Rodolfo Abreu – Itaipava: sofisticação e conforto na Serra do Rio – Parte 2

Na segunda parte da matéria sobre Itaipava, cobrimos os melhores passeios da região. O clima ameno é convidativo para aventuras de perfil histórico e ecológico.


PASSEIOS EM ITAIPAVA


Castelo de Itaipava

Uma das atrações mais visitadas em na região é o conhecido Castelo de Itaipava. Construído entre 1922 de 1924, com características medievais, foi encomenda do aristocrata anglo-brasileiro Rodolfo Smith de Vasconcellos. Os materiais nobres utilizados na edificação vieram todos da Europa. O ingresso para visitação dá acesso ao pavimento térreo, jardins e a fonte. Há também um café e restaurante. O segundo pavimento do Castelo é restrito aos hóspedes, já que o Castelo funciona também como hotel. No total são 32 cômodos, sendo 19 quartos, 7 banheiros, salões, bibliotecas, terraços e halls. A administração aceita reservas para eventos como casamentos e festas.

Castelo de Itaipava, aberto para visitação e hospedagem

Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes

Localizado no centro de Itaipava, ao lado do Hortomercado, o Parque Municipal conta uma grande área verde. Os jardins são perfeitos para um piquenique em família, com ciclovia para andar de bicileta, patins ou patinete, ou até mesmo fazer uma corrida. Os animais de estimação tem entrada permitida. A programação do Parque Municipal conta também com feiras agropecuárias, mostra de equinos e shows de cantores nacionais.

Fazendinha Pé na Serra

Um lugar ótimo para as crianças é a Fazendinha Pé na Serra, bem no centro (Estrada União e Indústria), apesar do espaço não ser muito grande. A atração principal são os animais: vaca, galinhas, galos, patos, gansos, pássaros, coelhos, râmisters, pavão, pônei e lhama ficam em exposição em uma estrutura de gaiolas e baias que simula os espaços de criação de uma fazenda. O visitante pode tirar fotos e conhecer de perto esses animais. No mesmo complexo encontra-se um petshop, bares e restaurantes.

Casa do Pequeno Príncipe

A Serra fluminense foi refúgio de pilotos franceses que atuaram nos primeiros voos entre Brasil e França a serviço da então companhia aérea Latécoère-Aéropostale, que mais tarde se tornaria a Air France. Um deles era Marcel Reine que adquiriu uma casa em Itaipava em busca de temperaturas amenas e atrativos naturais. Recebia em sua propriedade amigos e outros jovens pilotos para reuniões e festas. Entre eles, o jovem Antoine de Saint-Exupéry, autor do clássico “O pequeno príncipe”, além de outras obras importantes.

É possível reservar a visita. O passeio pelo sítio “La Grande Vallée”, que promove a preservação da memória dos aviadores franceses na região, tem tours guiados. Proprietário atual, José Augusto Wanderley, adquiriu o local transformando parte da área em memorial dedicado ao livro “O pequeno príncipe” e a seu autor, com documentos, fotos, recortes de jornal, livros e objetos decorativos relacionados a este clássico mundial da literatura.

Casa do Pequeno Príncipe, em Itaipava

Cachoeiras e Trilhas

A famosa Cachoeira dos Treze, também conhecida como Cachoeira da Macumba, fica no KM 13 da Estrada Itaipava-Teresópolis. A entrada da cachoeira fica numa curva bem acentuada e tem como parar o carro no local. Para chegar ao poço e à cachoeira, uma caminhada tranquila de somente cinco minutos.

Seguindo um pouco mais na BR 495, na Estrada das Hortênsias, que liga Petrópolis a Teresópolis, fica o Mirante da Serra, com uma vista privilegiada de um dos vales de Itaipava.

Outra cachoeira famosa da região é o Poço Negro, na região do Rocio (entre Itaipava e Petrópolis). Para chegar, pegue a BR 040 e entre na estrada lateral na altura do KM 76, onde uma placa indica o camininho para o Rocio. Esta área fica numa região onde se instalaram diversos haras. Depois de uns 5 quilômetros, passará uma ponte sobre um rio e aí é só seguir o caminho da direita. Mais alguns metros à frente enconta-se um acostamento. A discreta entrada de trilha para o Poço Negro fica bem ali. Pergunte aos locais, caso não encontre. Trilha de menos de 5 minutos é bem fácil.

A Pedra de Itaipava é o ponto mais alto do distrito, com 1.369 metros de altitude com vista de 360º da região e vista de belas montanhas. A trilha é considerada de dificuldade moderada e leva quase duas horas de caminhada. Se desejar trilhar, esteja preparado e preferencialmente vá com alguém que conhece a área ou um grupo guiado. A entrada é pela estrada Ribeirão Grande, acessada pela BR-040, após o condomínio Chemoix, virar à segunda à equerda. Siga a sinalização.

Mas se você quer ver o pôr-do-sol num cenário de cinema, indico o Vale da Lua. Em uma área com plantações de pinheiros e eucaliptos, o local lembra as florestas americanas e canadenses que aparecem em filmes. As fotos feitas no local ficam muito boas! E ainda há um ponto mais alto onde é possível ver parte dos bairros abaixo em Itaipava. A caminhada para o Vale da Lua é considerada tranquila. No local é comum ver diversos ciclistas e motociclistas utilizando os caminhos para corridas de aventura.

O acesso ao Vale da Lua pode ser feito através da Estrada das Arcas, seguindo pelo bairro Santa Mônica e pegando a rua Benjamin Galote de depois a rua Paulo Roberto de Oliveira, seguindo a direção da Pousada Villa Mia. Ou pelo outro lado, pegando a rodovia para Teresópolis BR-495, no KM 3. Seguindo as placas do Vale da Lua/Village e vire à esquerda. Um ponte estreia leva a três caminhos, pegue o do meio (Estrada do Gentio) e siga mais um quilômetro.

Cachoeira da Macumba, Vale da Lua e Pedra de Itaipava

Cavalgadas com estilo

Itaipava também oferece atividades sofisticadas como andar a cavalo para conhecer a região. Diversos haras escolheram o distrito para se instalarem. Para quem gosta da atividade, pode escolher entre um passeio mais simples ou uma cavalgada ecológica.

O Haras Analu, no Vale do Cuiabá desde 1988, fornece equinos treinados para passeios, sempre com supervisão e acompanhamento profissional. Tem animais para iniciantes e para crianças. Já o Centro Hípico Patrícia Berardo oferece a “Cavalgada ao Luar”, isso mesmo, um passeio noturno a cavalo nas trilhas das redondezas do Vale do Cuiabá e Vale da Boa Esperança. Com simplicidade e rusticidade, o Rancho da Ferradura fica numa área ainda mais rural. Tem circuitos a cavalo na mata atlântica, na área do Vale das Videiras.

Itaipava tem diversão para todos os gostos. Escolha a sua e divirta-se!

Publicação Anterior

Dedé Santana é homenageado pelos 85 anos de carreira – Parte 1

Próxima Publicação

Chico Vartulli: Victor Barboza player League of Legends

887 Comentários