Chico Vartulli entrevista Maurício Cotta: 'o paisagista, decorador e suas plantas exóticas exclusivas'

O paisagista Maurício em seu horto: mãos a obra!

Mauricio Cotta ficou conhecido em Minas Gerais, onde iniciou as suas atividades artísticas, decorando as fazendas mineiras para leilões dos chamados bois PO (pura origem) e reunindo pessoas de todo Brasil. Ele conta que, nesta época, eram mais de sessenta aviões particulares e inúmeros helicópteros, que aterrizavam na Fazenda Baluarte. Após alguns anos realizando vários eventos, percebeu a necessidade de buscar novos conhecimentos, o que o levou a viajar para os grandes centros europeus, e foi em Ibiza (Espanha), que reconheceu seu verdadeiro talento para eventos.

De volta ao Rio, ficou conhecido pela irreverência tanto no paisagismo como na decoração de eventos, pela sua ousadia de inserir plantas exóticas e flores da mata atlântica nas suas concepções com palmeiras, tais como:  Lacca, Licualas,  Bismarckia Nobilis, que fazem parte dos seus cenários naturais, além claro, de misturar porcelanas e pratarias, de sua coleção pessoal, garimpadas em viagens e leilões internacionais, que conferiram uma notoriedade singular às suas produções.

Horto Riojardins, onde o profissional reúne uma extensa biodiversidade de espécimes tropicais e subtropicais, cactos, bromélias, agaves, palmeiras (brasileiras, exóticas e raras), dentre outras

   A excelência do trabalho de paisagismo de Maurício, lhe conferiu vários convites, como especialista na área. Hoje ele assessora vários diretores de TV e cinema no assunto: tudo começou com uma série épica! Quando divergiu da opinião do diretor, que queria colocar uma espécie de planta na entrada de uma mansão, que ainda não havia sido introduzida no universo paisagístico do Brasil na época em que a série era ambientada. A sua orientação não só foi acatada como também, passou a assessorar e ser referência em vários trabalhos da emissora.

Formado em Relações Públicas, com Pós-graduação em Comunicação Social e especialização em Marketing empresarial. Ele fez parte do último grupo dos formandos discípulos de Roberto Burle Marx, no parques e jardins. Na época, ainda inseguro com a nova profissão, teve uma injeção de ânimo e incentivo, quando foi buscar o seu diploma e viu o seu projeto de conclusão do curso, escolhido como o melhor da turma e exposto no Parques e Jardins.

 

Um de seus dedicados trabalhos, especialista em execução e manutenção de jardins, residenciais e comercias.

Seguindo os passos de seu grande mestre, o novo projeto do paisagista é a elaboração de cursos profissionalizantes de jardinagem voltados para pessoas de baixa renda. Em sua caminhada, já coordenou cursos gratuitos de jardinagem para o FAT (Fundo de Apoio ao Trabalhador). O que reforça ao Maurício acreditar que a única e grande forma de perenizar o seu legado é o ensino e a multiplicação de seus conhecimentos, levando assim, a uma melhor condição de vida, jovens que tanto necessitam de uma profissão.

  Maurício possui um horto, em Guaratiba, com um grande acervo pessoal, várias espécies da Mata Atlântica, construído baseado nos grandes Garden Center europeus, Truffaut na França, Schillinger na Suíça. Todos que têm o privilégio de conhecê-lo, já que ainda não está aberto à visitação pública, são unânimes em chamar o horto Riojardins de paraíso, pela extensa biodiversidade de espécies e conjunto da obra. Com pequenos lagos e pontes inspirados em Giverny, do clássico impressionista Monet.

Horto Riojardins, onde Mauricio tem  a exuberante florada da trepadeira congéia.

 O profissional  fala que existe um erro grotesco das pessoas que escolhem suas plantas para colocar nos seus jardins, em lojas que vendem plantas para decoração de eventos. O mesmo erro é adquirir plantas nos quiosques de rua, que normalmente servem para presentear, ou seja, de pouca durabilidade, para usar em jardins, pois estas plantas não  recebem adubações periodicamente, e ainda recebem diariamente o monóxido de carbono. “Um erro também, super comum, são as plantas adquiridas  em supermercados, pois são plantas apenas decorativas, não raro quando você compra uma planta, logo em seguida ela morre, e a pessoa fica com a sensação que não cuidou direito”, explica. 

