Roberto Lúcio: Música Portuguesa – Retrospectiva 2021

Roberto Lúcio: Música Portuguesa – Retrospectiva 2021

Para muitos, 2021 foi um ano de reconstrução das próprias vidas após o ápice da Covid. Para outros, o ano foi de adaptação à nova realidade. Muito além dos fatos, a música transmite o sentimento do momento do povo. Em alguns casos, as letras não são tão significativas, mas as melodias tristes ou alegres revelam o estado de espírito de uma época.

Ao longo de todo o ano, Portugal cantou: “Acorda-me quando acabar.” “Viva a sua vida, que eu vivo a minha.” “Pronto p’ra recomeçar, vou dar o melhor de mim.” “Eu não quero estar aqui. Eu não quero estar assim. Deixa-me seguir em paz.” “Eu vou tentando não pensar. Mas sinto o mundo a desabar.” “Eu sei que amanhã não vem mais.” “Vamos ficar bem, deixa o vento passar.” “Quando esta tempestade passar, amor. Eu vou aproveitar te abraçar, amor. Eu vou parar o tempo, contigo amor. Pra compensar o tempo perdido, amor. Eu vou…”

Em uma análise das listagens de melhores músicas segundo o público, playlists mais tocadas, retrospectivas das rádios portuguesas, números do YouTube entre outros, foi possível enumerar cinco títulos que representam uma visão geral que vai além das muitas bolhas que se formaram. Em um misto de sentimentos, 2021 foi marcado por uma espécie de melancolia generalizada quebrada em momentos de picos de emoções conflitantes como tristeza, excitação, alegria, romance e dor.

Nem sei se digo ou deixo passar. Espero que seja o tempo a curar. Que já nem isso eu posso mudar. Acorda-me quando acabar.

Onde Vais (Bárbara Bandeira e Carminho) – Essa foi uma das músicas mais tocadas em Portugal em 2021. Surpreendendo o público, a cantora pop Bárbara Bandeira se uniu à fadista Carminho em uma composição de versos tristes, desabafos contidos, lamentos e uma pitada de esperança. O resultado parece ter sido a sonoridade que ressoou no coração do grande público. Uma melodia que inspira recolhimento e reflexão. Vale a pena deixar essa faixa tocando baixo no ambiente enquanto fazemos a avaliação pessoal dos últimos meses.

Viva usted su vida, que yo vivo la mía. Que solo es una, disfruta el momento. Que el tiempo se acaba y pa' atrás no vira.

PEPAS (Farruko) – Uma das músicas mais ouvidas por todos os cantos da capital Lisboa foi uma canção em espanhol do Cantor porto-riquenho Farruko. A batida eletrônica que representa todas as festas que ainda não retornaram serviu de trilha sonora de diversos posts com imagens de vacinação. Se a letra parece fazer um trocadilho ao uso do ecstasy, os versos serviram tanto para aqueles que não queriam se vacinar e se revoltaram com as críticas quanto para aqueles que nesse momento gostariam apenas de viver mais: “Não ligo para o que dizem de mim. Viva a sua vida, que eu vivo a minha. Só se vive uma vez, aproveite o momento. Pois o tempo passa e não volta mais.” É uma ótima sugestão para se ouvir na virada do ano.

Pronto p'ra recomeçar. Vou dar o melhor de mim. Prometo te amar p'ra sempre.

Para Sempre (Tony Carreira) – O consagrado Tony Carreira brilhou em 2021 trazendo um som reconhecido pela qualidade dos arranjos e da letra cuidadosamente elaborada em versos como: “De onde vem esta dor que me rouba a calma? A falta desse amor que me trespassa a alma.” A promessa de amar para sempre ganha um novo significado nesse período de tantas incertezas e inseguranças. Mas o clima romântico nunca se mostrou tão necessário quanto impossível.

Eu vou tentando não pensar. Mas sinto o mundo a desabar.

Por Mim (Rita Guerra e João Paulo Rodrigues) – Rita Guerra, a cantora que consegue envolver todas as gerações, se uniu ao bem-humorado apresentador do programa do canal RTP1 ‘Não Te Esqueças da Letra’, João Paulo Rodrigues, em uma canção surpreendentemente romântica e dramática. Numa busca de autoafirmação, de independência, de recomeço, o público pareceu se identificar com os versos: “Deixa-me seguir em paz.” “Quero ser eu, por mim.”

Quando esta tempestade passar, amor. Eu vou aproveitar te abraçar, amor. Eu vou parar o tempo, contigo amor.

Tempestade (Djodje e SYRO) – Antes que o ano terminasse, o músico Djodje, de Cabo Verde, e o português SYRO lançaram uma faixa que em pouco tempo se tornou um grande hit. A letra que reforça o momento tempestuoso aponta otimista para um futuro de esperança. Uma faixa marcada pela sonoridade leve e dançante promete ser bastante executada também em 2022.

Ouça as canções mais representativas de 2021:

Onde Vais

Para Sempre

Por Mim

Tempestade

PEPAS

Publicação Anterior

David Reis: Entrevista com o Advogado Dr. Paulo Oliveira – Manaus/Amazonas

Próxima Publicação

Gilberto Gil revela fotos inéditas do exílio em Londres

258 Comentários

Deixe uma resposta para ААahgwlrb Cancel reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.