Guilherme Marques aborda o tema " Gastronomia e seu lado afetivo"

Cozinhar ajuda a despertar os sentidos e o lado afetivo das pessoas. Isso dá um impulso ao aprendizado e ajuda a promover a autoestima.

A qualidade do produto está relacionada a todas as etapas da cadeia de suprimentos, desde as ações do fornecedor na oferta de produtos saudáveis até o consumidor final.

Neste sentido, o Brasil tem muito a explorar. A compreensão do contexto da culinária da região e de sua interação no contexto global, permitindo ao Brasil, com uma enorme extensão territorial, destinos turísticos e uma herança dos povos colonizadores alcançar patamares elevados no seu campo de atuação.

Não estamos atrás de produtoou serviços apenas para suprir uma necessidade. Compramos experiências e realizamos desejos. Por sua vez, as empresas buscam qualidade e novidades, nesta troca, a química perfeita.

A mensagem de hoje é trazer aspectos importantes no simples ato de se alimentar. Nossa memória nos reporta aquela sensação nostálgica de saborear uma comida da época em que éramos crianças. Geralmente é baseada em pratos simples, que passam longe da sofisticação dos restaurantes e resgatam memórias gostosas de tempos felizes: o feijãozinho preparado pela mãe, aquele mingau que só a avó sabia fazer, o doce obrigatório de todo Natal em família e muitos outros pratos que se tornaram importantes na sua vida.

E para você, qual seriam as suas comidas afetivas? Quais seriam as receitas capazes de despertar o teu gatilho de memória, capazes de aguçar em você essa sensação esquecida do passado? Qual a receita que você gostaria de provar para poder te remeter a uma lembrança positiva? 

Vamos trabalhar, participem escrevendo no site abaixo lembranças e pratos que deixaram vocês felizes. 

Imagem: Google
Publicação Anterior

XANDY NOVASKI ENTREVISTA O ARTISTA PLÁSTICO RICARDO FERREIRA

Próxima Publicação

Aretê reúne equipamentos de esporte e lazer de alto rendimento ao ar livre

794 Comentários