 a 25 de agosto, com um restaurante, operado pelo O Navegador, da Chef Teresa Corção, servindo pratos com pirarucu de manejo (Caldo de Pirarucu, tucupi e caviar de tapioca; Moqueca de Pirarucu selavgem & sustentável com arroz de castanha, pirão vermelho e crocante de ovinha; Barriga de pirarucu assada, cuscuz amazônico e legumes da estação; Toucinho do céu de castanhas do Brasil com chantilly e bacuri e cumaru).

“O maior peixe de água doce do mundo é lançado no Rio de Janeiro no maior evento de Gastronomia do Brasil. Isso não é só uma coincidência; é uma oportunidade única de trazer para o público do Rio Gastronomia a salvação da floresta através do consumo consciente e sustentável.”, explicou Teresa Corção, uma das idealizadoras do projeto, ecochef e proprietária do Restaurante O Navegador e fundadora do Instituto Maniva. 

E ainda terá uma barraca na feira de produtores, onde serão vendidos produtos da Amazônia extraídos de forma sustentável (Pirarucu selvagem de manejo sustentável, lombo, barriga, filé/ Farinhas de mandioca artesanais/ Ovinha Uarini, de Cruzeiro do Sul/ Farinha d’Agua do Amazonas/ Castanha do Brasil desidratada da Assoab). 


O público poderá interagir num photo opportunity, simulando uma viagem de barco aos rios da Amazônia. Além disso, o evento contará com uma exposição de fotos da viagem dos chefs à Amazônia. 

Nos sábados do Rio Gastronomia ainda será possível participar das palestras nos auditórios. No dia 17 – Aula com os Chefs Jessica Trindade, Frederic Monnier e Teresa Corção, com degustação, às 16h, no auditório SENAC. E dia 24, Palestra com Adevaldo Dias, Presidente do Memorial Chico Mendes e colaborador da ASPROC. Especializado em Gestão Ambiental, com trajetória de vida dedicada as causas socioambientais junto às comunidades ribeirinhas da Amazônia, em busca de promover a produção sustentável e dignidade aos povos da floresta. Com o tema: “Sabor que preserva a Floresta: pirarucu de manejo e seus benefícios para a Amazônia”, às 15h30, no Auditório Santander.

E finalizando a temporada de estreia do pirarucu de manejo no mercado do Rio, de 20 de setembro a 06 de outubro será realizado o Festival Gosto da Amazônia no Cadeg que acrescentará mais uma atração ao seu já tradicional calendário de festivais, com restaurantes servindo pratos especiais preparados com pirarucu e lojas do mercado vendendo produtos amazônicos.

Fotos : Rodrigo Azevedo / Sindrio

O Navegador. Foto. Rodrigo Azevedo
O Navegador. Foto. Rodrigo Azevedo

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Maria Fernanda Cândido em premiação na Itália

Próxima Publicação

Gastronomia e história: Casa Villarino e seu ambiente clássico no centro do Rio

1.402 Comentários