André Conrado apresenta Paraty - O belo caminho do Ouro - Parte 2

Paraty – O belo caminho do Ouro – Parte 2 (Foto 1 Paraty Séc XX)

Na continuação desta viagem histórica, convido aos leitores a chegarmos ao século XX, nesta bela cidade que parece que parou no tempo. Desde 1958 o conjunto histórico de Paraty foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – o IPHAN.

Foto da antiga Santa Casa de Paraty - Inicio séc XX - Arquivo Nacional

Nos anos 70 a economia da cidade teve um novo impulso, desta vez em prol do turismo. A construção da estrada Rio-Santos em 1973, e a reabertura da estrada que a ligava ao estado de São Paulo (Paraty-Cunha), transformaram a região em um centro turístico muito procurado.

Foto da Construção da Rio - Santos (Paraty -Cunha) Anos 70 - IBGE

As pessoas vinham conhecer e apreciar o conjunto arquitetônico e as belezas naturais de Paraty. Na realidade, foi justamente o período de esquecimento que propiciou a preservação da arquitetura colonial da cidade até a abertura da Rio-Santos.

A cidade está entre os três polos turísticos mais visitados do estado do Rio de Janeiro. O turismo é hoje a principal atividade econômica de Paraty. 

Paraty abriga vários eventos culturais, entre eles a famosa FLIP, a feira Literária Internacional de Paraty, que conta com a participação de importantes autores brasileiros e internacionais.

Foto do Evento FLIP - Paraty - 2019 - credito Walter Craveiro

A diversidade e tradição cultural de Paraty foram, sem dúvida, os principais fatores que determinaram sua escolha como destino referência em Turismo Cultural. Mas outros fatores, como o risco de se transformar em um destino turístico de massa – pela falta de um plano de desenvolvimento definido e um arranjo institucional organizado e atuante –, foram decisivos para transformar Paraty em um verdadeiro laboratório do segmento de Turismo Cultural, cujas experiências podem ser reaplicadas em outros destinos brasileiros.

Ponto final do “Caminho Velho”, a rota original da Estrada Real, Paraty, no Estado do Rio de Janeiro, possui um dos centros históricos mais bem conservados do país, e é, sem dúvida, um dos atrativos fundamentais da Estrada Real, ao lado de Ouro Preto, Diamantina, Tiradentes, Serra do Espinhaço e Serra do Cipó.

Foto do Monumento - Estrada Real - Trilha do Ouro - Paraty - Divulgação - IBGE

Antes de mais nada, a velha discussão: Paraty ou Parati? Originalmente, era Paraty. Durante a maior parte do século XX, convencionou-se chamá-la de Parati, pois seria uma forma mais moderna. Nas últimas décadas, decidiu-se pelo retorno à forma clássica.

Belezas Naturais

Foto da baía de Paraty - Anos 40 - Biblioteca Nacional Digital

Na baía de Paraty, os turistas encontram 65 ilhas e muitas praias, algumas delas paradisíacas. Este é um dos lugares mais bonitos do Estado do Rio e surge como opção, seja nos finais de semana, nas férias de verão ou nos feriados.

Paraty fica a 248 quilômetros do Rio, entre a Serra da Bocaina e o mar, ao pé da Serra do Mar, no litoral sul do Estado.

Até hoje, Paraty consegue manter o clima do período colonial, das trilhas do Ciclo do Ouro. Paraty, banhada pelo Rio Pequerê-Açu, com suas “cheias” que invadem a cidade (centro histórico) na maré alta.

A cidade é caracterizada pelo sossego, pela cordialidade de sua gente e a ótima estrutura, onde se destacam acolhedoras pousadas. Além disso tem animada vida noturna, renomados restaurantes e bares que oferecem música ao vivo.

Entre os lugares a visitar, os turistas encontram muitas atrações como o Museu de Arte Sacra, que fica na Igreja de Santa Rita (de 1722); a Matriz de N. Sra. dos Remédios (1712); a Igreja de N. Sra. do Rosário e São Benedito (1750); a Capela de N. Sra. das Dores (1800) e o Paço Municipal são algumas das atrações imperdíveis nesta charmosa cidade.

Foto da Igreja N. Sra do Rosário (ao fundo) Paraty - 1972 - Arquivo Nacional

Na última matéria desta série, falaremos de algumas das belíssimas praias e ilhas do entorno, atrações imperdíveis!

Fontes:

@aclubtour

Arquivo Nacional

Biblioteca Nacional Digital 

IBGE

IPHAN

Publicação Anterior

CUBA ANUNCIA INAUGURAÇÃO DE HOTEL LGBTQIA+ EM HAVANA

Próxima Publicação

A maior praia artificial da Europa fica na Espanha, a 300 quilômetros do mar

467 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.