Xandy Novaski entrevista o modelo internacional Márcio Camargos

MÁRCIO CAMARGOS - Crédito Rick Day NYC

MÁRCIO CAMARGOS teve sua trajetória como modelo traçada de forma inversa. Primeiramente ganhou notoriedade nos 15 países pelos quais passou. E dez anos após sua ascensão no exterior, ele retorna ao Brasil sendo exclusivo da “40 Graus”, uma das agências mais badaladas em território nacional e conhecidíssima ao redor do mundo. Conheça um pouco mais a história de vida desse rapaz que promete conquistar os brasileiros!

1) Você deixou o Brasil com apenas 20 anos e tornou-se modelo internacional. Como foi essa conquista angariada diretamente lá fora?

No começo foi uma loucura. Por eu não saber o básico English, fui penalizado pela primeira agência na Malásia, onde cortaram o meu pocket money, ou seja, o dinheiro da alimentação da semana. Com isso tive que aprender o Inglês na marra em três semanas. Mas com ajuda de vários amigos brasileiros sempre me senti protegido. E eles sempre estavam dispostos a me ensinar. Passando a primeira temporada de três meses na Malásia, segui para a Indonésia onde foi uma temporada mais calma. 

MÁRCIO CAMARGOS - Crédito Manny Fontanilla

2) O mercado que te abraçou foi o chinês, mas você passou por 15 países no total, dentre eles a Malásia, Filipinas, Tailândia, Estados Unidos e a Indonésia. A diversidade dessas nações interferiu até que ponto na sua atuação, seja nas passarelas ou publicidade?

Não foi nada fácil, pois cada país me queria de um jeito. Como tinha cabelo grande, um país já queria curto, mas o próximo já queria longo. E também tem a questão de que uma agência me queria como modelo fashion e outra agência de outro país me queria um modelo comercial. Ou seja, eu tinha que emagrecer e engordar para aderir o pedido da agência. Um modelo fashion é um modelo mais magro, mais exótico, com poses diferentes, e um modelo comercial já é mais pra vídeo, sorriso, corpo definido. Contudo, como sou bem versátil eu sempre consegui cumprir meus contratos.

3) A saudade do Brasil e da família chegou a atrapalhar seu trabalho no exterior?

Sim, em todos estes 10 anos fora do Brasil. Sempre voltava ao nosso país quando estava fazendo um ano longe dos pais. É uma saudade muito grande, pois você está do outro lado do mundo e não sabe com está sua família, não está vivendo e vendo seus sobrinhos e afilhados crescerem. Mas sabendo que os meus familiares estão sempre me apoiando e estão felizes por eu estar longe lutando para meus sonhos, 01 ano passava bem rápido. Graças a Deus! (risos)

MÁRCIO CAMARGOS - Crédito Wong Sim

4) O que você pensa em resgatar, agora que está de volta?

Quero continuar fazendo o que amo fazer e o que sei: trabalhar como modelo e ator. Quero ter a chance de mostrar para o Brasil meu talento e o meu potencial. 

5) Seu retorno foi completo. Ou seja, você não veio sozinho. E quem te acompanha é a Janaína, brasileira, também modelo internacional. Como foi a decisão dos dois para esse regresso?

Sim! Desde o ano passado, precisamente em agosto, eu sentei e conversei com ela sobre planos futuros. E ela concordou em voltar comigo para o Brasil, tentar a carreira, e realizar o nosso sonho que sempre foi trabalhar e ter o devido valor no próprio país. E claro, morar próximos das nossas famílias. 

6) Você conhecia o trabalho da agência “40 Graus” ainda antes de ir embora do Brasil. Quando aconteceu a parceria?

