Sérgio Mattos celebra os 40 anos de Gisele Bündchen

1994. Do lado esquerdo, Claudia Meneses, no centro Sérgio Mattos e Gisele Bündchen, ambas com apenas 14 anos na final do concurso Look of the Year, em Ibiza, Espanha. Foto: Arquivo Pessoal

Gisele Bündchen celebrou 40 anos, na última segunda (20). E, hoje, a coluna, além de dar os parabéns para essa maravilhosa top model, inspiração da moda brasileira, da beleza e do lifestyle, também vai contar um pouquinho, ou melhor, narrar o início da trajetória que a trouxe até aqui: a cada dia mais linda e plena! Maior orgulho de ter presenciado e feito parte do início da carreira da musa! 

Gisele Bündchen não tornou-se a número 1 do mundo por acaso… a poderosa chegou nesse ranking das modelos mais bem pagas do mundo sem tirar os pés do chão, sem deslumbramentos e sempre com muita simplicidade e determinação. 

 

Ana Beatriz Barros, Sérgio Mattos e Gisele Bundchen

Vivenciar o início de sua carreira é um privilégio, e que nivela pelo alto o meu trabalho e minhas expectativas em relação aos modelos e new faces brasileiros. Afinal, com Gisele a moda brasileira chegou a outro patamar. Não pensem que foi fácil: ela rompeu paradigmas e mudou o padrão da beleza mundial! Um aprendizado que trago comigo até hoje, 26 anos depois de conhecê-la, pois através do exemplo dela entendi que uma grande personalidade importa mais do que uma feição perfeita! 

Conheci Gisele no concurso The Look Of The Year, da agência Elite, de John Casablancas, onde eu trabalhava como booker na época. Para quem não conhece, o concurso Look of the Year organizava concursos de beleza por todo o país nas décadas de 80, 90 e 2000. A competição tinha por objetivo revelar novos rostos e, claro, corpos para ganhar as passarelas do mundo. Eu viajava pelo Brasil inteiro e era o responsável por descobrir e selecionar as new faces. Havia as etapas regionais e a final brasileira. Depois, as três finalistas iam para a final internacional, que em cada ano era em um lugar diferente. A partir deste concurso, surgiram grandes nomes do mercado fashion nacional à época. 

Fernanda Tavares, Sérgio Mattos, Juliana Galvão e Gisele Bundchen por Gustavo Malheiros - Exposição Barrashopping

O ano era 1994 e Gisele tinha quatorze anos. Ainda era uma menina vinda de Horizontina, cidade do interior do Rio Grande do Sul. Alta, magra, mas já cheia de atitude. Mesmo assim, não tinha como prever o que aconteceria, principalmente porque, naquela época, o ideal de beleza era diferente, buscavam características mais clássicas, como as da modelo Linda Evangelista, por exemplo, com aquele rosto forte. 

Gisele foi selecionada entre as finalistas na etapa do Rio Grande do Sul e foi a vice-campeã na final do concurso de modelos Look of the Year, no Brasil. A vencedora foi a baiana Claudia Menezes. Na etapa internacional, realizada em Ibiza, na Espanha, Gisele ficou entre as 10 melhores do concurso. Gisele tinha uma beleza comum, não tinha exatamente o perfil de mulher bonita que procuravam. Foi então que John Casablancas (morto em 2013), fundador da Elite, chamou a minha atenção de que estávamos diante de uma supermodelo. A partir daí, passei a olhá-la de um jeito especial e Gisele despontou, do alto dos seus 1,78m de altura e personalidade doce, riscando as passarelas mundo afora como ninguém e jamais voltaria para casa como aquela menininha que conheci! Acompanhei a top no início da sua carreira e estive com ela em sua primeira viagem internacional, justamente na final do concurso em 1994, na Espanha. 

Sérgio Mattos, Gisele Bundchen e Mario Testino

Depois, como diretor da Elite Rio, trazia Gisele para os desfiles do Fashion Rio e da Semana de Moda BarraShopping, e em pouco tempo, já como uma celebridade!  

A partir daí, é história…só sucessos! Merecido! Seu carisma, determinação e personalidade firme sem descer do salto, mesmo diante dos “nãos” da profissão. Não é a toa que ela é Gisele. 

Parabéns, Gisele querida!

Sergio Mattos e Gisele Bunchen
Publicação Anterior

Ancoramar, no Centro, oferece opções especiais de frutos do mar

Próxima Publicação

Teatro PetraGold, no Leblon, abre as cortinas virtuais para o show ‘Breque Moderno’

878 Comentários