Chico Vartulli: O meu convidado é o jovem empreendedor Augusto Vanzillotta, no mercado de luxo da decoração. 

O jovem empreendedor Augusto Vanzillotta em uma de suas lojas

O empresario Augusto Vanzillotta ocupa o cargo de diretor comercial,  responsável pela performance das empresas no que diz respeito ao resultado das vendas, envolvido  na captação de especificações e negócios, escolha de mobiliários,  criação , desenvolvimento de conceito  e treinamento de equipe. O  que  mais lhe  motiva e impulsiona é o relacionamento com os clientes, conhecer um pouco de suas histórias e necessidades, mesmo que em curto espaço de tempo.

A partir destas observações o resultado comercial gerado através de um laço de amizade que pode se encerrar no momento da venda ou perdurar por muito tempo, como algumas amizades importantes que fez no processo até aqui e são muito valiosos para ele, comenta Augusto. 

Para desempenhar um bom trabalho no ramo de móveis planejados é necessário uma operação complexa, com etapas e processos muito bem definidos as necessidades, equipes extremamente alinhadas e constantemente treinadas. Julga ser a operação mais complexa do ramo de mobiliário e decoração, comenta o empresário que trabalha com planejados e mobiliários decorativos.

Após 6 anos atuando no ramo de  móveis planejados, resolveu ampliar as possibilidades e oferecer a solução completa para os seus clientes, porém com operações e lojas 100% separadas. Desta forma, o resultado financeiro pode ser mensurado de maneira isolada, e as equipes responsáveis pela entrega do serviço e produto para os clientes, também, garantindo assim a qualidade da prestação do serviço. Não acredita em operações que oferecem tudo no mesmo local. Lojas individuais com equipes especializadas e exclusivas, na sua opinião, executam sempre os melhores serviços.

O empresário, sendo muito jovem, enxerga uma geração que valoriza o mercado da arquitetura, porque tem medo de comprar errado, valoriza  muito o senso estético e a conveniência no momento da compra.

Acredita que estes são fatores que podem ser conflitantes e prejudiciais a longo prazo. A valorização da conveniência no momento da compra gerou o crescimento dos atendimentos on-line. Os atendimentos on-line geraram relações mais rápidas e superficiais  entre o profissional especificador e seus clientes, e encurtamento do prazo dos projetos, o que  acaba comprometendo o resultado final.

A preocupação apenas com design, tempo de entrega e senso estético, pode acabar condenando marcas incríveis, de extrema qualidade e excelência no processo produtivo. Se esta tendência não se modificar, podem passar por um período de empobrecimento criativo e simplificação de mobiliário e conceitos em decoração. Um mercado abundante, com muitas opções, porém opções rasas e sem conteúdo conceitual, onde todos buscam apenas a estética do momento, no menor tempo possível. A sensibilidade e profundidade da arte no mercado do mobiliário e da decoração pode estar passando por um momento difícil nos próximos anos, comenta ele.

Para quem pretende iniciar no mercado, Augusto destaca no foco, acreditando  que foco e disciplina são as palavras mais importantes: “Sempre vão falar que vai dar errado, que você não está no caminho certo e que você é sonhador. Se todas as pessoas enxergassem as oportunidades, todos seriam empreendedores bem sucedidos”, simplifica.

É importante escutar pessoas que já construíram negócios, que já encerraram operações, abriram novas e obtiveram sucesso. Não dê ouvidos a quem nunca construiu nada. O empreendedorismo não é terreno para os pessimistas desfocados, é terra dos otimistas inabaláveis, pois tempos difíceis virão, e desistir não é uma opção. Se reinventar, sempre, desistir nunca”, brinca Augusto.

Para um futuro próximo ele pensa  no mercado digital, como ainda existem muitas  melhorias a serem feitas nos negócios atuais e mercados que ainda não conseguiu atingir, o foco é no desenvolvimento dos negócios atuais, pelo menos até o final do próximo ano. Mas, no futuro, certamente coisas novas virão, não tem como estagnar no mercado, não é uma opção. “Se você parar, o mercado te atropela”, destaca Vanzillotta.

Sua relação  “empresário – arquiteto” existe quase sempre uma relação pessoal. Por se tratar de um ramo onde os atendimentos demoram horas, e as obras demoram bastante tempo, tendo  a oportunidade de aproximar pessoalmente dos arquitetos. Alguns, pela afinidade e confiança, se tornam grandes amigos. Outros, por terem perfis mais fechados, tratam apenas dos projetos pontualmente e se mantém no âmbito profissional. Na maioria, a amizade acaba se desenvolvendo, pela gratidão, confiança e boa relação no trabalho. Ele é muito grato aos arquitetos que reconhecem o seu trabalho e confiam seus clientes aos cuidados das empresas das quais faz parte. Isto para o empresário é de extrema valia, muito mais do que a venda pela venda.

O processo criativo do mobiliário planejado é muito interessante, são infinitas possibilidades, diferentes propostas de design, e um dos processos mais importantes para entregar uma obra com sucesso, para ele, que é fã da exclusividade de determinadas peças de mobiliário  proporcionam, como algumas peças com produção limitada bem desenhadas e executadas com maestria se assemelham a obras de arte e o mercado da arte lhe encanta, finaliza o jovem empreendedor Augusto.

Fotos: Arquivo pessoal/Divulgação. 

Publicação Anterior

Dia 04 de Agosto/2022 tem show FLORES ASTRAIS: TRIBUTO aos SECOS & MOLHADOS no Teatro Claro Rio em Copacabana

Próxima Publicação

Flavio Santos: O Show Man Luís Carlos d’Ugo Miele