André Conrado e a Baía de Guanabara e suas encantadoras Ilhas - parte 4: 'Baile da Ilha Fiscal, o último baile do Império!'

Ilha Fiscal por ocasião do último baile - 1889 Rio Antigo

Dando continuidade à bela e mitológica Ilha Fiscal, convido a todos embarcar nessa bela viagem histórica, já que temos o convite devidamente assinado pelo Visconde de Ouro Preto, Primeiro Ministro do Imperador Dom Pedro II, cujo o nome era Pedro João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Habsburgo Lorena e Bragança. O motivo para o baile era a diplomacia envolvendo uma homenagem aos oficiais do navio chileno “Almirante Cochrane”.

Convite Oficial Baile Imperial Ilha Fiscal 1889 - Arquivo Nacional
Foto Imperador vestido para o Baile Fiscal - Braziliana Fotografica

Em torno de 3 a 5 mil pessoas participaram do baile, o vai e vem era intenso e foi até o amanhecer. A Ilha estava tão cheia, que não era possível que todos os convidados entrassem no Palacete ao mesmo tempo. Muitos ficaram apenas de fora a circular pela Ilha, mas a comida e bebida era farta, requintada e foi servida a todos os convidados.

Foto Ilha Fiscal -Unica foto do salão do baile - Marc Ferrez

Duas orquestras tocaram por toda a noite enquanto os convidados dançavam e perambulavam pela Ilha. O som das orquestras preenchia todos os ambientes, inclusive ao ar livre, provavelmente, o local onde a maioria dos convidados circulavam e dançavam. Eles desciam das barcas a vapor e moças em trajes de fadas e sereias os recepcionavam. O tilintar das taças se misturava aos risos e à música. Nunca se havia visto no Brasil tanto luxo. Tudo havia sido preparado para fazer do Baile da Ilha Fiscal um evento inesquecível,  promovido por dom Pedro II no sábado, 9 de novembro de 1889. A Ilha Fiscal contava com um gerador, instalado num barracão ao lado do Palacete, que forneceu eletricidade para milhares de lâmpadas dentro e fora do edifício. Além das milhares de velas, balões e lanternas venezianas, os holofotes do couraçado Almirante Cochrane e de outros navios da Marinha ancorados, ali perto, faziam com que a Ilha fosse o lugar mais iluminado do mundo, como escreveram os jornais da época.

Ilha Fiscal: exposicão sobre o baile

Segundo fontes, o dinheiro gasto no baile, de 100 contos de réis, foi retirado do Ministério da Viação e Obras Públicas. Na festança foram consumidos vinhos, champanhes e cervejas, além de licores e destilados. No total, 48 cozinheiros trabalharam por três dias para produzir todo o cardápio, servidos por 150 copeiros. O cardápio tinha peças inteiras de caça e pesca e uma infinidade de aves exóticas, mesas em forma de ferradura colocadas no pátio para servir o jantar, entre as sobremesas, sorvete, novidade da época.

Foto Ilha Fiscal - Menu do Banquete do Baile

Chiques e famosos embarcavam em 03 (três) vapores que saíam do Cais Pharoux, na atual Praça XV de Novembro, Centro do Rio de Janeiro. Duas bandas militares tocaram quadrilhas, valsas, polcas e mazurcas para os convidados, que dançaram em 06 (seis) salões do Castelo, e a Princesa Isabel foi uma das “pés-de-valsa” do evento.

Na ocasião, ironicamente, houve um momento de descontração quase premonitória: o Imperador, ao andar pelos salões, teria tropeçado em um tapete e quase levado um tombo bruto. Na situação, o Imperador disse: “O monarca tropeçou, mas a monarquia não caiu”, e por péssima ironia do destino, alguns dias após,  o Habsburgo e  Bragança perdia o trono.

Assim como ficou conhecido, o Baile da Ilha Fiscal foi organizado com requinte, e segundo alguns críticos com muita pompa e excentricidade, o que serviu como o derradeiro pretexto para o fim da Monarquia Constitucional Parlamentarista e a Proclamação da República.

O Baile da Ilha Fiscal - Autor Francisco Figueiredo 1905

E assim, com esse inesquecível Baile, finalizamos essa série de matéria, que nos permitiu uma verdadeira viagem histórica.

