Dr. Rondó Jr. e as 7 maravilhas da natureza para respirar melhor em casa

Lírio da paz (Spathiphyllum)

Se você me acompanha por aqui sabe o que sempre comento da poluição de interiores. Muitas vezes nos preocupamos com a má qualidade do ar do lado de fora, mas esquecemos que dentro de casa o perigo pode ser ainda maior. E, nesse caso, você pode ter aliados naturais: plantas que purificam o ar.

Para você ter uma ideia, o ardo interior de nossas residências, escritórios, etc. pode ter até 100 vezes mais poluentes do que o ambiente externo. Levando em conta que ficamos cerca de 90% do nosso tempo em ambiente interno, imagine o estrago que isso pode causar em nossa saúde!

A culpa é dos inúmeros produtos químicos que estão ocultos nas tintas, mobília, objetos, carpetes e outros produtos que liberam odores. Essa poluição interna causa problemas que vão de alergias, dores de cabeça e problemas respiratórios até danos neurológicos mais sérios.

Plantas que purificam o ar: aliadas importantes e naturais

Uma dica interessante para se proteger é usar plantas na decoração dos ambientes. No final dos anos 80, a NASA elaborou uma pesquisa para compreender quais espécies eram as melhores para filtrar o ar de ambientes fechados.

Eles concluíram que certas espécies são capazes de filtrar elementos nocivos como:

  • Benzeno
  • Xileno
  • Amoníaco
  • Tricloroetileno
  • Formaleído

Algumas das melhores opções de plantas que purificam o ar são:

1 – Lírio da paz (Spathiphyllum)

Bem conhecida, esta flor é um filtro natural potente, pois combate os 5 poluentes citados acima. Além de ser bonita, é fácil de cuidar pois se dá bem em ambientes internos, até mesmo com pouco luz e água. Também vive bastante, tornando-a também uma opção barata.

2 – Espada-de-São-Jorge (Sansevieria trifasciata)

Outra planta muito conhecida e cultivada no Brasil com fins ornamentais. Também é muito resistente, suportando desde temperaturas bem baixas até o calor intenso do verão brasileiro. Filtra elementos como benzeno, xileno, formaleído e também o toluene e o tricloroetileno.

3 – Jiboia (Epipremnum aureum)

Essa você provavelmente já viu em escritórios ou em locais públicos. Ela é muito colocada em locais mais altos, proporcionando uma bela decoração com suas folhas que se espalham como uma cascata. E o melhor: absorve formaleído, xileno e benzeno.

4 – Tamareira-anã (Phoenix roebelenii)

Por se tratar de uma planta um pouco maior, é indicada para o jardim em frente à sua casa. Ela ajuda a filtrar a fumaça que sai do escapamento dos carros, criando uma barreira natural de proteção para o ambiente interno.

Café-de-salão (Aglaonema spp.)

5 – Café-de-salão (Aglaonema spp.)

Esta bela folhagem pode ser plantada em vasos de tamanhos variados e fazer parte da sua decoração. É bem interessante para escritórios, pois resiste inclusive a ambientes com ar condicionado.

6 – Palmeira-dama (Raphis excels)

Esta palmeira vai do tamanho médio a grande, podendo também ser cultivada em vasos maiores. Ela suporta ambientes sem luz direta, e segundo as pesquisas da Agência Espacial Norte-americana, filtra poluentes como formaleído, xileno e amoníaco.

7 – Árvore-da-borracha (Ficus elastica)

Uma planta com a qual se precisa tomar mais cuidado, pois cresce com muita rapidez. Além de filtrar benzeno, xileno, toluene, formaleído e tricloroetileno, tem uma vantagem extra: ajuda a manter a umidade do ambiente naturalmente, pois tem alto índice de transpiração.

Como cada uma dessas plantas têm capacidades diferentes de filtragem, uma boa opção é mesclar as espécies, garantindo proteção contra uma gama maior de poluentes. Além disso, é claro, você ganha um ambiente mais agradável, bem decorado e bonito. Supersaúde!

Confira outras informações no site: drrondo.com

Referências bibliográficas:

  • BBC Brasil. Nov. 2015.
  • Exame. Set. 2016.
  • US EPA Science Matters June-July 2012
  • Medical News Today April 21, 2013
  • Environmental Health Perspectives May 21, 2013
  • The Journal of Gerontology June 6, 2014
Dr.Rondó Jr. Crédito Antonio Gerreiro

Dr. Rondó Jr. é médico, Cirurgião Vascular com ampla expertise em nutrologia. Especializou-se em Terapias Antioxidantes pelo The Robert W. Bradford Institute, nos EUA, e no Regenerations Zentrum Dr. Kleanthous Gmbh (Heidelberg), na Alemanha. Graduado pela Faculdade de Santo Amaro em 1983. É membro e diplomado pelo American College of Advancement in Medicine. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de diversos livros.

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Alguns dos locais mais incomuns de Portugal

Próxima Publicação

Sérgio Mattos em nova temporada de sucesso em Salvador

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.