Médicos explicam como escolher e quando usar as máscaras faciais

As máscaras faciais são itens que podem entrar para a rotina de skincare. Assim como produtos e tratamentos, as máscaras também devem ser indicadas após avaliação de um dermatologista. 

“Se a pessoa tiver alguma sensibilidade a alguma substância da máscara (hipersensibilidade ao produto) , sim pode causar danos se usar mais de uma vez”, explica o Dr. André Braz, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da American Academy of Dermatology (AAD) e da American Society for Dermatologic Surgery (ASDS). 

“Máscaras faciais podem estar na rotina de skincare de acordo com a indicação de um dermatologista, tanto quanto ao tipo, quanto a frequência de aplicação da mesma. Do ponto de vista da hidratação, beneficia a todos os tipos de pele. Mesmo a pele oleosa e normal precisam de hidratação. Sem dúvida a pele seca requer substâncias mais umectantes, com maior poder de hidratação”, explica a dermatologista Dra. Ana Paula Fucci, Membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Academia Européia de Dermatologia (EADV). 

Há vários tipos de máscaras faciais. “Algumas máscaras atuam limpando a pele, outras hidratam, outras auxiliam o tratamento anti aging, provocando uma renovação. Com isso, podem ajudar a tratar manchas e imperfeições. Temos disponíveis também máscaras com efeito tensor e efeito lifting (efeitos temporários)”, detalha Dra. Ana Paula.    

A dermatologista Dra. Fabiana Seidl explica que existem máscaras com diferentes tipos de ativos e específicas para cada tipo de pele. “Para peles oleosas, as máscaras de argila são excelentes: ajudam a controlar a oleosidade, higienizam profundamente e diminuem o aspecto dos poros dilatados.

Para peles secas, prefiro indicar máscaras que possuam ativos de hidratação profunda, como ácido hialurônico em nanopartículas e ectoína, que promovem um boost de hidratação na pele. Para peles normais, as máscaras com ação detox e ricas em antioxidantes revigoram a pele e atuam prevenindo o envelhecimento. O ideal é sempre procurar a opinião de um especialista para saber qual o melhor produto para a sua pele”, detalha Dra. Fabiana Seidl, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Cabe ainda destacar que máscara facial e hidratante são coisas distintas. ” A máscara de efeito tensor, por exemplo, gera o efeito “Cinderela” e não é um tratamento. Já o hidratante tem principio ativo que vai carrear água e vai melhorar a hidratação da pele , textura, brilho e é encarado como tratamento.  O veiculo para esse produto é muito importante- se for uma pele seca tem que ser mais hidratante, para normal a hidratação deve ser menor. Cabe avaliação do dermatologista”, explica Dr André Braz.  

Fontes: 

Dr. ANDRÉ BRAZ

Médico, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da American Academy of Dermatology (AAD) e da American Society for Dermatologic Surgery (ASDS), atuante na Dermatologia Clínica, Cirúrgica e Cosmiátrica.

É criador da técnica AB Face.  É referência nacional e internacional no assunto. Palestrante internacional e professor de pós-graduação, André dirige clínica em Ipanema, no Rio de Janeiro.

Dr. André é Coordenador Científico do Curso de Imersão em Preenchimento , Toxina e Laser.

Autor do livro Atlas de Anatomia e Preenchimento Global da Face.

Instagram @drandrebraz 

  Dra. Ana Paula Fucci

Dermatologista formada em Medicina pela Universidade Federal Fluminense(UFF).

Residência em Clinica Médica na UFF e Dermatologia na UFRJ.

Título de especialista em Dermatologia (RQE: 19876) – (em 1.996 – 24 anos de experiência).

Membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Academia Européia de Dermatologia (EADV).

Professora convidada do ambulatório de Dermatologia Estética (Cosmiatria) do Serviço de Dermatologia da UFRJ de 2012 a 2016

Professora em curso extensivo de Cosmiatria, para dermatologistas e cirurgiões plásticos, desde 2017.

Participação em diversos congressos dermatológicos ao longo dos anos, como coordenadora e/ou ministrando palestras e cursos práticos.

Diversos artigos científicos publicados em revistas médicas indexadas, na área de Dermatologia.   

Instagram @draanapaulafucci 

  Dra.  Fabiana Seidl

Dermatologista

CRM RJ 5287852-9

RQE 27351 

– Residência médica em clínica médica pela UERJ

-Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia 

-Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

– Título de especialista em clínica médica

– Dermatologista formada pelo Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay

– coautora do livro “Doenças da unha” ( de Robertha Nakamura e Robert Baran)

– experiência em Dermatologia clínica, cirúrgica e estética

– artigos publicados na área de psoríase, tricologia e unhas.   

Instagram @drafabianaseidl 

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Londres é a melhor cidade para vegetarianos; confira ranking

Próxima Publicação

André Conrado: Natal – RN : A cidade do rio grande – Parte 1

14 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.