Kênia Esteves entrevista Lisianne Gama - Presidente da Plogging Porto Seguro

Olá amigos, sejam bem vindos a minha coluna de hoje, a qual reporta que nem tudo é “festa” e muita praia, em Porto Seguro. Ao entrevistar a advogada, presidente do Instituto  Socioambiental PLOGGING PortoSeguro, líder do Dia Mundial da Limpeza e embaixadora do Instituto Lixo Zero, em Porto Seguro, LISIANNE MAIA GAMA, exerço uma das missões que me fizeram fixar residência no extremo Sul da Bahia. Cuidar muito bem dessa gente feliz e desse lugar da mais pura…ESSÊNCIA. 

K.E.1: Lisianne, claro que minha primeira pergunta não poderia ser outra. O que significa PLOGGING?

Inicialmente agradeço a você, Kênia pelo convite para participar desta entrevista nesta incrível  Revista do Villa.

Bem, O Plogging é uma corrida sustentável que começou na Suécia, quando o ambientalista sueco Erik Ahlström organizou um grupo no Facebook para lançar a ideia. Ele usou uma mistura da palavra sueca plocka, que significa recolher, com o termo inglês jogging  O plogging então, combina esportes como o running ao mesmo tempo em que cuida do meio ambiente, pois recolhe o lixo que cada participante encontra no chão quando está fazendo sua atividade física, como corrida, caminhada, etc.

K.E.2: Qual o conceito dessa incrível instituição aqui em Porto Seguro e no mundo?

Quando  falamos do Plogging Porto Seguro  referimo-nos a cuidado e zelo com o meio ambiente, mudança de hábitos, praia limpa, consumo consciente, conexão, coleta seletiva, parceria, educação e conscientização, SUSTENTABILIDADE. Esta  é a nossa imagem aqui e no mundo. É o nosso conceito! A nossa essência!

K.E. 3: A partir de quando você a trouxe para o Sul da Bahia?

Em Porto Seguro, nosso projeto teve início em agosto de 2018, inicialmente com atividades diárias de caminhada e corrida na praia em grupo familiar, posteriormente com amigos,  foi quando descobrimos que o que fazíamos denomina-se Plogging. Daí, através do instagram começamos a fazer as atividade do Plogging todo sábado e convidando voluntários da nossa cidade para participar conosco.

Com a autorização de todos, registrávamos as imagens com o lixo e compartilhávamos no Instagram, no intuito de levar a conscientização e educação ambiental aos nossos seguidores.

K.E.4: Quais as ações que vocês estão a desenvolver ao longo desses anos?

Em sua maioria, as ações de limpeza das praias. No intuito de combater o descarte incorreto dos resíduos sólidos e orgânicos e evitar o descarte irregular nas praias e rios de Porto Seguro, o Plogging sempre aceitou convites para participar de eventos nacionais e internacionais, contribuindo com a divulgação das ações em conjunto com outros projetos socioambientais. Representou o Brasil no evento mundial Plogging World em abril/2019, Participou como Líder do Dia Mundial da Limpeza 2019, mobilizando milhares de voluntários, inclusive recebendo da UNI – União de Líderes Empresariais de Porto Seguro,  o Prêmio de Sustentabilidade 2019. Participou também em agosto 2020 do evento internacional Plastic Hunt, com sede na Inglaterra e Itália, ficando em 2° lugar dos Top 10. Ganhou o prêmio da  International Splash Trash ArtExpo, um dos  patrocinadores do evento, vencendo  um dos desafios, o “Art with Trash, foram 57 equipes de 29 países, representando o Brasil neste incrível desafio.  Foi o favorito do Splash Trash! inclusive recebendo prêmio por arte com tampinhas plásticas coletadas na praia. Em 2020 participou como Líder do Dia Mundial da Limpeza, em Porto Seguro, instalando 41 Pontos de Coleta para recebimento de recicláveis, o que resultou em 26 Toneladas de Resíduos Sólidos destinados a reciclagem. Figuramos na capa da Revista Digital Bacana – 10 anos. Participamos como voluntária pela primeira vez da Semana Lixo Zero em Porto Seguro, levando o importante e fundamental Conceito Lixo Zero para muitas pessoas, inclusive, aproveitando as eleições, apresentamos juntamente com o Instituto Lixo Zero Brasil a Carta Compromisso Lixo Zero a todos os candidatos.

K.E.5: Sei que as conquistas são inúmeras. Mas qual a que tem uma expressividade maior?

