Revista Digital 1 - Capa com Claudia Melo: confira ensaio e entrevista exclusivos

Claudia Melo estampa a edição digital 1 da Revista do Villa – Divulgação

A Revista do Villa lança sua primeira edição digital, com ensaio fotográfico e capa, realizados exclusivamente por nossa equipe. A edição número 1 tem como capa a atriz, apresentadora e colunista da Revista do Villa, Claudia Melo.

As fotos foram feitas no Hotel Santa Teresa M Gallery, no bucólico bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, pelo fotógrafo Matheus Trindade e a entrevista exclusiva é assinada pelo jornalista Rodolfo Abreu.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Clique e baixe gratuitamente aqui a edição digital em formato PDF.

Ou folheie online a edição digital pelo link.

Confira a entrevista com Claudia Melo para a edição número 1 da Revista do Villa:

Claudia Melo

À frente e atrás das câmeras

Das apresentações em família até chegar às novelas e ao cinema, a atriz e apresentadora Claudia Melo percorreu um longo caminho. Empreendedora, tornou-se também produtora de projetos audiovisuais. Atualmente, prestes a estrear um filme e no set de gravação de uma série, Claudia Melo é a primeira capa da Revista do Villa e fala das novidades em sua carreira.

Fotos: Matheus Trindade

Entrevista: Rodolfo Abreu

É possível perceber que a veia artística pulsa forte em você. Seguir esse caminho foi algo que surgiu cedo em sua vida?

R: Eu nasci artista (risos). Lembro que todos da família e amigos notavam meus dons para a arte, minha mãe ouviu de todos para investir na minha carreira, mas ela não sabia por onde começar, naquela época era mais difícil. Eu comecei desenhando, pintar é um momento de renovação que amo, logo depois, ainda criança, passei em um concurso de dança e ganhei uma bolsa onde fiz jazz e baile. Meu sonho era ser paquita e montei um cover com minhas primas e amigas. Foi meu primeiro emprego (risos) dançávamos em festas, e eu não tinha vergonha de nada. Tinha todo um lado teatral e eu ainda dirigia (risos).

Seus primeiros passos na atuação foram cursar a Oficina de Atores da Globo, tendo como professora nomes como a diretora Cininha de Paula. Qual a importância desse momento em sua carreira?

R: Tudo! Foi meu primeiro contato com o audiovisual de forma profissional. A Cininha é fantástica, me ensinou a importância da linguagem corporal em cena, era algo que eu já tinha dentro de mim e ela soube aperfeiçoar.

Não demorou para você ser escalada para produções na Globo. O seriado “Minha Nada Mole Vida” foi o primeiro e, na sequência, as novelas “A Dona do Pedaço” e “Órfãos da Terra”. Estar no set de gravação de grandes produções como essas trouxe experiência e segurança para seguir com papéis desafiadores na carreira?

R: Participar dessas grandes obras da TV brasileira foi um presente. Aprendi muito no set, porque tem coisas que só se aprende na prática. Trabalhar ao lado de grandes nomes te faz mais corajoso. Você tem que crer pra fazer acontecer e merecer aquele lugar. Não tem lugar para fracos (risos) no set independente do seu personagem, você precisa de coragem para ser algo totalmente diferente da sua zona de conforto. O maior desafio é não ser você, sem que ninguém percebaque não é você. Compliquei muito? (Risos)

Você se formou em Jornalismo e apresentou programas esportivos, shows e realizou a cobertura de eventos como o Carnaval de Salvador. A Claudia Melo apresentadora convive bem com a Claudia Melo atriz?

