Aeroporto chinês ultrapassa o de Atlanta em tráfego em 2020

A Airports Council International (ACI) World publicou suas classificações mundiais de tráfego de aeroportos – cobrindo o tráfego de passageiros, volumes de carga e movimentos de aeronaves para 2020 – mostrando o impacto da pandemia no que normalmente são os aeroportos mais movimentados do mundo. Inclusive, o Aeroporto de Atlanta Hartsfield-Jackson, nos Estados Unidos, não configura na primeira colocação do ranking depois de muitos anos na liderança.

De acordo com os dados preliminares publicados, o Aeroporto Internacional Guangzhou Bai Yun, na China, registrou o maior tráfego de passageiros em 2020 (e Dubai manteve o posto de líder em passageiros em voos internacionais). Sete dos 10 principais aeroportos para tráfego de passageiros estão na China e três nos Estados Unidos. O sucesso dos aeroportos chineses ocorre devido à retomada das viagens domésticas no país asiático. Por exemplo, o Aeroporto Internacional de Hongqiao na China passou da 46ª posição em 2019 para a 9ª em 2020, ilustrando a natureza desigual do impacto e da recuperação da pandemia em todo o mundo.

O tráfego global de passageiros nos 10 aeroportos mais movimentados do mundo diminuiu 45,7% em 2020. No geral, o tráfego de passageiros nos aeroportos mundiais diminuiu 64,6%, o que mostra que o impacto da pandemia e os estágios iniciais de recuperação nas viagens aéreas não são uniformes em todo o mundo.

“Os resultados mostram que o impacto permanece desigual, com diferentes regiões enfrentando diferentes desafios e exigindo diferentes decisões políticas e apoio dos governos para estabelecer as bases para a recuperação. Com alguns sinais positivos de recuperação, especialmente em países com altas taxas de vacinação, uma recuperação global sustentada só será alcançada com uma escalada das campanhas de vacinação, o desenvolvimento contínuo de passes digitais de saúde e apoio político coordenado e coeso dos governos”, afirmou o diretor geral mundial da ACI, Luis Felipe de Oliveira.

A carga aérea foi a menos impactada pela covid-19, com os volumes diminuindo apenas 8,9%, para uma estimativa de 109 milhões de toneladas métricas em 2020, o equivalente aos níveis de 2016 (110 milhões de toneladas métricas).

Os volumes de carga aérea nos 10 principais aeroportos cresceram 3% em 2020. Esses aeroportos representam cerca de 28% (30,6 milhões de toneladas métricas) dos volumes globais em 2020. O ganho pode ser atribuído ao aumento da demanda por bens de consumo on-line e produtos farmacêuticos e equipamentos de proteção individual. Com um aumento de 6,7%, o Aeroporto Internacional de Memphis ultrapassou o Aeroporto Internacional de Hong Kong.

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Manaus passa a contar com o maior centro de convenções da região Norte

Próxima Publicação

Consulados americanos voltarão a atender em maio estudantes e exceções

108 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.