Ricardo Schöpke apresenta crítica do filme: “Você Não Sabia de Mim” de Alan Minas, selecionado para a sessão Heart Beat do doclisboa 21.

Cartaz do filme “Você não Sabia de Mim”

Cotação * * * *

Foi com grata surpresa que me deparei com a cinematografia de Alan Minas, em uma agradável tarde de outono em Lisboa. Selecionado para a sessão Heart Beat do Doclisboa 21, o realizador apresentou a mais recente obra da Caraminhola Filmes: “Você Não Sabia de Mim/You didn´t Know About Me” 78`. Realização Alan Minas. Out.2021. A Caraminhola Filmes foi criada em 2006 no Rio de Janeiro, pelo roteirista e diretor Alan Minas e pela produtora Daniela Vitorino, com objetivo de realizar obras pertinentes às questões dos direitos humanos que conciliam conteúdo e apuro artístico. Realizaram o longa “A Família Dionti”, coprodução com Inglaterra e Canal Brasil, suporte Latin American Fund/TribecaFI, prêmios de melhor filme público 48°Festival Cinema Brasília; melhor roteiro 10°Youngabout Bologna; melhor filme de público 7°Festin-Lisboa; melhor ator criança 16°San Diego e melhor filme 3°Mostra Cinema Gostoso/RN. Realizaram o documentário “A Morte Inventada–Alienação Parental” que se tornou referência audiovisual sobre o tema no Brasil e exterior. Organizaram o livro “A Morte Inventada–Ensaios e Vozes”, publicado pela editora Saraiva. Realizaram premiados curtas, como “A Língua das Coisas”, Curta Criança MINC&TVBrasil. Lançam o documentário “Você Não Sabia de Mim”, e preparam o longa “O Deserto de Luíza”, selecionado no edital Riofilme 2015 para desenvolvimento de roteiro e no programa de capacitação internacional Films From Rio 2016/2017.

Cartaz do filme “Você não Sabia de Mim”

Rejane, Armando, Fátima, Pedro e seus companheiros preparam-se para criar seus filmes. Eles constroem suas narrativas a partir de memórias e reflexões sobre suas relações com o mundo. Ao transitarem nos espaços sociais e íntimos, revelam contundentes relatos sobre loucura, amor, solidão e os desafios que a vida os impõe. Partindo dessa premissa o guião de Alan Minas exala sinceridade, singeleza e delicadeza de alma, ao nos apresentar figuras tão inteligentes, e bem articuladas; que sinceramente nos faz refletir quem seriam os verdadeiros pacientes, e quem são os considerados – pelos parâmetros sociais-, os comprometidos mentalmente. Este é um dos grandes méritos da realização; que sai das telas e transborda para as nossas vidas. Afinal de contas o que é lucidez? O que define um pensamento lógico? Como se dilui a ideia de que só os ditos "sãos", são pessoas de raciocínio articulado? Qual é o hemisfério entre verdade, mentira, ficção e alucinação? Ao nos depararmos com a persona fascinante, e extraordinária, de Fatima é inevitável que busquemos rever os nossos antigos conceitos sobre a definição de loucura e sanidade. “Você Não Sabia de Mim” nos traz esse belo aviso. Que bom que agora nós já sabemos de ti; e sim, nós queremos ser seu amigo- citação minha em homenagem a Eduardo-, que muito tristemente foi uma das 600 mil vidas ceifados pelo genocida mais torpe de nossa trágica história epidemiológica brasileira. Os rastros de suas maldades espalham-se assustadoramente a despeito de nossas mais profundas e severas resistências aos seus métodos fascistas. Alan e equipe, em momento drástico da saúde mental, e do desmonte das instituições brasileiras, se despiram de um poder verticalizado, abriram os vossos corações, e sem vaidades, propuseram um jogo franco e aberto, um voo de trapézio sem redes, ao mergulhar no universo mais íntimo destes seres humanos tão ricos e complexos, e ao mesmo tempo tão invisíveis para grande camada da população brasileira.

Eduardo, uma das mais de 600 mil vítimas de COVID-19 no Brasil

Para além da obra de ficção, o que nos chama a atenção é a abordagem em todos os seus sentidos: o espaço que é dado aos entrevistados, na liberdade do pensamento, da criação, da memória. Assim, em visitas a Casa Verde, no bairro de Botafogo, um local privilegiado no tratamento destas pessoas especiais, onde todos os cuidados são pensados para que a inclusão seja o seu maior instrumento, não se pode distinguir quem é o especialista e quem é o paciente, pois eles não usam uniformes. Ao mesmo tempo em que os pacientes e os visitantes podem ter livre trânsito pela casa, onde eles não estão detentos e nem confinados. Neste momento, ao vermos arte e perturbação mental, não deixamos de nos lembrar de Nise da Silveira (1905-1999), que dedicou a sua vida ao trabalho com os doentes mentais. Foi pioneira em descobrir o valor terapêutico na relação de animais com seus pacientes; e sendo absolutamente contra os tratamentos muito agressivos vigentes em sua época: lobotomia, eletrochoque, insulinoterapia e o confinamento em hospitais psiquiátricos.

Rejane, uma das personagens do filme

“Você Não Sabia de Mim” é um filme delicado, de inclusão. Um filme que nasceu primeiro do que o seu projeto original de ficção, em tempos tão sombrios de nosso país. Onde verdades e mentiras se confundem, e onde se faz necessário o resgate dos valores essenciais de diferença e aceitação. Estamos nos caminhando para o precipício, e só a arte e os valores humanos são possíveis para nos manter em pé. Para com esperança, iniciarmos a reconstrução do Brasil, em 2022, depois deste tsunami avassalador que irá devastar nossa terra e toda a nossa gente.

Armando, uma das personagens do filme, e a sua noiva

Equipe

Direção – Alan Minas

Produção – Daniela Vitorino

Argumento – Alan Minas

Roteiro – Alan Minas e Vanessa Fort

Montagem – Alexandre Taira

Direção de Fotografia – Daniel Neves e Bernardo Richter Técnico de Som – Bruno Espírito Santo

Edição de Som – Vinícius Leal e Daniel Vellutini Mixagem – Jesse Marmo

Assistente de Direção – Daniela Vitorino

Designer – Veronica D’Orey

Produção Musical – Clower Curtis

Finalização – Jonas Almeida



Festival

DocLisboa 2021 – Portugal

Ciranda Filmes 2021 – Brasil

Cotações:

* * * * * Excelente

* * * * Ótimo

* * * Bom

* * Regular

* Ruim

Publicação Anterior

André Conrado: Nova Friburgo – RJ – A Suíça brasileira – Final

Próxima Publicação

Domingos Antunes: BIO CIRO COZZOLINO 2 E PAULA IGLECIO

1.365 Comentários