R: São melhores amigas (risos). A comunicação está em tudo, como dizia o saudoso Chacrinha – quem não se comunica se trumbica. (risos) No Circuito Carioca tive o prazer de gravar, por muitos anos, o Carnaval de Salvador que é uma experiência única. Ver a cultura de nosso povo tão de pertinho, poder entrevistar os pioneiros do Axé e de outros estilos, me ajudou a perder a timidez de estar na frente das câmeras! Me ensinou a não pensar muito mas ir e fazer porque não temos muito tempo com os artistas. É tudo muito corrido. Então, temos que ser dinâmicos e objetivos. É quase um programa ao vivo e dá frio na barriga (risos). No MKC Combate falávamos de esportes, principalmente de MMA – foi muito gostoso poder conhecer de perto esse esporte, no qual termos tantos atletas de sucesso.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Com o tempo, você passou da frente das câmeras para estar também nos bastidores, tornando-se produtora. Como é estar no controle dessas produções e o que tem aprendido com a experiência?

R: O impossível se torna realidade, com fé e mão no arado. Nossos talentos são aperfeiçoados com a força do nosso querer fazer acontecer. Não podemos esperar que as grandes produções nos encontrem, temos que nos tornar grandes produções. Nos tempos atuais o mercado está de portas abertas para mostrarmos nosso potencial. Produzir está no meu sangue. Eu gosto de fazer acontecer.

No filme “Rocinha: toda história tem dois lados” que você acabou de gravar, com direção de Rayssa Castro, você atuou e produziu simultaneamente. Essa divisão de funções aconteceu de forma tranquila ou foi uma situação desafiadora no início?

R: Tudo na arte é desafiador. Mas quando ama o que faz, se torna prazeroso. Na produção do Rocinha – Toda História Tem Dois Lados, além de todos os desafios que uma produções pode passar, encontramos a dificuldade da Pandemia. Era tudo novo. Tudo se tornou mais difícil, mas com a ajuda de Deus em primeiro lugar, de toda a equipe envolvida e principalmente da autora e diretora Rayssa de Castro, tornamos nosso sonho realidade e o filme está pronto. E em breve teremos uma linda estreia.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Esse filme mergulha em um cenário de violência, porém pela visão das crianças – o que é um diferencial em roteiros dessa natureza. Você viveu uma policial no longa-metragem. Como foi a relação das crianças da comunidade com a sua personagem?

R: Maravilhosa! Todos nós receberam muito bem, até porque eles queriam mostrar a história deles para o mundo. Que na Rocinha tem muitos diamantes esperando oportunidades para serem lapidados.

Nos trabalhos que você atua como produtora, além de atriz, percebe-se que temas ligados à violência e às questões sociais são muito fortes. Você comentou que em sua vida pessoal, um episódio trágico marcou sua família. Como essas questões estão relacionadas?

R: Perdi meu pai muito cedo. Ele foi vitima de um assalto eu e minha família sofremos muito, dessa dor nasceu o desejo de ajudar as pessoas a não precisarem roubar para viver. E quando conheci a Rayssa juntamos nossas forças, pois é possível mostrar para o Mundo que devemos investir nas crianças, ensinar controle emocional, dar cultura, oportunidades… “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” Provérbios 22:6. O Brasil é uma fábrica de talentos só precisamos dar oportunidades para nossas crianças. Demos oportunidades para as morados da Rocinha, 80% dos envolvidos são da comunidade, entre eles atores, equipe técnica e produção. Hoje eles tem uma profissão para se orgulharem. Me emociono.

Você gravou e produziu o longa-metragem “Rocinha- Toda História Tem Dois Lados” e, ao mesmo tempo, foi convida para a Série “Meu corpo, Minha onda”, da Amazon Prime. Foi difícil conciliar tudo?

R: Foi correria, mas tirei de letra – quando se ama o que faz, criamos energia extra (risos). A minha personagem é a Bernadete, uma empresária, dona de loja de grife famosa, divertida que acredita não ter sorte no amor. A série são quatro episódios e em breve teremos a segunda temporada.

Atualmente você está produzindo a série “Sobrevivendo no Inferno” para as redes de streaming, em que você protagoniza, além de produzir. Escolher esse universo das penitenciárias femininas como pano de fundo foi uma decisão para mostrar realidades que a sociedade pouco conhece?

