Arábia Saudita: a cidade das rosas que floresce no meio do deserto

A cada primavera, as rosas florescem na cidade de Taif, no oeste da Arábia Saudita, pontilhando a vasta paisagem desértica deste país do Golfo com cores perfumadas.

Este ano, a colheita da rosa coincidiu com o mês de jejum do Ramadan, quando os muçulmanos praticantes se dedicam à oração e reflexão.

O óleo essencial de rosa produzido em Taif é então usado para limpar as paredes externas da Kaaba, a estrutura cúbica da cidade sagrada de Meca, visitada por muçulmanos de todo o mundo.

O óleo perfumado também é cobiçado por milhões de fiéis que vêm do exterior para fazer sua peregrinação à Arábia Saudita, o berço do Islã. Motivos de plantas e flores há muito fazem parte da arte islâmica.

Conhecida como a cidade das rosas, com quase 300 milhões de flores produzidas a cada ano, Taif possui mais de 800 quintas de flores, muitas das quais já abertas aos visitantes.

Na quinta Bin Salman, os funcionários trabalham nos arbustos, colhendo dezenas de milhares de flores todos os dias para produzir água e óleo, altamente valorizados tanto na indústria cosmética quanto na culinária.

Enquanto alguns trabalhadores colhem as flores no campo, outros trabalham em armazéns, onde enchem à mão cestos inteiros de flores, que depois são fervidos e destilados.

“Começamos a ferver as rosas em fogo alto até que quase evaporem, o que leva entre 30 e 35 minutos”, explica Khalaf Al Tuweiri, proprietário da Bin Salmane. “Aí baixamos o fogo por mais 15 a 30 minutos, até começar o processo de destilação, que dura oito horas”, acrescenta.

Assim que o óleo flutua para o topo dos potes de vidro, o processo de extração começa. O óleo é extraído com uma seringa grande e, em seguida, frascos de tamanhos diferentes são enchidos, o menor custa 400 riais sauditas (cerca de 90 euros).

Publicação Anterior

Fenômeno natural: conheça a surreal paisagem da Praia Vermelha, na China

Próxima Publicação

André Conrado – Natal RN – A Cidade do Rio Grande – Final

811 Comentários