Galeria Zagut comemora os 100 anos da escritora Clarice Lispector com exposição

Edineusa Bezerril 30 x 42

A Galeria Zagut comemora os 100 anos da escritora Clarice Lispector abrindo a exposição HOMENAGEM A CLARICE LISPECTOR. A coletiva, que vai até 5 de janeiro, conta com mais de 100 artistas e as obras incluem pintura, escultura, vídeo, colagem, entre outros suportes.

Joel Gama 50 x 50

Homenagem a Clarice Lispector – Zagut 

Texto curadoria Isabella Simões 

A comemoração é do centenário do nascimento da escritora Clarice Lispector. E faleceu há mais de 40 anos. Ou seja, durante seus 57 anos de vida plantou muito…deu o que falar, deixou uma legião de fãs de carteirinha. Muito se escreveu, se falou, sobre a artista.

Ela também falou, em seus livros e entrevistas. E que voz! Voz que fala de situações incrivelmente atuais de vulnerabilidades diversas, como a da nordestina que vai para a cidade grande com uma formação ruim e arruma um emprego ruim, que ela referiu como “uma inocência pisada, de uma miséria anônima”. Ou a violência policial que precisa da “prepotência”, como disse Clarice, de treze balas para matar o Mineirinho. Se revolta com a falta de oportunidade para jovens entrar na universidade. Empatia com o íntimo de situações entre casais, familiares, idosos. E sobre Brasília, suas impressões também continuam atuais: “Os ratos adoram a cidade. Qual será a comida deles? Ah, já sei: eles comem carne humana”. 

Jorge Cerqueira Macabéa 2020 Guache s papel 0.67 x 0.51 cm 2000

Clarice dizia que a frase nascia. Esta exposição também nasceu assim. A ideia de Tavinho Paes, já em cima da hora. E uma adesão em massa dos artistas. Trabalhos que falam de um sem fim de situações que remetem à autora. Ela comentava que algumas das estórias se comunicavam com o eu do artista, não tinha como se esconder: “não são, creio, propriamente crônicas, mas agora entendo os nossos melhores cronistas. Porque eles assinam, não conseguem escapar de se revelar. Até certo ponto nós os conhecemos intimamente. E quanto a mim, isto me desagrada. Na literatura de livros permaneço anônima e discreta. Nesta coluna estou de algum modo me dando a conhecer. Perco minha intimidade secreta? Mas que fazer? É que escrevo ao correr da máquina e, quando vejo, revelei certa parte minha.” Com as obras ocorre o mesmo, cada um mostra um pouco como a autora os tocou. 

Teve bastante ligação com as artes plásticas, desde amizades como a de Maria Bonomi, ter sido retratada entre outros por de Chirico, assim como realizou algumas poucas telas. E usou essa interdisciplinaridade em alguns títulos…”Abstrato e figurativo”, “Desenhando um menino”, “Esboço de um guarda-roupa”, “Estilo”.

Liana Gonzalez O ovo, as estrelas, Clarice e o tempo - um camafeu 24,7cm x 33cm Impressão em papel fine art sem moldura 24,7cm x 33cm 2020 550

A escritora afirmara: “Entender é entrar em contato…Escrevo muito simples”. E seu último bilhete, escrito no Hospital da Lagoa em 77, dias antes de seu falecimento (um dia antes de seu aniversário), quando não tinha exata noção de seu quadro clínico, mas deixa claro que tinha exata noção de toda sua humanidade:

“Minha alma tem o peso da luz

Tem o peso da música

Tem o peso da palavra não dita, prestes quem sabe a ser dita

Tem o peso de uma lembrança

Tem o peso de uma saudade

Tem o peso de um olhar

Pesa como pesa uma ausência

E a lágrima que não se chorou

Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.”

Benjamin Rothstein Recorte pontual 1500 2019 37,5x28 cm tecn mista s tela

Nascida Haia (ou vida) e rebatizada ao chegar ao Brasil como Clarice (ou brilhante, iluminada), referia que não entendia bem seu conto “O ovo e a galinha”…”Entender é a prova do erro…Ele é um dom. – O ovo é invisível a olho nu. De ovo a ovo chega-se a Deus, que é invisível a olho nu.” Assim ilumina com suas palavras as reflexões dos outros mortais. E se a mesma também referiu “O benefício maior do santo é para com ele mesmo”, quanto mais reflexões provocou nos outros, mais provocou em si mesma, gerando todo esse tesouro para nós.

Robinson Oliveira 30 x 40

Artistas Participantes 

Adriana Moura.

Ana Lisboa.

Ana Cristina Teixeira.

Ana Luiza Mello. 

Ana Morche.

Ana Pose.

Ana  Schieck.

Anderson Tibau

Andres Papa

Augusto Herkenhoff.

Bahie Banchik.

Benedito Neves Jr.

Benjamim Rothstein.

Cácia Chemin.

Carla Volkart.

Carmen Bello.

Carmen. Givoni.

Celia Gimenez.

Celina Nolli.

Celso Adolfo.

Cesar Coelho Gomes.

Cesar Paes Barreto  

Chica Granchi$

Clarice  Pellegrino.

Claudia Watkins.

Daniela Veronesi.

Debora Steinhaus

Deneir.

Denize Torbes

Dirce Fett.

Dora Portugal.

Dulce Lysyj.

Edineusa Bezerril.

Edwiges Barros.

Elaine Fontes.

Eliane Carrapateira.

Elis Pinto.

Fernando Brum.

Francinete Alberton.

Gabriella Massa

Gardenia Lago.

Gina Castelo Branco.

Gloria Conforto.

Graça Pizá.

Helena D’Avila .

Helen Pomposelli.

Hortensia Maria 

Ilda Fuchshuber Falacio.

Isabela Bentes.

Isabella Marinho.

Isis Braga.

Jaci Castro.

Jarbas Paullous.

Joel Gama.

Jorge Cerqueira.

Judite Alice.

Lando Faria.

Leila Bokel.

Lena Tejo.

Lennart

Lenn. Cavalcanti.

Let Cotrin.

Lia do Rio.

Liana Gonzalez.

Liane Briand.

Lizete Zem

Luciane Villanova

Cardoso.

Lucia Lyra.

Lu Guedes 

Manduca Simões.

Marcia Clayton 

Maria Cecilia Leão.

Mariana Campos

Maria Perdigão.

Maria Veronica Martins.

Marta Bonimond.

Mayra Rodrigues. 

Mauricio Tassi Teixeira.

Mauricio Theo.

Miro PS 

Morgana Souto Maior 

Nilton Pinho.

Noemi Ribeiro .

Paloma Carvalho.

Patricia Burrowes.

Regina Moura.

Robinson Oliveira.

Rosangela Soares Pinto.

Rose Aguiar.

Rose Nobre 

Rosi Baetas.

Sandra Felzen.

Simone Trombini

Sissi Kleuser.

Sonia Guaraldi.

 Sonia Xavier.

Tania Andrade.

Tavinho Paes.

Teresinha Mazzei.

Uiara Bartira.

Vania Beatriz.

VeraLu.

Vicente Duque Estrada.

Walkyria 

 Proença Zeka Araujo.

Publicação Anterior

Petro Pupe entrevista o diretor de caracterização Ariel Cohen

Próxima Publicação

Grupo Fasano abre empório com sotaque italiano em São Paulo

1.479 Comentários