R: São pessoas esquecidas pela sociedade, muitas estão abandonadas até pela própria família. Não queremos vitimiza-las, queremos mostrar a realidade. Não só das detentas, mas das agentes penitenciárias também. Para ambos os lados temos adversidades desconhecidas por muitos.

Como a série poderá impactar positivamente a sociedade e a comunidade carcerária para além do âmbito da discussão ao mostrar essa realidade?

R: Queremos incentivar as empresas privadas a investirem nos presídios, ensinado profissões para as detentas e que enquanto elas paguem suas penas também trabalhem para a sociedade e tenham a oportunidade de mudarem de vida e que a educação emocional passe a ser uma disciplina da escola já no primário. Vemos pessoas cometendo crimes por falta de estabilidade emocional. Qualquer pessoa está sujeita a cometer um delito e ter que pagar pelo seu erro. Até onde o crime e vingança compensam? Queremos que as pessoas reflitam e vejam que este não é o caminho. Também sempre damos oportunidades de empregos para novos talentos, queremos mostrar para o mundo a realidade que vivemos na intenção de conseguirmos conscientizar que a cultura brasileira gera economia, muda vidas e trás entretenimento de qualidade, abortando assuntos atuais e de extrema importância.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Seguindo o novo modelo das artes cênicas, onde o próprio artista precisa elaborar seus produtos e se engajar em novos projetos para o streaming, como você vê o futuro das artes no Brasil?

R: Vejo crescer, se expandir e dar oportunidades para novos talentos, sem os vícios de usarem os mesmos atores de sempre. É necessário renovar! O Brasil é uma máquina de talentos que só precisam de oportunidades. Então, vamos criá-las e mostrá-las para o mundo! Tem espaço para todos no mercado das artes cênicas! Temos como exemplo, inúmeros atores de Hollywood que iniciaram a carreira se auto-produzindo e hoje são renomados e premiados. Não podemos deixar o mercado nos limitar, somos nós que damos limites para o mercado. O poder está em nossas mãos. Mãos à obra, então!

Você foi escolhida para estampar a primeira capa da Revista do Villa. Como se sentiu com o convite e como foi a experiência para você?

R: Estou lisonjeada e agradecida ao Luis Villarino ter feito este convite. Vejo a revista crescer a cada dia e fazer parte desta família não tem outro caminho além da alegria.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Fale do Projeto das Capas da Revista do Villa.

R: Tive a iniciativa de apresentar o projeto das capas digitais e impressas da Revista Villa na intenção de mostrar o trabalho não só do artista ou profissional que está sendo entrevistado mas sim um conjunto. Tem tantos profissionais que trabalham para o sucesso de uma capa, como os fotógrafos, estilistas, maquiadores, cabeleireiros, figurinistas, produtores, assessoria e locações. Queremos mostrar as locações mais lindas por todo o mundo porque já temos capas internacionais sendo preparadas para vocês.

Como foi posar no Hotel Santa Tereza M Gallery e por que esse local foi o escolhido para o seu ensaio?

R: O hotel Santa Teresa M Gallery, foi escolhido devido a esse amor que tenho pela natureza e o Rio antigo. Um hotel luxuoso, com a natureza integrada, que mostra brasilidade e ao mesmo tempo tem o glamour do Rio de Janeiro, com uma bela vista, uma área externa prazerosa com piscina e bar com musicas agradáveis, restaurante com uma gastronomia esplêndida, SPA para meu momento pós-fotos que é necessário (risos), o bondinho que passa na frente do hotel, traz essa mistura do antigo com o novo, eu realmente sou apaixonada. A decoração rústica também fez a diferença, um contraste para o figurino escolhido. Um belo cenário para casamentos e festas, ou para dias que você precisa fugir da vida urbana sem ir para longe.

Você tem um filho de 8 anos, Edward, que de vez em quando te acompanha em alguns eventos. Como é a relação com seu filho e como a chegada dele mudou sua vida?

