Cinfães e sua magia entre a Serra de Montemuro e o Rio Douro

Entre a serra de Montemuro, uma montanha mágica, e a foz do Rio Paiva, encontramos Cinfães, um local privilegiado de onde se vê o verde das margens do Douro, do Bestança, do Paiva, a Serra do Marão e a Serra da Estrela.

Podemos visitar locais únicos como o vale do Bestança, onde a natureza interage entre si, com nenhuma interferência do homem.  O rio Bestança nasce na serra de Montemuro e desce até ao Douro em quase 14 quilômetros de “Bestias”, termo que significa correr naturalmente em zona de fauna e flora selvagem.

Aldeias como a da Gralheira, a 1200 metros de altitude em plena serra de Montemuro, a história permanece imóvel com povo humilde e acolhedor. A serra continua a ter as mesmas flores de há duzentos anos. Os pássaros fazem ali os seus ninhos. Os ruídos são do vento a passar e da água a correr pelos ribeiros.

Cinfães é a natureza intocada. A magia que vai da serra ao rio, da Princesa da Serra ao Vale Encantado, uma espécie de conto de fadas e um paraíso por descobrir. De carro, de bicicleta ou a pé, Cinfães recebe de braços abertos aqueles que querem escapar da rotina e esquecer o resto do mundo.

Cinfães oferece também uma gastronomia diversificada, apoiada numa comida de conforto com séculos de tradição. Ninguém resiste a uns rojões à moda de Cinfães, uma posta de vitela arouquesa e os famosos Matulos, uns bolos de manteiga que são os reis da doçaria regional local, regados com um vinho verde fresco e apaladado.

Quem quiser visitar Cinfães nas próximas férias pode seguir o roteiro de três dias recomendado:

Dia 1:

Experiência “Siga o Rebanho”.

Visita ao Museu Etnográfico de Nespereira.

Dia 2:

Visita guiada ao Museu Serpa Pinto e zona central envolvente.

Experiência gastronómica com posta arouquesa ou arroz de aba.

Visita ao Miradouro do Teixeirô.

Dia 3:

Visita à Serra da Gralheira com paragem obrigatória pela Ponte da Panchorra e as Muralhas das Portas de Montemuro.

Terminar o dia com a Visita à Igreja Nossa Senhora da Natividade de Escamarão, parte integrante da Rota do Românico.

Para ficar relaxado, experimentar uma aula de ioga em pleno rio Bestança (Esteja atento e procure um dia com concerto nas margens do rio enquanto ouve a partir de uma prancha de Stand Up Paddle).

Ou

Passeio de barco com saída do Cais do Escamarão.

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

Centro de Convenções Frei Caneca completa 20 anos

Próxima Publicação

Xandy Novaski apresenta o outono em Curitiba

104 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.