Renata Sardinha entrevista o talentoso Felipe Patusco. Leia!

As joias são adornos que estão presentes na humanidade desde os seus primórdios e, assim como elas, os acessórios também foram se configurando fundamentais na cultura humana. Para produzir ambos manualmente, os humanos usavam os recursos que dispunham no momento como pedras, madeira, pérolas, conchas, dentes de animais… A partir disso, adornos corporais eram feitos com diferentes propósitos. Desde quando o homem passou a ter experiências simbólicas, a incorporação das joias é valorizada. Isso se destacou ainda mais, quando se aprimoraram técnicas de manuseio no metal.

Hoje em dia, vemos diversos trabalhos oferecidos neste segmento e cada artista desenvolve sua arte dentro de uma linguagem própria. Felipe Patusco, formado em Design de Produto pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, teve seu primeiro contato ainda na faculdade ao cursar paralelamente a escola de ourivesaria do Senai- RJ.

Desde então, vem se aprimorando através de outros cursos, workshops, ateliês de criação, além do conhecimento adquirido ao longo de anos de trabalho. Sua linguagem é contemporânea e seu trabalho preza pela simplicidade e limpeza nas formas, o que leva ao metal movimentos extremamente interessantes e femininos. Felipe relata que tenta sempre imaginar a peça sendo usada por um determinado tipo de pessoa e a impressão que ela passará ao ser vista. “Não basta apenas ser uma forma interessante, a joia tem que vestir bem” ressalta ele. Para o público masculino, desenvolve peças que seguem o mesmo conceito estético. Sóbrias e elegantes, despertam o interesse até mesmo dos menos adeptos. 

Devido à identidade marcante de suas peças e trabalhos direcionados para a televisão, tornou-se também uma referência em joias diferenciadas para o público masculino. O artista já conta no seu currículo várias exposições, eventos e participações no figurino de diversas novelas, dentre elas Caminho da Índias, Império, Mister Brau e, mais recentemente, A Força de um Querer, Espelho da Vida, Salve-se Quem puder e a próxima das 21h.

Suas peças já puderam ser encontradas em lojas do Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Vitória e Búzios. Atualmente, a venda é concentrada on line através de seu Instagram @felipepatusco e em seu atelier em Copacabana, onde também ministra cursos de ourivesaria básica e avançada.

O contato também pode ser feito via WhatsApp (21 98898-3040)

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Mariah Carey e Billie Eilish comandarão show beneficente para combate ao coronavírus

Próxima Publicação

Setor de turismo se une para ajudar quem precisa. Entenda!

6 Comentários

  • … [Trackback]

    […] Information to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/03/27/renata-sardinha-entrevista-o-talentoso-felipe-patusco-leia/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More Information here on that Topic: revistadovilla.com.br/2020/03/27/renata-sardinha-entrevista-o-talentoso-felipe-patusco-leia/ […]

  • … [Trackback]

    […] Find More Information here to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/03/27/renata-sardinha-entrevista-o-talentoso-felipe-patusco-leia/ […]

  • … [Trackback]

    […] Find More on to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/03/27/renata-sardinha-entrevista-o-talentoso-felipe-patusco-leia/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/03/27/renata-sardinha-entrevista-o-talentoso-felipe-patusco-leia/ […]

  • … [Trackback]

    […] There you will find 87741 additional Information on that Topic: revistadovilla.com.br/2020/03/27/renata-sardinha-entrevista-o-talentoso-felipe-patusco-leia/ […]

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.