Chico Vartulli entrevista Márcio Roiter, presidente do Instituto Art Déco Brasil

O presidente do Art Déco Brasil, Márcio Roiter em Saint-Quentin, para palestras em 2016, 2018, 2019. Arquivo pessoal.

O Art Déco está na  vida do  Márcio desde quando  nasceu, seu avô J.J Roiter, que era russo ucraniano, chegou no Rio em 1925, ano da Exposição Internacional das Artes Decorativas e Industriais Modernas de Paris, fugindo do comunismo. 

Seu avô fundou A Merecida, na rua do Catete, onde vendia móveis e objetos de arte de todos os estilos, inclusive o que na época se chamava Moderno e hoje  é o Art Déco. 

Márcio, bem garoto, acompanhava  sua mãe, a Professora  Lourdes Alves nas gravações do Clube Juvenil Toddy, que ela dirigia na Rádio Nacional, no  Edifício A Noite, vigésimo segundo andar, na Praça Mauá: o maior arranha céu Art Déco carioca dos anos 30.     

Hall do Edificio Gloria 122, retrofit com consultoria de Roiter  e parceria Prochnik Arquitetura. Arquivo pessoal.

  Numa temporada em Paris, fazendo cursos na Sorbonne, com apenas 15 anos, Márcio Roiter descobriu  ter o vírus de “colecionador” e começou  a comprar peças Art Nouveau e Art Déco. “Eram quase de graça”, comenta.

  Os anos passados na ESDI (Escola Superior de Desenho Industrial) confirmaram ainda mais seus olhos para a estética das primeiras décadas do séc. XX.                                      

  Numa outra temporada em Paris, trabalhando na exposição “Cinquantenaire de Paris 1925”, “diplomou-se” no estilo dos Années Folles. 

Portas em ferro e bronze de PAUL KISS, França 1925. Arquivo pessoal.

Retornando ao Rio de Janeiro em 1977, percebeu que era o momento de começar a negociar a numerosa coleção que havia reunido. Formou uma  biblioteca com mais de cinco mil volumes, dedicando-se também à preservação da arquitetura Art Déco carioca e brasileira.

   Em 2005, fundou  o Instituto Art Déco Brasil.  Nos projetos de restauro e retrofit dos prédios e casas, ele tem  a parceria da Prochnik Arquitetura.   

 Em 2017, um dos projetos onde foram consultores, no bairro da Glória (Rio),  recebeu o Prêmio” Master Imobiliário ” na categoria retrofit empresarial .

  Em 2011, o evento que  ele considera um “turning point” na valorização da herança arquitetural Art Déco no país: organizou o XI World Congress on Art Déco, chancelado pela “International Coalition of Art Deco Societies”.

Palestra de Roiter no edifício Glória, conversando sobre o empreendimento e o estilo Art Déco. Arquivo pessoal.

 Nestes quatro últimos anos vem prestando consultorias e palestrando em Saint-Quentin,  cidade a 75 min de Paris, e um dos berços do Art Déco.

  Segundo Márcio, “nós vivemos hoje um momento muito parecido com o que viu o Art Déco nascer. Em 1920, a pandemia se chamava “gripe espanhola”, uma sangrenta guerra mundial tinha acabado de acontecer, com tudo isso o mundo precisava de alegria,  jovialidade e otimismo, características marcantes do estilo Art Déco”, finaliza. 

Roiter e dois mármores de Félix Charpentier. França 1910. Arquivo pessoal.
Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Xandy Novaski pelos trilhos de Curitiba

Próxima Publicação

França celebra Dia da Queda da Bastilha de maneira diferente. Leia!

4 Comentários

  • … [Trackback]

    […] Find More Info here to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/07/14/chico-vartulli-entrevista-marcio-roiter-presidente-do-instituto-art-deco-brasil/ […]

  • … [Trackback]

    […] Information to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/07/14/chico-vartulli-entrevista-marcio-roiter-presidente-do-instituto-art-deco-brasil/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More Info here on that Topic: revistadovilla.com.br/2020/07/14/chico-vartulli-entrevista-marcio-roiter-presidente-do-instituto-art-deco-brasil/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More on to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/07/14/chico-vartulli-entrevista-marcio-roiter-presidente-do-instituto-art-deco-brasil/ […]

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.