Conheço o Sérgio há muito tempo. Sempre quis ter a oportunidade de estar vindo para o Rio de Janeiro e conhecer a “40 Graus”, mas sempre que vinha, eu já tinha a minha passagem de volta pra outro país. E o meu tempo era muito curto, apenas para matar a saudade e tirar umas férias dessa vida corrida de um modelo. A “40 Graus” é a agência mais sonhada por todos os modelos, pois é uma empresa competente e referência no Brasil e no mundo. Fazem acontecer, sem falar que foram eles que descobriram várias celebridades no mundo da moda. O Sérgio e a equipe sempre fizeram e fazem um trabalho maravilhoso com os modelos. A minha parceria com a “40 Graus” começou no dia 30 de outubro. Praticamente 01 semana atrás. E estou muito feliz e esperançoso por ter realizado mais este sonho em minha vida.

MÁRCIO CAMARGOS - Crédito Kalid

7) Seu trabalho é tão completo que se estende para a publicidade de forma harmônica. Você atuou em comerciais para várias marcas internacionais, como a Honda. Isso pende para a arte de interpretar. Quais são seus planos na dramaturgia?

Ser ator sempre foi um sonho. Aos meus 18 anos, quando completei o ensino médio, queria muito fazer Artes Cênicas, mas minha família não tinha condição de pagar e me manter em outro estado. Com isso, fui investindo na carreira como modelo. E agora, depois de 10 anos voltei para o Brasil, fui para São Paulo para entrar no curso de Teatro, mas infelizmente devido ao coronavírus tive que adiar novamente este sonho. Mas tenho certeza que em breve estarei matriculado em uma escola de teatro. 

8) Você está na final do “Mister Rio de Janeiro”. Mesmo depois de tantos flashs pelo mundo, ainda dá aquele frio na barriga?

Então, posso dizer que não muito, pois me sinto preparado para o concurso e já passei por algo similar. Mas não posso negar que às vezes o medo de algo dar errado deixa esse frio na barriga antes de desfilar ou realizar alguma prova. 

MÁRCIO CAMARGOS - Crédito Julian Hargreaves

9) Geralmente, nós artistas, quando revelamos nossa arte para conhecidos, existe aquela pergunta, mesmo que de forma indireta: “Tá ok, você é modelo, ator, escritor, mas trabalha com o quê pra se sustentar?” Aconteceu e ainda acontece contigo?

Sim, aconteceu e acontece nos dias de hoje. Infelizmente nosso ofício como modelo não é reconhecida como uma profissão e sim um ‘passatempo’ ou ‘hobby’. Ainda mais agora que tenho 30 anos, as pessoas pensam: “Mas você faz o quê, além de ser modelo?”. Eles não sabem como é difícil e corrida a carreira de modelo. Estava na China, querendo estudar o chinês e o mandarim e não consegui, pois teria que escolher entre estudar ou trabalhar.  

10) Hoje, com o boom da internet, o acesso às redes sociais, parece-me que é mais difícil um modelo cair em furadas. Você já foi vítima de alguma? Como agir para não cair nesses golpes, mesmo aqui no Brasil?

Sim, a internet e as redes sociais ajudam muito nos dias de hoje, pois tudo o que você procurar você vai achar. Mas devemos saber e pesquisar a veracidade do que está escrito ou do que está sendo falado, e não ir logo aceitando sem antes consultar um profissional da área. Caí sim em várias furadas, mas é aquele ditado: vivendo e aprendendo. E hoje é difícil de me passar pra trás, pois já sou experiente no assunto e sei onde recorrer, caso precisar.

 

MÁRCIO CAMARGOS - Crédito Kalid
Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Domingos Antunes apresenta o tenor lírico spinto Márcio Di Freitas

Próxima Publicação

Chico Vartulli e o incrível trabalho da requintada arquiteta Patricia Marinho

5 Comentários

  • Have you ever heard of second life (sl for short). It is basically a game where you can do anything you want. SL is literally my second life (pun intended lol). If you would like to see more you can see these second life articles and blogs

  • This was awesome! I would like you to clean up all this spam though

  • This was great! I would like you to clean up all this spam though

  • This was awesome! I would like you to clean up all this spam though

  • Have you ever heard of second life (sl for short). It is essentially a video game where you can do anything you want. Second life is literally my second life (pun intended lol). If you would like to see more you can see these second life articles and blogs

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.