Chico Vartulli: A minha convidada, a conceituada fotógrafa brasileira Cristina Lacerda

Uma foto da talentosa fotógrafa Cristina Lacerda para a coluna

Cristina Lacerda começou sua vida de fotógrafa em 1985, na Secretaria de Cultura e Esporte do Governo do Estado do Paraná, em Curitiba, e no Rio de Janeiro, em 1987, quando se mudou para a cidade maravilhosa para trabalhar com o irmão da tia em um barco. Só que, apresentada por uma prima à família mais tradicional de fotógrafos sociais na sociedade carioca, os Ribas, Cristina se apaixonou pela jornada que definiu sua vida para sempre. Este início de carreira foi determinante para a fotografia social tenha se tornado um dos seus pontos fortes. Dos eventos familiares aos corporativos foi um “pulo”, afinal trata- se da arte de clicar pessoas em seus espaços.

“Em casamentos, bodas, festas de 15 anos, aniversários e outros eventos familiares, chego cedo, faço o making off, a decoração e os detalhes daquele dia especial que nunca mais voltará e estará para sempre eternizado nas lembranças e imagens. O processo de trabalho nos eventos corporativos é bem semelhante. Capto cada detalhe que torna único aquele momento de acordo com o briefing previamente fornecido pelo cliente”, comenta Cristina.

A fotógrafa ama tecnologia e inovação e adora os celulares estarem cada vez mais próximos do olhar e da luz ambiente. Com este aprimoramento rumo ao infinito e ao além, ela acredita que, cada vez, serão utilizados em eventos familiares e corporativos. “Nossa coluna vertebral agradece não ser mais preciso carregarmos tanto peso”, justifica, sem saudosismo de suas primeiras câmeras, que agora fazem parte da decoração de sua casa.

A dica da fotógrafa para quem está começando é antes de tudo que fotografe com o coração, independente do objeto que vai clicar, se com um equipamento sofisticado ou com um celular de última geração. Para ela, este é um grande diferencial e o que torna ímpar cada trabalho. “Coloque emoção, desligue o piloto automático, atenda muito bem o cliente e o restante vem. Trate as pessoas como gostaria de ser tratado. Quem nos contrata nos escolheu para fazer parte de sua história então merece respeito e carinho. Cada cena será única. Foque nela. Respeite prazos de entrega do material produzido, tenha equipamentos adequados e bem conservados”, ensina, celebrando a modernidade.

Fotos: Arquivo pessoal/Divulgação
Publicação Anterior

Fotos de Divulgação Camarote Kasa Carioca – 30/04

Próxima Publicação

Camarote Lapa deu o tom da brasilidade nesse Carnaval, e tendo Lily Nobre com sua Musa

12 Comentários

Comentários encerrados.