Após um palestrante em um congresso em São Paulo dizer que as plantas de Holambra são feitas para morrer, ele foi até Holambra e descobriu que estas plantas são cultivadas em estufas, e recebem adubações duas vezes ao dia, ou seja, quando elas vêm para o consumidor, já vêm enfraquecidas geneticamente. As plantas utilizadas em seus projetos, antes de serem colocadas nos seus jardins, elas além de serem aclimatadas ao clima do Rio, recebem uma terra nova preparada por ele para cada tipo de planta, o que garante a beleza e durabilidade dos seus jardins. “Agora estou envolvido na produção de minhas próprias mudas, muitas delas, através de sementes”,comenta.

Cotta  Como organizador de festas,  em ambientação e decoração de eventos, com plantas raras e flores da mata atlântica.

“Com a pandemia cresceu o número de pessoas voltadas para o interior das suas residências, com isso surgiu um grande número de clientes que estão solicitando assessoria para montar as suas hortas e embelezar o seu jardim, o está sendo maravilhoso, pois é aí que acontece um trabalho que envolve toda a família, num processo de entrosamento e interação pessoal”, explica Maurício, que está amando realizar este trabalho e ver às famílias felizes, unidas, plantando o verde e contribuindo para o equilíbrio da natureza.

  O rei das plantas exóticas não para e sua última tacada são os quadros com plantas naturais. O sucesso é tanto que já têm pedidos até 2021 para todo o Brasil. É uma técnica usada inspirada no precursor dos jardins verticais Patrick Blanc.

 O seu trabalho e dedicação com o verde e a natureza faz com que Maurício ganhe espaço em suas criações e ideias inovadoras se expandem pelo mundo.

 

Maurício Cotta, mestre em realização e decoração de cerimônias, com peças exclusivas do seu acervo pessoal. Além de suas plantas exclusivas do horto.
Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Xandy Novaski visita o Ópera de Arame em Curitiba

Próxima Publicação

Renaissance São Paulo Hotel retoma operações

9 Comentários

  • Encantadora matéria Chico! 👏👏👏🤩Um bom paisagismo e fundamental e as plantas alegram o corpo e a alma !!!Parabéns!!!👏👏👏👏💐💐🌷🌹😍

  • Bom dia, amigo abençoado, fiquei lisonjeado de ler esse belíssimo trabalho ,que é digno de aplausos!!!
    Amei a matéria do paisagista, Maurício, e do meu irmão amigo, João Ricardo Coelho!!
    Você é um baluarte desse assunto!!!!
    Sucesso amigo abençoado!!!!

  • Linda matéria, bem instrutiva. E que trabalho maravilhoso do Maurício, “O Rei das plantas exóticas”. Obrigado.

  • Linda matéria , parabéns pela prazeirosa matéria , vc como sempre nos surpreendendo 👏👏👏👏amei !

  • … [Trackback]

    […] Read More to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/08/04/chico-vartulli-entrevista-mauricio-cotta-o-paisagista-decorador-e-suas-plantas-exoticas-exclusivas/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/08/04/chico-vartulli-entrevista-mauricio-cotta-o-paisagista-decorador-e-suas-plantas-exoticas-exclusivas/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More Info here to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/08/04/chico-vartulli-entrevista-mauricio-cotta-o-paisagista-decorador-e-suas-plantas-exoticas-exclusivas/ […]

  • … [Trackback]

    […] Info on that Topic: revistadovilla.com.br/2020/08/04/chico-vartulli-entrevista-mauricio-cotta-o-paisagista-decorador-e-suas-plantas-exoticas-exclusivas/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More here to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/08/04/chico-vartulli-entrevista-mauricio-cotta-o-paisagista-decorador-e-suas-plantas-exoticas-exclusivas/ […]

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.