Foto Ilha Fiscal 1890 - Juan Gutierrez - Museu Histórico Nacional

Na próxima semana, iremos homenagear uma cidade mágica e encantadora. Que foi a primeira capital brasileira, São Salvador ou Salvador!

Aguardamos vocês nessa nova série. Até lá!

Fontes: 

Museu Histórico Nacional.

Rio Antigo.

Braziliana Fotografica

Instituto Moreira Salles 

Marc Ferrez

 

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Xandy Novaski entrevista o nutricionista funcional e genético Fábio Bicalho

Próxima Publicação

O Paço dos Duques é um dos pontos turísticos mais interessantes de Guimarães, em Portugal. Confira!

23 Comentários

  • Muito linda a reportagem. Muitos detalhes. Parabéns!!!

  • Uma história linda, rica em detalhes e encantadora! Parabéns!!!

  • André!! Que maravilha de reportagem! Gostei muito! Vamos aguardar a de Salvador! PARABÉNS!!!!

  • Sempre que leio sobre a Ilha Fiscal imagino esse baile. Acho que queria ter vivido isso… rsrs Adorei a matéria! Sou fã da coluna! Aguardo ansiosa pela próxima – Salvador!

  • Ahhhhh, essa Ilha Fiscal, tem história boa pra contar…. E como a gente nem sabia disso? Adorei! Adoro entrar na história e me sentir dentro dela. E você faz isso com maestria André. Parabéns!

  • Que delícia de matéria! Queria me teletransportar para esse baile sem corona, sem máscaras: kkkk

  • naum deixo de ver fa vilarino esta de parabens por colocar um colunista como vc fã fã merveilleux

  • André Conrado e suas brilhantes reportagens! Perfeitas colocações e citações. Um sucesso!

  • Amoooo esta coluna e Visconde de Ouro Preto concorda e assina embaixo…
    SUCESSO, amado Andre!

  • O máximo a materia da ilha fiscal ..
    Amei saber de tudo isso !! Vc arrasa amigooo

  • Espero que o trabalho do André Conrado seja reconhecido, pois infelizmente vivemos em uma cidade muito rica de fatos históricos mas empobrecida por pessoas que não interesse em cultura , história e arte.
    Atraves do conhecimento da historia do Rio de Janeiro, será possivel elevar o nivel dos politicos que governam essa cidade.

  • … [Trackback]

    […] Information to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/09/02/andre-conrado-e-a-baia-de-guanabara-e-suas-encantadoras-ilhas-parte-4-baile-da-ilha-fiscal-o-ultimo-baile-do-imperio/ […]

  • … [Trackback]

    […] Read More here to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/09/02/andre-conrado-e-a-baia-de-guanabara-e-suas-encantadoras-ilhas-parte-4-baile-da-ilha-fiscal-o-ultimo-baile-do-imperio/ […]

  • … [Trackback]

    […] Info to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/09/02/andre-conrado-e-a-baia-de-guanabara-e-suas-encantadoras-ilhas-parte-4-baile-da-ilha-fiscal-o-ultimo-baile-do-imperio/ […]

  • … [Trackback]

    […] Find More Info here on that Topic: revistadovilla.com.br/2020/09/02/andre-conrado-e-a-baia-de-guanabara-e-suas-encantadoras-ilhas-parte-4-baile-da-ilha-fiscal-o-ultimo-baile-do-imperio/ […]

  • The actual course is not working.

  • This is small but there is always a woman.I want to grow medical

  • This was great! I would like you to clean up all this spam though

  • 32 mm, modern women’s style.

  • This was awesome! I would like you to clean up all this spam though

  • Dark competition is the best procedure …

  • Have you ever heard of second life (sl for short). It is basically a online game where you can do anything you want. sl is literally my second life (pun intended lol). If you want to see more you can see these sl articles and blogs

  • … [Trackback]

    […] Find More here to that Topic: revistadovilla.com.br/2020/09/02/andre-conrado-e-a-baia-de-guanabara-e-suas-encantadoras-ilhas-parte-4-baile-da-ilha-fiscal-o-ultimo-baile-do-imperio/ […]

Deixe uma resposta para Ernestina Coffman Cancel reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.