R: Meu filho é um anexo do meu coração, (risos) um puxadinho da minha vida (risos). Ele é um presente de Deus e só somou na minha vida. Eu renasci com ele, comecei a ver a vida de outra forma, e ver a paixão dele pela a arte me deixa tão orgulhosa. Ele canta, dança, faz aulas de bateria e herdou meus dons para desenhar rs, mas não para por aí não ele ainda ama esportes, faz jiu-jitsu, natação… tem uma energia. Ele me acompanha em tudo, fez participações no filme Rocinha- Toda História Tem Dois Lados, como o Branquinho um menino que vende balas para ajudar os pais mas tem o sonho de ser o Rei do Pop. Foi emocionante vê-lo contracenar, le é corajoso e as câmeras não o intimidam. Fez um espetáculo dançando na frente de uma platéia como o Michael Jackson, que ele é fã. Será que aquele velho ditado é real, filho de peixe, peixinho é? (Risos) Como próprio Villa diz: ele é nosso diretor de fotografia. (Risos) Ele faz fotos e vídeos como ninguém. Vamos aguardar o futuro para ver o resultado desse meu diamante chamado Edward.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Na Revista do Villa, além de escrever como colunista, você é apresentadora da TV VILLA, o canal de entrevistas e cobertura de eventos. Como é fazer parte desses projetos?

R: Quando recebi o convite do Villa para ser colunista e apresentadora, eu amei e como tenho esta cabeça que não para de trabalhar, fiz das nossas reuniões um turbilhão de novidades e ele gostou o que me fez explodir de alegria e ao seu lado Rodolfo, estamos dando uma nova identidade, cada vez mais jovial, sem perder a elegância que a revista traz por 10 anos. Vamos expandir a revista para outros países, hoje a revista é muito forte em Portugal, temos colunistas e correspondentes de lá e o nosso próximo foco são os EUA, as portas já estão se abrindo. Nosso foco é trazer entretenimento de qualidade e elegância. Já o programa Villa Convida da TV Villa sempre trás informações através de bate-papos descontraídos com pessoas influentes, seja na política, TV, culinária, turismo entre outros… já estamos planejando viagem para levar vocês sem saírem de casa para lugares fantásticos através das nossas lentes. Aguardem e fiquem de olho para não perderem as novidades.

Você trabalha muito e percebe-se que faz tudo com muito prazer. Mas todo mundo gosta e precisa de descanso. O que gosta de fazer nas suas horas de lazer?

R: Gosto de estar com minha família, com meu doguinho o Togo, cantar, orar e em contato com a natureza… amo viajar mas ultimamente com os trabalhos está difícil, mas não reclamo. Estou na fase de plantar e colher. Como diz em Eclesiastes: Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

Revista Digital 1 Claudia Melo

Você tem uma boa genética e uma beleza natural evidente. Qual a sua rotina de beleza para manter a aparência e o que mais faz para a saúde?

R: Obrigada! Eu não tenho segredos, não uso cremes além de filtro solar até mesmo dentro de casa, tento beber sempre muita água e balancear a alimentação. Não faço dietas restritivas. Gosto de cuidar do meu interior, faço orações diárias que é meu momento de meditação que me faz muito bem. Consigo filtrar energias, trabalhando meu emocional. Acredito que o maior cuidado que devemos ter é com a nossa alma que é eterna. Procuro me alimentar de pensamentos positivos, boas energias e sempre pedir orientação a Deus. Isso mantém uma mente saudável e alegre. Deus é o meu combustível. No esporte sou Crossfiteira assumida, comecei essa paixão durante as gravações do filme e virou parte da minha vida, também faço tiro esportivo até hoje.

Claudia Melo nos bastidores do filme “Rocinha: toda história tem dois lados”.

Em primeira mão vamos divulgar que este ano você vem como musa de Carnaval em um dos camarotes mais famosos da Sapucaí. Animada para está experiência?

