Chico Vartulli entrevista a exemplar arquiteta e urbanista, muito dedicada a área médica Dorys Daher.

A exemplar e competente arquiteta Dorys Daher com exclusividade.

Arquiteta e Urbanista, ingressou na escola de Física, na UFRJ e, já estando no 3º ano, decidiu mudar de profissão com a certeza de que queria migrar para a área de Humanas, pois julgou que como arquiteta poderia unir o seu gosto pela área técnica com as artes, que já carregava em sua história desde criança.

“Foi a melhor mudança que fiz na minha vida”, disse ela; desde a faculdade até os dias de hoje, foram 35 anos, com muita alegria e  realizações. “A Arquitetura é uma profissão que abre muitas possibilidades, é um campo muito vasto e apaixonante”. Sempre aprimorando sua profissão, em 2015 começou a estudar artes visuais para complementar o seu ofício, afinal, arquitetura e artes sempre andam juntas.

Seu escritório tem um perfil muito variado assim como ela. Dorys entende que para ser arquiteta precisa “entender de tudo um pouco”, ser muito observadora, estudar o que for possível e, antes de tudo, conhecer o ser humano. Hoje trabalha com Arquitetura Residencial, Comercial, Hotelaria, Arquitetura para Ambientes de Saúde e participa de mostras de Design de Interiores, como Morar Mais e Casa Cor.
Um arquiteto é capaz de projetar em qualquer área, desde que esteja disposto a pesquisar o assunto demandado pelo cliente. Essa postura fez com que surgisse um cliente da Área de Saúde,
 e aí suas teorias tiveram que ser repensadas…

Um estudo de Daher, para fachada de clinica de Oftalmologia, Tijuca.

Todo e quaisquer projetos solicitam muita atenção, mas, um projeto na Área de Saúde requer muito conhecimento específico e diferenciado. Assim, para alcançar estes quesitos, em 2007, voltou pra UFRJ com o objetivo de fazer uma pós-graduação em Arquitetura para Ambientes de Área de Saúde, passando a se sentir mais confortável para assumir projetos de Clínicas, Consultórios e Hospitais.

Clinica de Assistência Renal, Barra da Tijuca, assinado por Daher.

Dorys afirma que a complexidade desta área é muito grande e por isso seu interesse aumenta dia após dia; tem sempre um desafio; é uma área que está sempre sendo impactada pela evolução da medicina e da tecnologia, consequentemente, os espaços são permanentemente modificados. Nos dias de hoje, mais ainda, após o aparecimento da COVID 19, a importância da qualidade, da flexibilidade, da sustentabilidade e da  Humanização dos Ambientes de Saúde ficaram ainda mais evidenciados.

Projeto da arquiteta de uma clinica de oncologia, Humaitá.

É palestrante sobre “Design de Interiores para Área de Saúde, Ajudando a Humanizar,” e sobre o Livro de sua autoria “Cimento, Batom e Pérolas, Quem Tem de Arquiteto? “É também autora do livro“O Desejo”, sobre Artes Visuais.
 Muito estudo e dedicação são o que a arquiteta aconselha para os que escolheram trilhar esta bela profissão que é tão necessária ao ser humano desde que o mundo é mundo.

Publicação Anterior

XANDY NOVASKI APRESENTA O INVERNO EM CURITIBA

Próxima Publicação

HOTEL PESTANA RIO ATLÂNTICA INVESTE EM MODERNIZAÇÃO

958 Comentários