Xandy Novaski entrevista o modelo Guilherme Gueudeville

GUILHERME GUEUDEVILLE - Crédito Leo Ornelas

GUILHERME GUEUDEVILLE tem apenas 18 anos e já vem conquistando seu espaço no mundo da moda. Modelo na renomada “40 Graus”, ele é do tipo que não desiste fácil de um sonho. Tanto que, na primeira vez em que esteve na agência, não foi aprovado. Porém, seu foco só aumentou. Apresento a vocês um rapaz que tem tudo para alçar grandes voos na carreira!

1 – Você sempre notou que tinha talento para a arte, só não dimensionava em qual área. Quando foi que sua intuição falou mais alto e apontou que a carreira de modelo seria o ideal?

Bom, eu sempre quis trabalhar com arte, mas eu não achava que seria no mundo da moda… Tinha a ideia de fazer teatro e ser ator, mas a partir dos 15 anos quando aconteceu o famoso “estirão”, eu fiquei muito alto e isso acabou chamando atenção! As pessoas do meu convívio diziam pra eu ser modelo, mas eu sempre desconversava, pois não acreditava que daria certo. Até que, com 17, um tio meu que tinha uma produtora me disse que eu tinha uma pegada para ser modelo, que eu parecia um modelo francês com essa minha “aparência europeia”, e isso foi um start. Comecei a procurar agências e hoje é isso que eu quero fazer pra minha vida.

GUILHERME GUEUDEVILLE - Crédito Leo Ornelas

2 – Todos nós, quando jovens, passamos pela frase “O que você quer ser quando crescer…” e muitas vezes isso dá um nó na nossa cabeça. Eu sei que você também foi questionado. Qual era a sensação que vinha nesses momentos de indecisão?

Na realidade eu tinha vergonha, medo e insegurança de dizer que queria fazer alguma coisa ligada à arte, porque sempre rola aqueles comentários “Ai meu Deus, vai morrer de fome” ou “Tá, mas isso tem que ser um plano B”. E por isso eu sempre respondia o que as pessoas queriam ouvir, que eu ia fazer uma profissão que é bem valorizada na visão deles. Isso não me fazia bem, me deixava deprimido por não falar a verdade do que eu queria ser, mas hoje em dia eu não ligo pra isso. Falo: “Sou modelo” e hoje todos me apoiam e não tenho mais vergonha de dizer o que eu quero fazer!

3 – Um videoclipe de um cantor internacional mudou seu rumo. Conta pra gente como foi que aconteceu essa virada!

Bom, em Janeiro de 2020 eu fui convidado para fazer um clip de um cantor espanhol. Chegando ao local fiz amizade com quase todo mundo, mas uma mulher que estava lá me chamou mais atenção. A gente conversou bastante ela tirou umas fotos minhas e, então, começamos a conversar mais. Ela perguntou se eu era modelo e eu disse que não, aí ela me falou “Não?… Você tem que procurar urgente uma agência” e me deu algumas dicas. Na mesma semana uma agência me procurou, fui lá e fechei contrato, mas só fiquei um mês porque o meu propósito mesmo era ir pra “40° Graus” Mas valeu a experiência.

 

GUILHERME GUEUDEVILLE – Crédito Vinny Soares

4 – Você esteve em março deste ano na “40 Graus”, mas naquela data não foi selecionado. O que esse ‘não’ despertou em você?

Em março, uma semana antes de parar tudo por conta da pandemia, eu fui no “Open Call” na agência, mas não fui selecionado. Na época eu não estava cuidando nem do corpo e nem da minha pele. Isso, na realidade, não me fez parar, me fez querer lutar ainda mais pra conquistar. Então eu comecei a malhar e cuidar de minha pele. Até que, em agosto, cinco meses depois, apareceu a oportunidade de ir ao Workshop de Serginho (Mattos) aqui em Salvador e eu vi uma segunda chance de me apresentar. Com um corpo melhor uma pele mais cuidada e sem muita timidez, vi ali uma forma de recomeço. Dei tudo de mim no Workshop, aproveitei e logo depois o próprio Serginho me disse que já tinha sido aprovado. De agosto pra cá eu já assinei contrato, fui ao Rio na sede da agência e agora estou fazendo parte do grupo de Models da 40°. Uma coisa que eu valorizo muito em mim é isso eu nunca desisto, eu sempre persisto.

