Chico Vartulli: O meu convidado é talentoso Bruno Barros o apresentador da TV Brasil.

Em momento de descanso do apresentador Bruno Barros.

     O apresentador Bruno Barros hoje em dia está  completamente adaptado com a vida aqui na capital carioca, a sua memória traz histórias vividas durante a infância no interior do estado, mais precisamente em São Pedro da Aldeia (na zona rural do município). Cada vez mais percebe como esta experiência na roça moldou a sua personalidade. Gostou muito das facilidades e dos benefícios da vida numa cidade como o Rio de Janeiro, mas o jeito interiorano sempre permanece.

Bruno em gravação do programa Atos.

     Desde que se entende por gente, já dizia que  queria ser artista. A sua referência sempre foi a televisão (naquela época, em São Pedro não tinha cinema e raramente um espetáculo teatral era encenado por lá). Barros era uma criança criativa, com 16 anos de idade, quando teve a possibilidade de escolher o que ele queria fazer, se matriculou no curso de artes cênicas na CAL (Casa das Artes de Laranjeiras). Para poder estudar na CAL, assumiu em casa o compromisso de também fazer uma faculdade como “plano B”. A sua escolha foi jornalismo.

Bruno entrevistando o ator Cauã Reymond para o programa Atos.

 

     Como se ja não bastasse a faculdade de jornalismo e o curso de artes cênicas, começou a trabalhar na TV como produtor. Como Bruno estava no auge dos vinte e pouquíssimos anos e fazendo o que  gostava, achou que fosse dar conta desta rotina pesada: curso de teatro de manhã, trabalho na TV durante a tarde e faculdade de jornalismo à noite. Após passar alguns fins de semana sem sair de casa de tanto cansaço, ele teve que fazer escolhas, optou pelo  curso de teatro e  o trabalho na TV.

Gravação de seu programa “Meu Pedaço do Brasil ” na Serra Gaúcha (Bento  Gonçalves) com a ovelha Chica.

     Na televisão Bruno comecou produzindo as gravações de um programa da Globo Internacional, depois foi trabalhar na TV Brasil, onde está até hoje. Na TV Brasil,  trabalhou com a Leda Nagle e com o Aderbal Freire Filho, grandes mestres para ele.

Na gravação do seu programa da TV Brasil, Bruno Barros no Cânion do Rio Poti no Piauí.  EP -Teresina – PI

      O apresentador passou para  frente das câmeras em 2017, num programa diário (o “Sem Censura”) e ao vivo. Ele era totalmente verde e não tinha nenhuma experiência com as câmeras. O seu processo de amadurecimento como apresentador foi na frente das câmeras, diante do público. Foram 04 anos fazendo programa ao vivo e colecionando muitas histórias para a vida. Bruno é muito grato a TV Brasil por esta chance, que para ele foi o máximo.

Barros no Studio se preparando para gravação.

     Bruno já  gravou a segunda temporada inteira “Meu Pedaço do Brasil.” e foi incrível. O Brasil tem destinos maravilhosos, para o turista conhecer. Foram mais de seis meses viajando pelo país e experimentando tudo como se ele fosse um turista. A nova temporada chega num momento em que as pessoas estão precisando de diversão. Bruno Espera que as suas experiências inspirem as famílias na hora de agendar as próximas férias. O turismo nacional é riquíssimo, mas precisa ser estimulado,comenta Barros.

      No Piauí, ele andou de barco num Canion pouquíssimo explorado no interior do estado (Canion do Rio Poti).

      Na serra gaúcha, venceu o medo e pulou no maior bungee jump do Brasil. Também experimentou  o tradicional fígado com jiló do Mercado Central em BH, conheceu Inhotim e saiu de lá apaixonado por aquele lugar, também visitou uma comunidade alemã que mantém viva a tradição dos seus antepassados em Pomerode – SC.

      Bruno assiste TV, séries e filmes. Lê jornal para estar por dentro do que está acontecendo porque isto cria repertório. O repertório de assuntos é uma das maiores ferramentas dos apresentadores. Durante uma entrevista, se surgir um assunto interessante que não está na pauta e o apresentador tiver conhecimento, ele se conecta com o entrevistado e a conversa flui, comenta Bruno.

      Para os iniciantes Bruno da uma dica, procure ser  curioso, não tenha vergonha de não saber, procure saber, leia jornais, assista TV, vá ao teatro e veja muitos filmes. Outra dica é, se possível, tente diversificar o seu ciclo social, porque a convivência com os amigos também ajuda na construção do seu repertório.

     Tenha uma ou mais referências profissionais. Sabe aquele profissional que você admira? Tente descobrir as ferramentas que ele usa para ser tão bom no que faz comenta Bruno.

      O Johnny (seu cachorro) tem sido um grande companheiro. Atualmente levá-lo para passear tem sido um momento de relaxamento. Ele já reconhece o som da palavra “rua” e fica muito animado quando a gente fala que vai leva-lo para a rua. O cãozinho deixa o tempo livre mais divertido, depois de um dia cansativo de trabalho, chegar em casa com aquela recepção eufórica do Johnny faz muita diferença.

      Barros gosta de se conectar com as pessoas, mesmo que momentaneamente. O trabalho na TV possibilita fazer conexões com muitas pessoas, finaliza Bruno Barros.

 

Fotos : Arquivo pessoal/divulgação

Publicação Anterior

Alexandre Accioly convida Paulo Ricardo para cantar em live de inauguração da Bodytech do Shopping Leblon – Fotos: Vera Donato

Próxima Publicação

Cláudia Pamplona: “Açores em Cores, Belezas, Contornos e Potencialidades”

260 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.