Guilherme Marques- Musicoterapia

A história da música está atrelada à história do homem. Desenvolver esta sensibilidade, traz conforto e diminui sua dor.

As diversas potencialidades da musicoterapia são surpreendentes, ela auxilia de forma geral para melhorar a qualidade de vida como um todo. Observe as músicas que te trazem boas lembranças, sensações de calma e tranquilidade.

Uma terapia que é capaz de descarregar a energia e relaxar o ser humano, tornando-o mais disposto a manter um padrão de vida mais saudável, tanto físico como mental. Experimente e coloque em prática nos seus dias.

A música tem um efeito quase mágico e transformador sobre as pessoas. Algumas nos fazem querer correr uma maratona inteira, outras nos fazem querer cair na cama e chorar, e outras fazem até a gente viajar no tempo. 

A musicoterapia nasceu nos hospitais do pós-guerra. Era preciso trabalhar com os combatentes o aspecto emocional e mesmo alguns distúrbios mentais provocados pelos horrores das batalhas. Acredita-se que a música e seus elementos (melodia, ritmo, harmonia, timbres, intensidade, altura) podem se colocar como uma ponte capaz de ligar o indivíduo a suas emoções, seus sentimentos, e seu pensamento. Essa forma de comunicação também ajudará a conhecer seu corpo suas posturas e atitudes nas relações pessoais e interpessoais. 

De modo geral no cotidiano da vida social, o homem se utiliza da música primordialmente com objetivos de entretenimento, quando não em âmbitos motivacionais/ esportivos, religiosos ou profissionais. Geralmente é difícil para parte dos seres humanos, dentre aspectos sociais e culturais, um pensamento em comum da música no mundo moderno como possibilidade terapêutica e que tenha uma atuação profissional, legitimada cientificamente. 

Dentre as várias abordagens e métodos em Musicoterapia, tanto curativas como preventivas, é possível trabalhar com o desenvolvimento de capacidades como: motoras, afetivas, mentais, sensoriais, cognitivas, criadoras, culturais e mecanismos de subjetividade, interação social, união, expressão, comunicação, visão da música como linguagem, multiplicidade, internalização de valores, formação de autoestima, formação de autoimagem e identidade. Vai muito além do que simplesmente escutar uma canção.

As conexões entre a música e as memórias, e que estímulos isso pode gerar no corpo humano é a grande mensagem passada aos leitores. Aproveite todas as dicas e coloque a música presente em suas vidas.

Publicação Anterior

OUTUBRO COMBINA COM CERVEJA ARTESANAL, VINHO E MÚSICA NO WOW

Próxima Publicação

Sonia Belart apresenta A primeira rainha inseminada artificialmente.

446 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.