5 – Nessa nova oportunidade do Workshop promovido pela agência, outro Guilherme entrou por aquela porta. Que impressão você teve naquele momento?

Eu fui pra esse Workshop com uma intenção “dar o melhor de mim”. Eu tinha que me destacar, afinal tinha mais 18 modelos lá. Então, tinha que dar o meu melhor e ser lembrado. Já entrei confiante e com muita segurança. Isso fez toda a diferença. Consegui me destacar em vários momentos e isso foi muito bom. Em todo o momento do workshop estávamos de máscaras por conta da pandemia, mas no final o Serginho pediu para ver meu rosto. Quando eu a tirei, ele me disse “Meu Deus, você lembra muito essas pinturas francesas de antigamente”. E até hoje ele menciona isso devido aos meus traços marcantes. Eu tive a impressão que seria aceito, fui com esse propósito. Na realidade eu fui eu mesmo nesse Workshop. Acho que isso tem que ser importante, ou seja, você ser você, não forçar nada. Por isso que deu tão certo, fui apenas eu, sem nenhuma paranoia e insegurança. Eu fui em paz e tranquilo.

GUILHERME GUEUDEVILLE - Crédito Leo Ornelas

6 – Persistir é uma palavra que consta no seu dia a dia. Agora, conta pra gente: o que lhe faria desistir?

Olha, é muito difícil alguma coisa me parar quando eu tenho um foco. Sério mesmo! Mas acho que uma coisa que me faria pensar duas vezes seria alguma falcatrua, falsidade. Isso eu não tolero. Talvez não desistiria, mas me deixaria um pouco “desconfortável” e “baqueado”. Certamente seria naquele momento, depois eu tomaria um banho, botaria pra escutar uma Beyoncé e passaria (risos).

7 – Sua vida mudou completamente após entrar na “40 Graus”. Inclusive se prepara para deixar Salvador em breve. Como tem sido esse arranjo em admitir que seu passado esteja mesmo ficando pra trás?

Deixar Salvador vai ser uma parte marcante da minha história, pois estarei “deixando” tudo para construir o meu futuro. Sabe… Eu quero muito isso, procurar a minha independência e ir atrás dos meus objetivos, me jogar nesse mundão. O preparo é mais psicológico né. Por conta da família está tudo bem, todos trabalhando para quando eu for tudo fique bem. Sem contar com o corpo que tem sido uma rotina exaustiva. Eu malho, faço Crossfit, danço Zumba e Fit Dance. O corpo tem que está bacana pra ir pra fora (risos). Não digo que vou deixar pra trás, apenas vou escrever um novo capítulo na minha história.

GUILHERME GUEUDEVILLE - Crédito Leo Ornelas

8 – O que o Guilherme almeja para o futuro?

Guilherme quer a felicidade! Quero conquistar muita coisa na minha carreira. Eu darei o melhor de mim, como tudo o que eu faço. Com disse a minha musa Gisele em uma entrevista “Eu farei de tudo para ser o melhor modelo” e eu farei de tudo para ser o melhor!

9 – Que recado você tem a dizer para os que têm esse sonho de seguir a carreira de modelo?

Como eu sempre falo pra quem me pergunta no Insta ou na rua, NUNCA desista, nunca! Eu fui o exemplo, eu tinha tudo para deixar pra trás e não procurar de novo a “40 Graus”, mas eu levei aquilo como um desafio e consegui vencer. Claro não vai ser fácil. Nunca é fácil, mas o que não pode acontecer é desistir!

GUILHERME GUEUDEVILLE – Crédito Vinny Soares
Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Nelma Canellas em ‘Comes e Bebes!’

Próxima Publicação

André Conrado apresenta São Paulo: A Grande Metrópole – Parte 2

2 Comentários

  • If you are going for most excellent contents like I do, just go to see
    this web page every day for the reason that it presents feature contents, thanks

  • Hello to all, how is the whole thing, I think every one is getting more from this site, and your views are
    nice in support of new people.

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.