R: Animadissima! Sempre trabalhei gravando o Carnaval e agora me sinto honrada por este convite. Terei as fantasias feitas pela a estilista Valéria Costa que já fez looks para diversas celebridades, como Xuxa, Paolla de Oliveira, Ana Paula Furtado, Juliana Paes entre outras nacionais e internacionais, olha que luxo (rs). Já estou com muito samba no pé para mostrar na Sapucaí. O camarote bateria nota 10 vem com muitas novidades este ano e poder fazer parte desta festa não tem preço. Aguardo vocês lá!

Você tem a personalidade de uma mulher guerreira, que se prepara e vai atrás do que quer. Também tem mostrado que é capaz de estar à frente e por detrás das câmeras. Qual é a mensagem que Claudia Melo quer deixar para os leitures da Revista do Villa?

R: Viva, ame, acredite, sonhe… mas sonhe acordado, fazendo os sonhos se tornarem realidades e sem esquecer que as pessoas a nossa volta são nossos anexos, que de alguma forma, todos nós estamos conectados! É necessário respeitar para ser respeitado, amar, para ser amado. Fazer o bem, sem olhar a quem. Vou citar uma frase do Homem mais sábio do mundo: Amar a Deus sobre todas as coisas e o seu próximo como a si mesmo. Seguindo essas sábias palavras, não tem erro.

Obrigada Villa, desejo todo sucesso para esta nova etapa da revista e TV Villa. Obrigada a todos os envolvidos nesta primeira capa da Revista do Villa, vocês são 100000000!!! Aguardo vocês no meu insta @claudiamelooficial, na TV Villa e na minha coluna aqui na Revista do Villa. Saúde, paz, amor e sucesso para todos, Deus abençoe e grande beijo!

Nos estúdios Globo durante a novela “A Dona do Pedaço”: na sala de ensaios com o ator Rainer Cadete; em cena com Mônica Iozzi, Ágatha Moreira e Paloma Oliveira; e na novela “Órfãos da Terra” (Rede Globo).

CRÉDITOS
Ensaio Claudia Melo

Modelo: atriz Claudia Melo (@claudiamelooficial)
Fotógrafo: Matheus Trindade (@m.r.trindade)
Makeup & Hair Stylist: Robson Albuquerque (@robsonalbuquerqueoficial)
Cílios/sobrancelhas: Instituto Valéria Martins (@institutovaleriamartins)
Produção: Rodolfo Abreu (@rodolfoabreu) e Claudia Melo (@claudiameloficial)
Figurinos; Zany Assessoria (@zanyassessoria): Maisa Gouveia (@maisagouveiaestilista), Splash Boutique (@splash.boutique), Lia Presenti (@liapresentioficial). Loja Via Boho (@lojaviaboho). Acessorios 18 Kilates (@18kilatesrio) e TB Empório (@emporio.tb)
Locação: Hotel Santa Teresa M Gallery

Agradecimentos:

Clarissa Desterro e Netto Moreira (Hotel Santa Teresa M Gallery)
Deborah Gonçalves – DG Asessoria (@dgassessoria)
Roberto Rique, Edward Melo, Fran Melo, Vania Ferreira, Valeria Costa, Bia Zany, Natan Leite, Roberto Lúcio Barboza e Nicolas Pazos

www.revistadovilla.com.br
Instagram: @revistadovila_oficial Facebook: Revista do Villa

#revistadovilla #revistadigital #ediçãodigital #digital #editorial #revista #ensaio #fotografia #fotográfico #entretenimento #produção #entrevista #claudiamelo #hotelsantateresa #santateresa #hotel #luxo #carnaval #cinema

Publicação Anterior

Peça “O Alienista”, inspirada no texto de Machado de Assis, estreou 10 de março no Rio de Janeiro

Próxima Publicação

Premiada peça “O Princípio de Arquimedes” retorna ao Rio no Teatro Petra Gold

Um comentário

Comentários encerrados.