Uma pergunta realmente difícil de responder, eis que, cada conquista expressa em nós muita honra pelo reconhecimento. Temos um carinho especial por cada uma delas! Este ano com a pandemia participar de um desafio e  ainda receber prêmios, liderar o Dia Mundial da Limpeza no formato Eu Cuido do Meu Quadrado com instalação de 41 Ecopontos, num resultado surpreendente de coleta de 26 toneladas de resíduos sólidos e ainda ser organizador da Semana Lixo Zero em Porto Seguro. O prêmio de Sustentabilidade 2019 também recebido pela mobilização de voluntários. Kênia, esta pergunta me pegou…rsrsrs

K.E.6: Lisianne Gama; você e seu marido são os responsáveis pela PLOGGING de PORTO SEGURO. Quais as parcerias que os fortalecem a cada dia para continuar essa jornada?

Kênia, a receptividade que encontramos com os parceiros é realmente fundamental para realização das ações,  o que nos fortalece a cada dia. Cada ação desenvolvida,  mais parceiros chegam e têm aqueles que estão sempre presentes como  a Veracel, o SESC, a UFSB, o Colégio Mater,  Porto Brasil FM, a Comissão do Meio Ambiente da OAB – PS, o  Ministério Público, dentre outros.

K.E.7: Gosto muito de falar dos desafios que meus entrevistados enfrentam para abrir suas frentes e desenvolver seus projetos. Quais são os da PLOGGING PORTO SEGURO?

A praias do município de Porto Seguro são belíssimas e não combina com o tanto de lixo descartados irregularmente nas praias, rios e nas ruas da cidade e seus Distritos. Aspiramos contribuir através da educação ambiental dando exemplos para modificar o comportamento em relação aos resíduos sólidos e ao próprio consumo. É um desafio constante a tentativa de educar as pessoas, pois cada um tem seu tempo de aprendizado. Por outro lado, o maior desafio é unir forças para buscar junto ao Poder Público meios para implantar as medidas cabíveis para tornar Porto Seguro uma cidade inteligente e sustentável.

K.E.8: Você acha que a conscientização do movimento “ZERO WASTE” , ainda é uma utopia?

De forma alguma, é uma realidade. Este ano tornei-me Embaixadora do Instituto LIxo Zero Brasil e constatei  exemplos bem-sucedidos pelo mundo, cujo

objetivo destas cidades  é encaminhar corretamente mais de 90% dos resíduos gerados. O que  precisa e insisto nesta posição, é a mudança de comportamento e envolvimento de toda sociedade, órgãos, empresas, industrias, consumidores, etc.

K.E.9: Como o COVID-19 alterou os planos de vocês?

No tocante às ações de limpeza das praias em grupo, ficaram  bem prejudicadas, em função  da aglomeração e também do contágio através do manuseio com os resíduos.  Em dezembro pensamos em fazer uma limpeza no mangue e também no Rio da Vila, mas teríamos que envolver muitas pessoas e resolvemos adiar. Por enquanto as ações de limpeza da praia estão sendo realizadas em grupo famIliar.

 

K.E. 10: Finalizo essa entrevista como uma frase sua , a qual remete a urgência da conscientização do universo perante ao lixo descartado. Afinal, esta faz parte de um lifestyle que se propaga através da EDUCAÇÃO. “Não existe PLANO B, e nem muito menos PLANETA B”. Explica para nós a íntegra dessa mensagem que nos convida a boas reflexões.  

De mais, obrigada pela confiança e participação. Conte sempre comigo e com a Revista do Villa para os devidos apoios e divulgações. Abs! 

Na realidade esta mensagem  “Não temos plano B, nem planeta B” dita  em 2015  pelo Secretário-Geral da ONU à época, Ban Ki-moon, afirmando  que não há mais  tempo a perder sobre a preservação da Terra. Modifiquei um pouco, mas o sentido é é mesmo! E a ONU novamente, em 2020, renovou o apelo sobre a urgência climática,  de que não  há mais tempo a perder.

Nós não temos um Plano B, só temos um único plano: mudança de comportamento,  muito menos  temos um Planeta B para transferirmos  nosso lar. A mudança climática é uma ameaça  à humanidade, o excesso de plástico contaminando os oceanos é uma ameaça à vida na Terra.

Pesquisas recentes encontraram em placenta humana microplásticos. Gravíssimo!

Não há tempo a perder: ou muda o comportamento, equilibrando ecologicamente o Planeta ou num futuro bem próximo ficará impossível viver na Terra.

Kênia, muito obrigada pela oportunidade! É uma honra para o Plogging! 

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Tendência de ‘hotelizar’ escritórios ganha força na pandemia

Próxima Publicação

Sem turismo religioso, Abadiânia (GO) investe em atrações ao ar livre

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.