Chico Vartulli: O meu convidado é o ator e cantor brasileiro Darwin del Fabro que atualmente vivi nos Estados Unidos.

Em momento profissional do cantor brasileiro Darwin Del Fabro nos Estados Unidos

Nascido em Santa Maria (RS), Darwin mostrou, desde muito cedo, o talento para as artes, vencendo seu primeiro concurso de canto aos 3 anos de idade. Ele estreou, profissionalmente, nos palcos cariocas, com o musical “Era no tempo do rei”, dirigido por João Fonseca no Teatro João Caetano.

Darwin estudou teatro com Daniel Herz na Casa de Cultura Laura Alvim, onde atuou em duas outras peças, “A Outra” e “Lapso de MimMesmo”. Além de teatro, Darwin estudou literatura portuguesa na Universidade Cândido Mendes no Rio de Janeiro, cursou Ballet Clássico com Dalal Achar e ballet contemporâneo com Renato Vieira. Também atuou no carnaval carioca, sob a batuta do coreógrafo Renato Vieira, tendo integrado as comissões de frente da Grande Rio (2011) e da Mocidade (2012).

Darwin é uma referência na cena do teatro musical no Brasil, tendo atuado em “Fiddler in the Roof” e “O Mágico de Oz”, ambos dirigidos por Charles Möeller e Claudio Botelho, e na produção brasileira original de “Shrek The Musical” dirigido por Diego Ramiro.

Darwin cantando Jobim

O cantor produziu, dirigiu e estrelou o musical “Be Careful, It’s My Heart”, com canções de Irving Berlin, trabalho que foi transformado em álbum. Ele também criou e produziu a peça “Lili”, inspirada no diário de Lili Elbe e dirigiu sua professora de voz e mentora Vera Do Canto e Melo em “The American Songbook”.

Cantor e músico, ele lançou o álbum “Darwin Del Fabro in Rio”, depois de estudar samba com a renomada professora de voz Amelia Rabello, na escola ‘’EPM ’’ (Escola Portátil de Música). Antes de se mudar para Nova York, onde atualmente reside, participou da novela “Novo Mundo” (2017), na TV Globo, como Castrato.

Nos Estados Unidos, recebeu ótimas críticas por sua atuação de Dominic em “Real”, no Tank Theatre. Também em Nova York, ele estrelou como Adam em “The Feather Doesn’t Fall Far From The Tree” no Signature Theatre e como Puck em “Sonho de uma noite de verão”. Como músico, estreou no clube 54 Below com seu show esgotado, “Darwin Del Fabro em NY”, com canções de seus dois álbuns e também de Tom Jobim e Frank Sinatra.

O ator e cantor brasileiro ,  regrava Tom Jobim com olhar moderno e novo EP traz artistas interpretando seis canções, em inglês, do compositor brasileiro produzido pelo próprio artista.”Eu controlei totalmente o que eu queria fazer dessa vez. Portanto, ninguém para culpar caso as pessoas não gostem. O álbum é uma mistura dos meus dois mundos se encontrando”, revela. “Eu brinco que Jobim é uma versão Stephen Sondheim do Brasil.

Eu queria honrar sua sofisticação, mas também trazer algo moderno e novo. Eu optei por não usar violão e quase nada de percussão. Estou revisitando essas seis músicas com um take totalmente diferente. Há sussurros e delicadeza, mas ao mesmo tempo, alguns rosnados de rock and roll. Há também uma tentativa de desmistificar a forma como um homem pode cantar”.

Foto em noite festiva do cantor Darwin em Nova York

O ator e compositor brasileiro,  regrava Tom Jobim.

Darwin Del Fabro – Revisiting Jobim , chegou às plataformas digitais em março, com visualizers captados durante as gravações das faixas em estúdio. “Um dos seus discos favoritos de todos os tempos é o que Frank Sinatra gravou com Tom Jobim em 1967, “Sinatra/Jobim: The complete reprise recording”. Estou sempre em busca do diferente, daquele segundo no qual um material se torna único. O objetivo é mostrar a singularidade de quem eu sou”, conta o artista.

Fotos: Arquivo pessoal/Divulgação 

Publicação Anterior

Academia Brasileira de Letras (ABL) publica poemas do poeta Marcelo Girard

Próxima Publicação

Carla Maia lança livro a favor de uma educação infantil mais libertadora