David Reis apresenta Reabertura do Centro Cultural Óscar Ramos, em Manaus.

Você conhece as casas mais antigas de Manaus? Essa é a oportunidade de conhecer.

Reabertura do Centro Cultural Óscar Ramos. Foto: Altemar Alcantara/ Semcom.

Aconteceu na noite da última quinta-feira, 05 de agosto, a reabertura do Centro Cultural Óscar Ramos, que fica instalado nas casas 69 e 77, na rua Bernardo Ramos, centro histórico da cidade de Manaus. O espaço inaugurado no aniversário de 350 anos da cidade, é destinado à promoção da cultura, sob administração municipal, através da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos – Manauscult.

Apresentação artística na noite de cerimônia de reabertura. Foto: Altermar Alcântara/ Semcom.

Essas casas são consideradas como uma das mais antigas da cidade. Datadas, possivelmente do ano 1819, são feitas à base de taipa (madeira e barro) e pedra, carregando em sua arquitetura uma parte da história da cidade, do período colonial. Nelas é possível visitar o acervo de Óscar Ramos, um dos principais artistas amazonenses, falecido em 2019.

Casas datadas possivelmente no ano de 1819, período colonial. Foto: Semcom.

De acordo com o diretor-presidente da Manauscult Alonso Oliveira, o espaço que é um dos mais importantes da cidade, por guardar a obra de um dos maiores nomes da arte contemporânea do Brasil, passou por reparos para receber a população, seguindo todos os critérios sanitários contra a COVID-19. 

Alonso Oliveira • Diretor-Presidente da Manauscult. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.

Óscar Ramos teve uma grande trajetória de mais de 60 anos, marcado pelo experimentalismo de apelo universal, sendo considerado um dos principais nomes das artes visuais do Brasil, realizando trabalhos com grandes nomes da Música Popular Brasileira, assinando capas de discos de Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gilberto Gil e Gal Costa, sendo premiado inclusive no exterior.

 
Um das obras expostas no espaço. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.

Conforme o presidente do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), Tenório Telles, a reabertura do espaço celebra a história ímpar do artista, além de possibilitar o acesso às artes plásticas.

Tenório Telles • Presidente do Concultura. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.

Pinturas, produções, croquis do artista, cinema, figurinos, fotografias, objetos pessoais, mobílias utilizadas por Òscar Ramos e capas de LPs, estão em exposição no local. A Casa 77 reabre com parte do “Acervo de Arte Municipal da Coleção Pedra Fundamental”, com obras de artistas como Jandr Reis, Hellen Rossy, Jair Jacqmont, Marcos Romano, Buy Chaves, Nelson Falcão e Sebastião Alves.

Parte do acervo do Centro Cultural. Foto: Altemar Alcantara/ Semcom.

O local reabre seguindo todos os protocolos de segurança sanitária, contra a COVID-19, com agendamento de visitação, a partir da próxima segunda-feira, dia 09 de agosto, pelo site www.vivamanaus.com 

As visitas são gratuitas, sendo necessário apenas agendamento. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.

Funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e de 13h às 15h. A quantidade de visitantes no espaço é limitada  a 5 pessoas. (A confirmar novos horários).

Monik Ventilari, Gestora do Centro Cultural e Alonso Oliveira, Diretor-Presidente da Manauscult. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.
Mais algumas obras em exposição do Centro Cultural Óscar Ramos. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.

Centro Cultural Óscar Ramos (Casas 69 e 77)

Rua Bernardo Ramos – Centro Histórico 

(Ao lado do Museu da Cidade de Manaus).

Fonte: Semcom/ Manauscult.

Publicação Anterior

Sônia Belart apresenta ACH BRITO fragrâncias portuguesas que encantam e seduzem.

Próxima Publicação

Grupo Xcaret, do México, anuncia reabertura de mais parques

273 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.