Fábio Dezze e a trajetória de Kamilla Sant'Ana, do ateliê @kahreborn

“Desde criança sempre fui apaixonada por bonecas, mas não era qualquer boneca, tinha que ser bebês, eram inúmeras brincadeiras, trocava de roupa, levava para passear, e até vídeos em um canal do YouTube.”

“Neste mundo de bonecas, baby alive, adora Doll e muitos sonhos… Até que descobri a Arte Reborn.

Achei espetacular uma boneca parecer tanto com um bebê de verdade, e é claro que não poderia deixar de saber como aquela transformação acontecia!

Resolvi ver de perto a arte Reborn, muitos vídeos na internet, muito deles em inglês, pois no Brasil não tinha quase nada relacionado, fui aprendendo algumas técnicas e reproduzindo nas minhas bonecas comuns, e a cada dia procurava mais e aprendia mais, mas, aquilo não era o suficiente.

Por coincidência, uma amiga de família havia feito o curso, e visitei a casa dela, e foi ali que vi pela primeira vez um bebê Reborn pessoalmente e me encantei”

“Com o pouco de inglês que eu sabia na época, minhas pesquisas foram se aprofundando, procurava materiais que se aproximavam com o que era mostrado, mas aqui em Brasília não tinha nada do tipo, então era muito difícil encontrar os  materiais, mas persisti!

Treinava em várias bonecas, como aquele ditado diz “a prática leva a perfeição”, não era o bebê Reborn mais lindo do mundo, mas depois de muitas tentativas, finalmente consegui fazer o meu  primeiro Reborn ! 

Neste período, me mudei de Brasília para São Paulo, e lá, pude me aperfeiçoar, finalmente e consegui fazer meu 1º curso de bebê Reborn!

Então aquele sonho se tornou realidade! 

Aquelas “bonecas que se pareciam de verdade”, onde um tempo atrás pareciam tão distantes da minha realidade, estavam mais perto do que eu imaginava.

Então comecei a usar tudo o que eu sabia, para fazer aqueles bebezinhos pra mim, e sempre que podia renascia mais e mais, e com o tempo eu tinha muitas bebês!”

A ex-atleta olímpica Rebeca Gusmão é uma das maiores incentivadoras de empresária Kamila

“E aquelas que eu não brincava muito, ou não era tão apegada, eu comecei a anunciar na internet, para venda, como usada, era somente a boneca, mas percebi que estava dando certo. 

Então no natal de 2013 foi oficialmente comercializado as “bonecas da Kamilla”, então foi aí que percebi que isso iria dar certo. 

Usava a plataforma do momento (OLX) para anunciar, e divulgava nas redes sociais, com a ajuda de amigos e familiares para ajudarem na divulgação.

A procura foi aumentando, e assim percebi, que era minha paixão, fazer bebês Reborn, e levar alegria e realizar milhares de sonhos! 

Hoje com 21 anos, eu Kamilla Sant’Ana, cegonha e dona do ateliê @kahreborn com 8 anos desde que toda essa história começou, ganhamos Brasília e vários estados do Brasil. 

Com participação em 15 exposições em shoppings locais de Brasília, um encontro de bebês produzido por mim em São Paulo no shopping Cidade São Paulo, aconteceram parcerias lindas, como com a Atleta Rebeca Gusmão, e crianças maravilhosas que passaram pela minha vida, como a Geórgia Furlan, uma criança com síndrome de Down, e que encantou a todos com a sua reação ao receber a sua bebê Reborn, e com alcance em todo o país e exterior, venho ao logo destes anos, criando raízes, me aperfeiçoando cada vez mais, e com a maior satisfação em levar o melhor trabalho, para os meus clientes, e a realização do melhor sonho! 

Atualmente, trabalho com muitos nichos dentro da arte Reborn, como bebês por aproximação, aqueles onde eternizo um bebê real em um bebê Reborn, através da foto da criança, também com bebês sobre encomenda, mas, após conhecer a Geórgia, descobri um mundo onde eu não tinha ideia de qual especial ele é, trabalhar com bebês “especiais”, sejam eles com síndrome de down, lábio leporino, tantos outros, que precisam fazer parte desta inclusão, onde as crianças portadoras, conseguem se sentir representadas! 

Então este é o meu desejo para alguns anos, aperfeiçoar e aprofundar neste novo campo, tão inocente e lindo. 

Publicação Anterior

Saiba como o Carlyle Hotel, em Nova York, uniu Lady Di, Michael Jackson e Steve Jobs

Próxima Publicação

Ceias de natal pelo mundo: veja algumas comidas típicas para essa celebração especial

282 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.