Chico Vartulli entrevista Maria Fernanda Cândido, linda e talentosa, fala da carreira internacional no cinema e sobre sua trajetória

A atriz Maria Fernanda  em foto exclusiva para a coluna. Crédito: Carlo Locatelli/Vira Comunicação

Com dois filmes rodados na Itália e “A Paixão Segundo G.H.” para estrear em circuitos e festivais, a atriz está em seu melhor momento da carreira! 

Poucas atrizes são tão unânimes quanto Maria Fernanda Cândido. Um dos nomes mais premiados da dramaturgia nacional, ela se consolida cada vez mais no cinema internacional.

Em 2019, esteve no filme italiano O Traidor, dirigido por Marco Bellocchio, uma das lendas do cinema internacional. Nele, interpreta Maria Cristina, mulher culta e de personalidade forte casada com Tomaso Buschetta. A obra foi a vencedora na categoria de Melhor Filme no David di Donatello, o prêmio mais importante da Itália no meio cinematográfico. Também concorreu à Palma de Ouro em Cannes. Por sua participação no filme, Maria Fernanda recebeu o prêmio de melhor atriz no Kineo Awards, em Veneza, e no Prêmio das Nações, do Festival de Taormina, na Sicília. “Trabalhar com Marco Bellocchio foi algo especialíssimo. Sua forma de fazer cinema, de criar, é absolutamente genuína. Me sinto agraciada por ter tido essa experiência”, revela a atriz.

A descontração da linda atriz Maria Fernanda. Crédito: Carlo Locatelli/Vira Comunicação

Logo após as premiações foi convidada para rodar outro filme na terra de Fellini. Em “Bastardi a mano armada”, dirigido por Gabriele Albanesi, interpreta uma médica que contracena, entre outros nomes, com Peppino Mazzotta. O longa conta a história de um criminoso que sai da prisão e tenta recuperar uma propriedade que lhe foi roubada.

Outra novidade muito aguardada é o longa “A Paixão Segundo G.H.”, adaptação do romance homônimo publicado por Clarice Lispector em 1964, que chega ao cinema com a sólida direção de Luiz Fernando Carvalho.

Em momento de preparação para entrar em cena, de Cândido, com estilo. Crédito: Carlo Locatelli/Vira Comunicação

Em seus mais de 20 anos de carreira, a atriz deu vida a personagens inesquecíveis como Capitolina, na minissérie Capitu, Estelita, em Dois Irmãos, e Paola, em Terra Nostra. Em 2003 levou o Kikito de Ouro, no Festival de Gramado por sua atuação em Dom, baseado no clássico de Machado de Assis e dirigido por Moacyr Góis.

Toda a beleza em preto e branco da maravilhosa atriz Maria Fernanda Cândido. Crédito: Carlo Locatelli/Vira Comunicação
Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Vila Galé inicia obras de resort em Alagoas. Confira!

Próxima Publicação

Fasano Salvador reabre dia 8 de outubro

84 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.