Daniel Braga entrevista Kika Macedo: de Minas para o mundo, ninguém segura uma mulher segura!

Kika posa comigo

A chegada da influenciadora digital nos eventos é um dos momentos mais esperados e celebrados da noite carioca. Seu sorriso, carisma e atenção com todos preenchem os salões de brilho e alto astral. Multifuncional por natureza, aqueles que se deparam com sua imagem marcante, suas roupas impecáveis e seu magnetismo em agregar pessoas especiais ao seu redor, não imaginam a sua fantástica trajetória de vida, de vendedora ambulante à palestrante de sucesso. Como uma mineira autêntica, à beira de um fogão, fui recebido para uma envolvente e divertida prosa em sua casa. Agitada por natureza, ao mesmo tempo em que me contava sobre sua vida, preparava saborosos pratos com seu marido e não largava dois objetos que estão sempre por perto: o seu celular e uma taça com champanhe, ou “água de princesa”, como ela assim batizou a bebida.

Nascida em Contagem, os festejos estão presentes em sua vida desde o nascimento. Sua família não perdia a oportunidade de celebrar as amizades. Novenas, aniversários e quermesses juninas eram alguns dos motivos para reunir gente e, em todas as oportunidades, a menina Kika já circulava no meio das pessoas puxando conversa e soltando seu inconfundível sorriso identificado de longe por todos. Ali, já ensaiava um de seus maiores dons – a arte de receber! Seu pai teve passagem pela indústria da mineração e pelo comércio de alimentos; sua mãe, uma vanguardista e independente por natureza, nos anos setenta, dirigia escolas com ideias inovadoras, levando arte e cultura para as salas de aula. Em um dos momentos mais difíceis que sua família passou, com treze anos, Kika decidiu arregaçar as mangas e fazer a diferença. Inspirada pela garra e exemplo de seus pais foi ajudar em uma lanchonete e vender bolos na porta de uma escola da cidade. Em seu tabuleiro, vinte e quatro fatias transformaram sua vida e despertaram seu tino para as vendas. Diversificando o rol de produtos que passaram a incluir meias finas, maquiagens e roupas a jovem rodava a cidade com sua bolsa. Paralelo a isso, entrou no curso superior de Matemática e continuou multiplicando suas conquistas à custa de muito trabalho e dedicação.

Trabalhando durante o dia, fazendo faculdade à noite e, muitas vezes sentada em uma fria e dura escada de ardósia nas madrugadas para concluir os complexos trabalhos de cálculo de seu curso, Kika nunca desistiu e optou olhar para cima e mirar as estrelas. Sem reclamar ou esmorecer, finalizou seu curso, seguiu com as vendas e começou a dar aulas em Contagem e Belo Horizonte o que a permitiu realizar um sonho: comprar seu primeiro carro. A bordo de seu Fiat 147 – que tinha um defeito de não engatar a marcha à ré – arrancou boas risadas entre seus amigos e continuou a seguir somente para frente! Lecionando, promovendo festas e frequentando o curso de pós-graduação em Marketing, sua vida mudou em 2001, agora, por um golpe do coração. Como a estrada de sua vida nunca foi convencional, naquele ano, conheceu por meio de um bate-papo de internet, seu grande amor e atual marido: Fred. Com a intensidade e coragem que sempre direcionaram sua vida, com dois meses de namoro, tomou a decisão de se casar e mudar-se para o Rio de Janeiro, cidade que sempre sonhara morar.

Os primeiros anos da vida do casal não foram fáceis. Longe de sua família e das amizades de longa data; das festas que promovia e participava em Belo Horizonte e ainda sem trabalho na cidade, chegou a chorar. Mas como reclamar nunca fez parte de seu dia repertório, reinventou-se mais uma vez e foi às ruas fazer o que gosta: dar aulas e, assim, somar amizades, subtrair tristezas, multiplicar sorrisos e dividir conhecimento. Em pouco tempo, já estava ensinando Matemática em escolas, cursos preparatórios e reforço escolar. Desta forma, conheceu pessoas, fez amigos e, com astúcia, transformou seu apartamento em um legítimo “consulado mineiro”, reunindo aos finais de semana seus amigos da juventude e seus novos amigos cariocas – agregar e conectar pessoas, outra brilhante habilidade de Kika.

