Roberto Lúcio: Banda Rosto, trilha sonora da Felicidade em 2022

Banda Rosto, trilha sonora da Felicidade em 2022

Um novo ano vem aí e se você está buscando mudanças e positividade, a banda portuguesa Rosto chega com mensagens inspiradoras de autorrespeito, autoestima e amor. A trilha sonora perfeita para um novo ciclo.

“Mesmo quando te disserem que está tudo perdido…tira daí o sentido.” “E luta até soar o gongo, a vista é sempre bela…mas o caminho é longo.”

Em um movimento “pop poetry”, o produtor musical e baterista Ricardo Soares se uniu ao escritor premiado João Negreiros em busca de um som eletrônico pop capaz de inspirar as pessoas em seu dia a dia. E assim surgiu a banda Rosto que já está no seu segundo hit. Os dois conversaram com a Revista do Villa e contaram como tudo começou e sobre a mensagem inspiradora que querem passar.

Ricardo Soares e João Negreiros

Revista do Villa: – Como surgiu a Banda Rosto?

Ricardo Soares – Ao longo de muitos anos, fui fazendo composições e armazenando no computador. Nesta altura difícil para todos, do confinamento, estreitei ligações com o João. Ele gostou dos meus temas, eu estava inseguro, eram temas que nunca tinha mostrado a ninguém. O João tinha letras e fomos para o estúdio. Daí surgiu “Rosto”. Nada disto foi programado. Temos um álbum que eu considero genial. Desculpe a modéstia.

João Negreiros: – A ideia inicial do Ricardo era fazer uma coisa mais pop. E no estúdio foi mágico. Em todo esse processo foi um oásis.

Revista do Villa: – E que mensagem a Banda Rosto pretende trazer?

João Negreiros: – Nós queremos passar uma ideia, uma estrutura que não dependa de autocomiseração. Quando analisamos estrutura da maior parte das canções pop, quase todas falam de desamor, amores não compreendidos, de momentos completamente depressivos… Eu sempre achei isso bastante redutor. Todas as nossas mensagens são tremendamente positivas ao nível de superação humana, ou das relações amorosas que funcionam bem, ou de missão, de atingir objetivos. Temos uma perspectiva da arte e da cultura que está muito ligada ao desenvolvimento pessoal.

Hoje isso é um pequeno crime. Quando a arte é positiva ou inspiradora deixa de ter automaticamente tanto valor, como se só aquilo que faz chorar as pedras da calçada e faz sofrer fosse realmente verdade. O que é prazeroso, divertido e impactante numa perspectiva de melhorar a nossa vida não é assim tão verdade. Nós queremos contrariar isso.

Queremos que as pessoas ouçam esse disco e tenham mais vontade de amar, mais vontade de trabalhar, de vive, de se levantar da cama, de amar…

João Negreiros: – Aquilo que nós ouvimos todos os dias têm uma influência decisiva naquilo que nós sentimos. E o que nós sentimos têm uma influência decisiva no nosso desempenho. E o nosso desempenho define os nossos resultados. Se queremos bons resultados temos que ouvir as mensagens certas. As vezes os lugares comuns encerram as verdades mais extraordinárias. Por isso que nós não queremos ser alternativos e nem dizer coisas depressivas.

Revista do Villa: – Atualmente vemos a arte depressiva ou positiva de forma superficial. Como trazer verdade na mensagem positiva?

João Negreiros – É exatamente isso. Nós temos de um lado uma arte profunda e depressiva. Do outro lado temos arte superficial e alegre. Por que não podemos ter essa felicidade e alegria com a mesma profundidade? Por que tem que ser fútil aquilo que nos faz bem? Não faz sentido isso. Queremos construir objetos artísticos profundos e felizes. Ou que promovam a felicidade.

Ricardo Soares: – Pela primeira vez na vida, estou a trabalhar em prol de uma mensagem. É fabuloso.

“Não sei o que aí vem, mas acredito que promete. Sou a música do teu elevador e tens pulseira V.I.P. para um sunset..”

Revista do Villa: – E vocês já tem algum retorno do público sobre essa mensagem?

João Negreiros – Só temos a agradecer. Temos sido muito acarinhados. Recebemos mensagens todos os dias. Há imensa gente que nos ouve em suas playlists quando vai correr, ou no trânsito, ou quando estão mais tristes e querem ouvir algo mais inspirador. E é fantástico ser a banda da felicidade dos outros e poder contribuir para que a vida das pessoas seja melhor.

Ouça a banda rosto em:

Publicação Anterior

Titta Aguiar: A cor de sua Energia neste reveillon

Próxima Publicação

Claudia Pamplona: O Sucesso do Prêmio “Mulheres Diamante” 2021!!!

20 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.