Luciano Vieira: O bucólico e aconchegante bairro Jabour, a "Urca" da zona oeste do município do Rio de Janeiro.

Ao   longe   vê-se  o aconchegante bairro  Jabour. Há  40km  do  Centro do  Rio  de  Janeiro, o  bairro  Jabour pertence a região do grande Bangu, zona  oeste  do   município do  Rio de Janeiro. Nobre, de  classe média e  alta,  este fica  em  uma   área  mista  do  bairro de Bangu e  lembra o  subúrbio  norte-americano.

O  nome  do  bairro  é  uma  homenagem  à  seu   fundador  Abrahão Jabour,  imigrante  nascido  no  Líbano  em  1884.  Seu  pai,  Elias Jabour mudou-se  para  o  Brasil   com  a  família  em  1893.   Sendo  um autodidata,  aprendeu  a  trabalhar  por  si  mesmo e dedicou-se  ao longo  da  vida  aos   empreendimentos  industriais,  imobiliários  e financeiros, além  de  interessar-se  também  por  atos  de  filantropia. Abrahão  Jabour  recebeu  o  diploma  de carioca  Honorário  no  ano  de 1974,  oferecido  pela  direção  do  jornal  o  globo.  

Em  1960, o  empresário  começava  a  construção  do  bairro,  e  atraiu a  atenção  sobretudo  de  profissionais  liberais,  funcionários  públicos  e militares.  Para  homenagear  seu  país  de  nascimento,  diversas  ruas do  bairro  ganharam  nomes  de  cidades  libanesas, ex: Baalbeck, Beirute,  Biblos,  e  Trípoli.  Abrahão   Jabour  vendeu  as  unidades prontas   em  um  escritório  localizado  na  candelária,  centro  do  rio. Bairro  tradicional   carioca,  aconchegante  e  acolhedor,  apelidado  de “a  Urca  do  Oeste”  por  ter  recantos,  ainda  hoje  bucólicos.  

O  bairro   já   foi   local   de   residência   de   algumas   personalidades   famosas  como  o  músico  multi  instrumentista  Hermeto  Pascoal, (Compositor,  arranjador  e   brasileiro  de  grande  renome internacional)  

O  documentário  “Hermeto  Campeão”,  realizado  em  1981  pelo   cineasta  húngaro- brasileiro  Thomaz   Jorge  Farkas,   foi   filmado  na residência  do  músico,  no  bairro,  além  de  apresentar  imagens  das ruas,  moradores,  e  prédios.  Sua   casa  era  muito   bem   frequentada, há   histórias  até  de  músicos  internacionais  que  vinham ao rio   passear  atras  do  Hermeto.   Artistas   como  a  atriz  Cissa Guimarães,  e  o  cantor  e  ator  Claudio  Lins,  filho  de  Ivan  Lins,   já   frequentaram  o  bairro  para  entrevistá-lo.

O  rapaz   causou  certo  alvoroço  em  uma  esquina,   por  ser  um moreno  muito  bonito além de ser  galã  da  Globo  na  época.  Outro famoso que esteve no bairro Jabour , na época então pré candidato a governador do estado do rio, o hoje entao jornalista, apresentador e comentarista da globonews Fernando  Gabeira. Lembro-me que Gabeira acordou   no   bairro,  onde   se   hospedou   na   casa  de  um  militante em  plena  campanha  politica.  Segundo  ele,  foi  uma  noite  muito tranquila, dormesse  do  mesmo  jeito -disse. Para  quem   quisesse saber,  não  era  a  sua  casa, mas  a  de  um  amigo, então  sentiu-se muito  bem. Antes de dormir leu  algumas  páginas de  um  livro,  mas  o sono  não  lhe permitiu ler –  completou.  Na  manhã  seguinte  saiu  para andar  por  ruas  próximas  e  cumprimentar  comerciantes  e moradores. Já  a famosa  modelo   e   apresentadora   brasileira   Ellen  Jabour   é sobrinha   bisneta  de  Abrahão   Jabour e quase ninguém imagina apesar do sobrenome ilustre.

Outro   ex-morador   ilustre do bairro, o bilionário Flavio   Augusto,   foi criado  no  Jabour,  hoje  é  dono  do   Orlando  City,  famoso  clube  da Disney,  nos    Estados  Unidos. O  tempo  passou  e  o  bairro   não perdeu   o seu prestígio,  continua  com  seus  recantos bucólicos e suas construções  não  perderam  a  beleza,  suas casas  em  estilo  colonial, seus  edifícios,  seus  prédios,  muitos  da  década  de  60/70, suas praças  muito arborizadas,  continuam  com  seus  encantos.

Passeando na Praça,  de repente  sinos   tocam  da antiga  igreja  de Santa  Inês,  de  1966,   vindos  do  alto  de  sua  torre. Estou agora no último  andar  de  um  prédio, na  Rua  Vítor  Guisard. Vejo  ao   longe  as primeiras  luzes do centro de   Bangu,  e  de  sua  histórica  fábrica  de tecidos,  de  1889,  atualmente  um  shopping.  Do  Jabour   ve  se também  o    Pico  da  Pedra  Branca.  

O maciço abriga o ponto culminante, realmente o ponto mais alto da cidade  do Rio de Janeiro. Com seus 1. 024 metros de altitude, é a maior área da  cidade coberta por floresta natural, o qual possui cerca de 12.500 hectares de  área coberta por vegetação típica da mata atlântica. A vegetação é rica, e nela  podem ser vistos exemplares seculares de braúnas, cedros e jequitibás, e uma   fauna exuberante. O Jabour também fica em meio as serras de Bangu,  subúrbio distante, mais com características bem particulares. Podemos dizer  que é um pequeno “oasis” em meio ao calor desta parte da cidade, o  verdadeiro rio 40 graus da cidade maravilhosa. 

Em breve farei mais um tour por outros bairros pouco conhecidos deste nosso cartão postal do brasil. Quero ir a lugares que nem mesmo os “cariocas da gema” conhecem. 

É isto que nos torna cada vez mais interessantes e diferenciados. Nossa capital fluminense sempre maravilhosa e mutante, sempre acolhendo os cidadãos do mundo.

Aguardem novidades! Luciano Vieira

Publicação Anterior

Claudia Cataldi: O brilho de Renato Tozo Sampaio e seu Projeto Modown no Miss Brasil Aqua Nature

Próxima Publicação

Roberto Lúcio: Show de lançamento do novo álbum de Kenny Gilmore