Waldir Leite: Coluna Gay Soçaite - Garotas douradas

Bruna Linzmeyer

Orgulho de Ser o que é…

Elas não têm papas na língua. Dizem o que pensam e vivem do jeito que querem, do jeito que gostam. São livres, independentes e tem uma postura feminista, mesmo que não gostem de se definir com essa palavra. Com sua maneira de ser e de viver estão abrindo corações e mentes de outras mulheres, deixando bem claro que, “atitude” é a palavra-chave para definir o sentimento da mulher que está dando as cartas num mundo que ainda é machista em pleno alvorecer do século vinte e um.

Quem são as mulheres brasileiras que representam esse ponto de vista? A exemplo do que fez com os homens na última edição, a coluna Gay Soçaite fez uma lista com dez mulheres que, com estilo, atitude e arte de viver, fazem do Brasil um lugar cada vez mais irresistivelmente gay. Quem são elas?

Bruna Linzmeyer

Bruna Linzmeyer – Nas novelas da TV ela sempre aparece como a mocinha que seduz o heroi machão. Bela, elegante e excelente atriz acaba seduzindo o público em geral. Não se deixa escravizar pelo sistema e, fora do ambiente artístico, é uma ardorosa militante do movimento LGBT. Não tem medo das palavras e, numa simpática entrevista recente ao jornal EXTRA, quando lhe perguntaram porque sempre era chamada para fazer trabalhos na TV respondeu sem meias palavras: “Me chamam porque sou sapatão”.

Erika Palomino

Erika Palomino – Diva do jornalismo brasileiro, ela é a elegância em pessoa. Sabe tudo sobre cultura pop. Seja moda, cinema, literatura ou artes plásticas. É uma pessoa doce, afetuosa e sedutora. Em seu Instagram nos conta os bastidores do seu trabalho na gerência de marketing do Museu de Arte Moderna. Mas ali sempre há espaço para um gesto de carinho para os colegas de trabalho, o filho, os amigos ou a namorada.

Tereza Eugênia

Thereza Eugênia – Um grande nome da fotografia brasileira. Suas fotos da vida carioca são comoventes, já que retrata as pessoas e as paisagens do Rio com um olhar particularmente gay. Seu trabalho mais conhecido, entretanto, são as fotos que faz dos grandes nomes da música brasileira: Roberto, Tom, Chico, Gil, Ney, Milton, Caetano, Gal… Seu álbum com fotos desse povo, lançado recentemente, é sucesso de público e crítica. São dela as fotos mais bonitas da cantora Maria Bethânia, musa declarada, que Thereza fotografa desde o início da carreira.

Daniela Mercury

Daniela Mercury – Com mais de trinta anos de carreira e vinte discos lançados, ela é um símbolo do carnaval da Bahia. Artista consciente, sempre usou o seu sucesso na música para apoiar causas sociais. Quando saiu do armário no auge da carreira encarou o preconceito bem no seu estilo: com alegria, doçura e firmeza.

Vitória Strada

Vitória Strada – Sua doce beleza faz dela o tipo ideal para interpretar mocinhas nas telenovelas. Mas ela já deixou claro para seu público que uma mocinha também pode gostar de outra mocinha. Seu namoro com a atriz e diretora Marcela Ricca é público e notório, com direito até a editorial de dia das namoradas. Sem medo de ser feliz, fala abertamente de seu romance com Marcela em publicações dedicadas ao público da TV.

Leilane Neubarth

Leilane Neubarth – A apresentadora da GloboNews foi feliz em seus relacionamentos heterossexuais até os 52 anos. Só quando se separou do segundo marido se apaixonou por outra mulher. Desde então tem vivido apenas relacionamentos homossexuais sem que isso tenha provocado nenhum conflito na sua vida pessoal ou profissional. Um exemplo para mulheres que se sentem atormentadas quando se sentem atraídas por outras.

Ludmila

Ludmila – Uma das maiores estrelas do funk, música popular originária dos subúrbios e das favelas cariocas. “Sinto leveza em ser uma mulher gay”, declarou Ludmilla em recente entrevista. Declarações como essa são uma constante nas entrevistas da cantora que demonstra estar muito à vontade com sua orientação sexual. E seu público adora!

Nanda Costa

Nanda Costa – Competência e personalidade são as principais características dessa atriz nascida em Parati. Bela e talentosa criou personagens marcantes na TV como a “Morena” da novela Salve Jorge. No cinema comoveu o público como uma cangaceira no filme “Entre irmãs”. Assumida desde sempre, nunca escondeu sua orientação sexual. E conquistou fãs e admiradores também por isso.

Bárbara Gancia

Bárbara Gancia – Ela é a nossa Fran Lebowitz. Uma guerrilheira do jornalismo cultural. É uma referência da imprensa paulista desde quando surgiu ainda muito jovem nos turbulentos anos de 1970. É inteligente, perspicaz e deliciosamente ferina nos textos, artigos e entrevistas. Atualmente o seu campo de batalha favorito é o twitter onde publica comentários implacáveis sobre conservadores, fascistas e homofóbicos. Sempre com um humor carregado de veneno.

Claudia Regina Garcia

Claudia Regina Garcia – O “Ferro´s Bar” foi uma pizzaria que marcou época nos anos de 1970, em São Paulo, como ponto de encontro de mulheres gays. Foi freqüentando esse lugar marcante na vida noturna paulista que Claudia Garcia descobriu que poderia aliar sua orientação sexual a uma militância política. Hoje ela é uma das organizadoras da Parada Gay de São Paulo e uma guerreira na luta pelos direitos dos homossexuais.

Publicação Anterior

Ator Guilherme Logullo conversa com a TV VILLA sobre carreira, teatro musical e a festa Galharufa

Próxima Publicação

Espetáculo “O despertar da primavera: um grito de alerta” estreia em São Paulo