Paula Klien tem duas obras expostas na mostra de obras inéditas do acervo do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS)

Paula Klein

A mostra “Um acervo preto e branco” fica em cartaz até 31 de julho

A carioca Paula Klien é artista destacada pela curadoria do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS) na exposição “Um acervo preto e branco”, que fica em cartaz, até 31 de julho, no museu paulista, com 15 peças da reserva técnica da instituição que estão sendo exibidas ao público pela primeira vez. Paula participa com duas obras em grandes formatos, “Pra onde você for, eu vou” e “Zig Zag”.

Na exposição, estão obras que dialogam entre os tons da limitação cromática do preto, do branco e do cinza em diferentes linguagens, como pintura, desenho e fotografia. Entre os artistas, estão nomes como Alex Flemming, Klaus Mitteldorf, Jaime Prades, Manoel Veiga, Robério Braga, Cristiano Mascaro e Giovanna Nucci.

Aberta ao público após quatro anos da última exposição de suas obras, “Um Acervo Preto Branco” é a segunda mostra exclusiva do MACS neste ano. 

Sobre o MACS

O MACS conta, hoje, com um espaço expositivo de 350 m² e está finalizando uma nova área expositiva de 700 m². O acervo do museu tem cerca de 700 obras, que se dividem em pinturas, gravuras, esculturas e instalações, entre outros.

Uma das mais importantes características do MACS é a descentralização da arte e da cultura. A instituição é fruto do entusiasmo de um aguerrido grupo de empresários, intelectuais e artistas sorocabanos que criaram um museu vivo e dinâmico. Com apoio do poder público e da iniciativa privada, o grupo está transformando o antigo armazém ferroviário em museu voltado para a contemporaneidade. 

Serviço

“Um Acervo Preto Branco”, até 31/07, com visitação de quarta a sexta, das 14h às 19h, e sábados domingos e feriados, das 10h às 14h. Entrada Gratuita

MACS – Avenida Afonso Vergueiro, 280, ao lado da Estação Ferroviária de Sorocaba

Publicação Anterior

Evento de celebração do encerramento da 31ª edição da Casa Cor e aniversário de 68 anos da Gafisa

Próxima Publicação

Ígor Lopes: Rock In Rio Lisboa faz história na Europa