Beleza natural é tendência em 2022

Especialista garante que procedimentos estéticos exagerados estão saindo de moda.

A face é a porta de entrada! Isso significa que, cuidados específicos e aprimoramentos nessa região são práticas necessárias e cada vez mais comuns atualmente. Pequenas mudanças no rosto refletem em quem você é e até mesmo na imagem que quer passar. Dessa forma, os tratamentos preventivos na pele podem ser a solução para alguns casos. E saber o seu tipo de pele na hora de considerar cada um é muito importante para conseguir os resultados desejados.

Com a modernização da medicina, cada vez mais, inúmeros tratamentos vêm surgindo no mercado, o que pode até mesmo colocar em dúvida muitas pessoas sobre qual seria o mais indicado para determinado problema. “Quando se fala em intervenções estéticas, as pacientes de hoje preferem resultados mais naturais. Portanto, lábios cheios demais e procedimentos exagerados estão saindo de moda”, comenta a médica dermatologista, Ana Vitória Perecine.

Ela acrescenta que crescentemente, os pacientes querem manter sua estrutura geral da face. Querem sair do procedimento ainda se parecendo com eles mesmos, mas com alguns ajustes refinados. “As pessoas hoje estão bem empolgadas com as micro-otimizações que as fazem se sentir mais confiantes, mas que não são montados demais”.

Prevenção é o caminho

Para 2022, os tratamentos preventivos prometem crescer no mercado, envolvendo também mulheres mais jovens. De acordo com especialistas, um número maior de pacientes a partir dos 20 anos devem adentrar os consultórios médicos. Pesquisa anual da Academia Americana de Cirurgia Plástica Facial e Reconstrutiva (AAFPRS) constatou que 72% dos cirurgiões plásticos viram um aumento na cirurgia estética ou injetáveis em pacientes com menos de 30 anos.

De acordo com a médica, os pacientes dessa idade buscam receber tratamentos regulares que impedem procedimentos invasivos ao longo prazo, como se fosse uma espécie de cuidado especial. “A toxina botulínica, por exemplo, teve que se adequar com a aplicação de microdoses, que são indicadas principalmente para tratamentos preventivos”.

Seja qual for o tipo de tratamento que o paciente irá realizar, um médico dermatologista deverá ser consultado com antecedência. “Apenas ele saberá avaliar o seu tipo e textura de pele para afirmar o que você pode usar e como reagiria a certos procedimentos estéticos, podendo ser realizados também por este tipo de profissional, além de cirurgiões plásticos. Além disso, o dermatologista saberá indicar quais os cuidados ou produtos ideias para serem usados após a intervenção, a fim de prolongar e garantir um bom resultado”, garante a especialista.

Fonte: Ana Vitória Ribeiro Perecini é médica, dermatologista, graduada pela Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais (CMMG) e com Residência Médica em Dermatologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). CRM: MG 64836 | RQE: 44348

É membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e especialista em tratamentos estéticos e tricologia médica. Sempre atualizada, oferece tratamentos completos e de excelência aos seus pacientes.

Publicação Anterior

Globo de Ouro 2022 divulga vencedores: veja lista completa

Próxima Publicação

Frutas da temporada entram com muito estilo nos drinks de verão

42 Comentários

Deixe um comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado.