Cervejaria 'mais antiga do mundo' é descoberta no Egito

Não há dúvidas de que a cerveja é uma das bebidas mais antigas da civilização e uma descoberta recente, revelada no último sábado (13), dá mais uma demonstração de que a bebida fazia sucesso há pelo menos 5 mil anos.

Segundo comunicado do Ministério de Turismo e Antiguidades do Egito postado no Facebook da entidade, pesquisadores locais e norte-americanos descobriram o que seriam ruínas da cervejaria mais antiga do mundo, na cidade de Abidos.

A missão, liderada pelo Dr. Matthew Adams, da New York University, e pela Dra. Deborah Fishyak, da Universidade de Princeton University, foi focada ao norte da cidade, em Sohag. De acordo com o Dr. Mostafa Wasiry, Secretário Geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, a fábrica pertenceria ao período do Rei Narmer (entre 3273 – 2987 antes de Cristo).

O tal “pub do Egito Antigo” está dividido em oito grandes seções de 20 metros de comprimento, por 2,5 metros de largura e 0,4 metros de profundidade e cada um deles guarda 40 recipientes com resíduos da mistura de grãos e água (na época, essa era a base da bebida).

De acordo com Adams, a cervejaria tinha capacidade de produzir 22.400 litros de cerveja e teria sido construída especificamente para abastecer os rituais reais dentro dos cômodos funerários do Rei do Egito — sim, há evidências de que a cerveja era a bebida oficial das cerimônias para os mortos da época.

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Café, cacau e natas. Conheça o bicerin!

Próxima Publicação

Xandy Novaski entrevista o fotógrafo, apresentador, ator e roteirista Toninho Brunhara

58 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.