Rodolfo Abreu: O escritor Ernest Hemingway e a história do Mojito

Ernest Hemingway e a história do Mojito – Divulgação

Um dos drinks alcoólicos mais conhecidos e refrescantes certamente é o Mojito. Com mais de 100 anos, é feito com rum branco, hortelã, limão, água gaseificada e açúcar, tendo uma história muito interessante e uma ligação curiosa com o escritor norte-americano Ernest Hemingway. Vem comigo que eu te conto…

O Drink Mojito - Divulgação

Estive em Cuba em 2019 pela primeira vez. Andando pelas ruas encantadoras de uma beleza decadente em Havana, fui buscar o bar/restaurante La Bodeguita Del Medio – afinal, precisava conhecer o lugar que é o templo do Mojito – onde as origens desse saboroso drink são contadas e documentadas.

Ernest Hemingway e a divulgação da história do Mojito

Nos anos 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, o escritor e correspondente norte-americano mudou-se para Havana, onde montou uma rede de informantes com a finalidade de fornecer, ao governo dos Estados Unidos, informações sobre os espanhóis simpatizantes do fascismo na ilha. E era exatamente na La Bodeguita Del Medio que Hemingway passava muitas horas quase que diariamente – ele mesmo dizia que era nesse bar que provou o melhor mojito de Cuba. A prova disto está nas paredes – o bilhete de próprio punho dizendo “Meu Mojito no La Bodeguita”, emoldurado e exposto para os vistantes.

Além de Hemingway, há fotos de muitos outros famosos (de todos os tempos), entre artistas, políticos e jogadores de futebol (que doam suas camisas). O lugar virou quase um museu.

Mas a fama do lugar foi mesmo consolidada nos anos 40 por Hemingway que,entre um gole e outro, propagava a história que aprendeu em suas pesquisas e conversas sobre a origem do Mojito.


Origens

Apesar das controvérsias históricas, muitos concordam que o grande responsável pelo Mojito seria o navegador aventureiro inglês Sir. Francis Drake – ainda no século 16. Apaixonado pelo hortelã, Drake foi o primeiro a misturar essa erva aromática ao rum caribenho.

Navegador, capitão e vice-almirante inglês Francis Drake - Divulgação

Reza a lenda que durante sua grande expedição ao Novo Mundo, uma epidemia de escorbuto e disenteria assolou seu navio. Desesperado pela cura, Drake enviou um grupo de homens às praias cubanas, que voltaram com uma mistura local de aguardente do melaço de cana (precursor do rum) com limão, garapa e hortelã. Obviamente a poção curou a doença e foi batizada como “El Draque”, em homenagem a Drake – que em latim pode significar o dragão.


O nome Mojito

O nome Mojito veio anos mais tarde, com a popularização da mistura em Cuba.

Mojito vem da palavra Mojo, originário do folclore afro-americano. Contudo, Mojo tem alguns significados, e o mais comum é a palavra Feitiço, mas também amuleto, charme ou encanto. Portanto, Mojito é o diminutivo da palavra Mojo. Sendo assim, Mojito pode significar pequeno feitiço ou pequeno encanto.

Mojitos no La Bodeguita Del Medio - Divulgação

E assim a fama daquele pequeno feitiço continuou curando e encantando quem provava, que passou de “remédio” para bebida prazerosa, segundo as histórias contatas pelo aclamado escritor Ernest Hemingway.

Para quem visita Cuba pela primeira vez, a passagem por La Bodeguita Del Medio é uma parada obrigatória. Tomar um Mojito ao som da salsa cubana nesse lugar simbólico é uma experiência quase mágica. O pequeno feitiço vai te transportar para os anos 1940, ao sentar no mesmo balcão que Hemingway e imaginar as histórias dos meados do século 16 contadas pelo escritor, quando Sir. Francis Drake misturou o hortelã ao rum caribenho.

Saúde!

#gastronomia #drinks #bebidas #álcool #turismo #viagem #cuba #havana #mojito #hemingway #rum #caribe #história

Publicação Anterior

Abril de stand up comedy no Hot Beach Parque & Resorts

Próxima Publicação

Revista Digital 2 – Capa com Lily Nobre: confira ensaio e entrevista exclusivos