Passaportes brasileiros vão além do azul; saiba o que as cores representam

Imagem: Reprodução/ereminas.itamaraty.gov.br

Usado para viagens internacionais, o passaporte é um documento que permite a identificação e o livre trânsito de pessoas em quase qualquer lugar do mundo. Muito famoso pelas cores específicas de cada nação, ele surgiu e foi institucionalizado após a primeira guerra mundial. “Foi uma consequência da segunda Revolução Industrial, primeiras guerras e revoluções tecnológicas”, destaca Filipe Figueiredo, historiador e criador do podcast “Xadrez Verbal”

Documentos de viagem

Mas as tonalidades do documento não se limitam somente a territórios estrangeiros. No Brasil, as cores do passaporte vão além do mais conhecido azul-escuro. “Existem cores específicas para finalidades diferentes e que permitem facilidades”, reforça Figueiredo

Imagem: Getty Images

Abaixo, explicamos melhor como funciona as cores de cada um e quando o documento deve ser usado.

Azul-escuro
É o mais conhecido e usado por cidadãos comuns brasileiros para deixar o país e entrar em território estrangeiro. Ele tem validade de dez anos e é emitido pela Polícia Federal. O tom azul foi adotado devido ao Mercosul.

Vermelho
É concedido a diplomatas do país e permite imunidade total no tratamento na hora de entrar em algum território do exterior e aqui no Brasil. “O diplomata tem entrada garantida e livre acesso.”, ressalta Lourdes Zilberberg, diretora de internacionalização da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Ele também é oferecido ao presidente da República,Vice-Presidente e aos ex-presidentes do país.

Imagem: Reprodução/EBC

Amarelo
Esse passaporte é utilizado em situações de emergência. É concedido a apátridas (sem qualquer nacionalidade), refugiados e estrangeiros em situação de emergência. Também é oferecido para não brasileiros que comprovem que não possuem nenhum documento de identidade ou de viagem e que não conseguem comprovar sua nacionalidade.

Azul-Celeste
Ele é emitido quando o passageiro é furtado, roubado e precisa realizar uma viagem de emergência. Ele é temporário e só vale nessas situações bem específicas.

Marrom
A emissão do documento ocorre quando o país não tem relações diplomáticas com determinado território. “Esse é o mais difícil, pois o Brasil tem boa relação com quase todos os países do
mundo”, explica Zilberberg.

Documento para quem não tem passaporte
O Laissez Passer funciona como “permissão de viagem” e é concedido no Brasil pela Polícia Federal e, no exterior, pelo Ministério das Relações Exteriores, a cidadãos estrangeiros que possuem documentos não reconhecidos pelo governo brasileiro ou que não sejam válidos dentro do país.

Passaporte brasileiro é um dos mais fortes do mundo
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Embora os brasileiros precisem receber permissão para entrar em alguns territórios, o país tem um dos passaportes mais fortes do mundo.

De acordo com o site “Passaport Index”, que concentra a maioria das informações sobre os diversos vistos internacionais, o Brasil tem o 15º passaporte mais forte do mundo.

Já no “Mobility Score” (“pontuação de mobilidade” em tradução livre), o país tem nota 117, que representa 75 países onde os brasileiros entram sem visto, 39 que precisam de visto na chegada e três com permissão de entrada.


Fonte: Nossa Viagem(UOL)

Compartilhe nas redes sociais
Publicação Anterior

LATAM volta a voar para Paris, após anúncio de abertura para brasileiros vacinados

Próxima Publicação

Guilherme Marques aborda empreendedorismo

81 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.