Adaptada ao Rio de Janeiro, colhendo os primeiros frutos de seu trabalho e sempre ao lado de seu parceiro de vida, passou a realizar outro sonho de menina: fazer viagens pelo mundo. Atenta ao melhor de cada lugar visitado começou a compartilhar com os mais próximos suas experiências culturais e gastronômicas nos cinco continentes. Ao voltar de um novo país, todos ficavam contando os dias para reencontrar o casal e ouvir suas histórias. Estimulada pelos seus alunos, decidiu criar um Instagram para facilitar acesso às suas dicas – a partir daí, agregou mais uma atividade a sua vida. Em pouco tempo, tudo aquilo que ela dizia em sua página de forma leve e divertida viralizava. Mesmo sem entender tudo aquilo que se passava, aderiu à onda e começou a falar também de moda, comportamento e motivação. De repente, mais de 100 mil pessoas passaram acompanhar tudo o que Kika compartilhava. Restaurantes, passeios, combinação de roupas e acessórios, cuidados com a pele, saúde e bem-estar e outra infinidade de temas atraíram uma massa de seguidores. Segundo ela, além de compartilhar dicas que ajudem as pessoas a fazer boas e prazerosas escolhas, o mais importante é levar uma mensagem de alegria, otimismo e tocar o coração das pessoas.

Atualmente, a imagem de Kika é associada ao mercado de alto padrão que a coroou como sua embaixadora na capital carioca. Grifes internacionais como Louis Vuitton, Chanel, Dolce & Gabbana, Prada, Gucci, Moët Chandon, Tiffany, Estée Lauder, La Roche-Posay; estilistas e marcas brasileiras como Victor Dzenk, Alles, Czar, Liana Leão Design, UH Premium ou a sua costureira de anos, Dona Telma estão na página da influenciadora. Hotéis de luxo como Belmond Copacabana Palace, Fairmont Copacabana, Fasano Ipanema, Grand Hyatt Rio de Janeiro, Palácio Tangará ou Four Seasons São Paulo todos celebram a presença de Kika.

Para ela, independente da marca ou preço, o essencial é a conexão sentimental com o que se veste ou se consome; além do respeito aos seus princípios, essência e crenças. “O mais importante é sentir-se bem, confortável e autêntica. Ser antes de parecer! Jamais se esquecer de suas raízes e trajetória”, acrescenta Kika. Como ela não para, em 2020, começou a participar de congressos e reuniões sobre lifestyle, autoestima, empoderamento feminino e sororidade com a palestra “Ninguém Segura uma Mulher Segura”.

Determinada, Kika Macedo é uma guerreira da vida que nunca desistiu de seus sonhos e soube olhar para além das montanhas de Minas Gerais e levar seu alto astral pelo mundo. Blogueira, Digital Influencer, Celebridade… Nenhum destes títulos a deixa mais feliz que o de professora. Conclui nossa conversa dizendo que na complexa matemática da vida o que importa é a felicidade e finaliza com a frase de Cora Coralina: “Feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

Para acompanhar o mágico mundo de Kika Macedo e obter informações sobre suas palestras, siga o Instagram @dicadakika

Kika aprecia a bela vista do Rio
Kika em desfile
Kika palestrando
Publicação Anterior

Cegonha a caminho: aos 47 anos, Jude Law vai ser pai pela sexta vez!

Próxima Publicação

AMEND vai doar álcool em gel para hospitais, asilos e comunidades carentes de SP

1.086 Comentários