Flávia Correia: Padre José Maurício Nunes Garcia

Padre José Maurício - Crédito: Google image

José Maurício Nunes Garcia foi um padre, professor de música e compositor de música sacra.

Nasceu no Rio de Janeiro, em 22 de setembro de 1767. Filho de pais mulatos, ex- escravos. Perdeu o pai logo no início da infância e foi criado pela mãe e tia. Apesar das dificuldades financeiras recebeu uma educação sólida em música, letras e humanidades. 

Acabou optando pelo sacerdócio por devoção, mas provavelmente também por praticidade, pensando em um futuro melhor.

Viveu numa sociedade onde o preconceito era muito forte com as pessoas de cor. Teve uma atenuante por conta de suas qualificações artísticas e intelectuais, mas não saiu ileso de comentários racistas. 

Ele viveu durante grandes mudanças políticas, sociais e culturais, testemunhando a transição entre o Brasil colonial e o Império independente e entre o barroco e neoclassicismo.

Suas obras têm grande influência da escola classicista germânica, que tornaria sua produção madura e refinada.

Um dos momentos importantes de sua carreira foi a nomeação como mestre de capela da catedral do Rio de Janeiro no final do século XVIII e transcorrendo ao longo da primeira parte do período em que a corte portuguesa esteve no Rio.

Padre José Maurício apresentando para a corte- Crédito: Google image

Dom João VI, o príncipe regente, era um grande admirador do Padre José Maurício e por conta disso acabou indicando-o diretor da capela real.

Dizem que o príncipe, emocionado ao ouvir a música do compositor em sua corte, arrancou a comenda de um nobre que estava próximo a ele e a pregou na batina do músico. Assim, o padre tornou-se um cavaleiro da Ordem de Cristo.

Nos primeiros anos após a independência do Brasil, sua carreira entrou em declínio. Porém, continuou compondo algumas de suas obras mais importantes, como Requiem e o ofício de finados (1816), as missas de Nossa Senhora do Carmo (1818) e de Santa Cecília (1826).

Faleceu aos 62 anos, na miséria, deixando cinco filhos, apesar de ser padre, frutos do relacionamento com Severiana Rosa de Castro.

Como herança musical deixou 240 composições catalogadas, de gênero sacro e vocal, entre missas, matinas, vésperas, motetos, antífonas, além de algumas modinhas e peças orquestrais.

Publicação Anterior

Call me Lisbon: através do WhatsApp turistas ganham amigos reais para conhecer Lisboa

Próxima Publicação

Francis Fachetti entrevista a atriz Analu Prestes

1.288 Comentários