Noite de Música Francesa com regência do novo maestro da OSTM Felipe Prazeres

Arte Rodrigo Cordeiro

Ministério do Turismo, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, Theatro Municipal, Associação dos Amigos do Teatro Municipal e Petrobras apresentam Concerto Sinfônico da Série Vozes 2022 “Noite de Música Francesa” Com OSTM e regência de Felipe Prazeres

12 de agosto – 19h

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta, em agosto, mais um concerto da Série Vozes 2022, uma homenagem à música francesa da segunda metade do século XIX. Com o patrocínio Ouro Petrobras e realização AATMRJ, o concerto “Noite de Música Francesa” acontecerá no dia 12, sexta-feira, às 19h, com a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, sob o comando do novo maestro da OSTM, Felipe Prazeres.

Vale ressaltar que o novo regente é tido como um dos músicos mais conceituados de sua geração, exercendo também a função de regente e spalla da Orquestra Petrobras Sinfônica, além de ser diretor artístico e cofundador da orquestra Johann Sebastian Rio, principal orquestra de câmara do Rio de Janeiro.

“Estamos muito felizes em celebrar importantes efemérides neste ano, também no campo da música francesa, com compositores da envergadura de Massenet e Lalo, com a estréia da Abertura de sua “Le Roi D’Ys” no Rio de Janeiro, num concerto sob a regência de nosso novo Maestro, Felipe Prazeres e com os solistas Marcelo Salles e Gabriella Pace!” – afirma o diretor artístico do TMRJ, Eric Herrero.

“É realmente uma mistura de emoção e ansiedade o fato de fazer esta minha estreia como regente titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. E olha a coincidência! A minha filha, Nina, completa cinco anos, exatamente no mesmo dia do concerto. Então tem todo um simbolismo de nascimento e de esperança. Estou bem empenhado em fazer uma linda apresentação e que a gente possa passar para o público toda esta emoção” – ressalta Felipe Prazeres

Para abrilhantar ainda mais a noite, dois solistas convidados: o violoncelista Marcelo Salles e o soprano Gabriella Pace.

(Crédito da foto: Lipe Portinho) - OSTM

A abertura da Ópera “Le Roy D’Ys”, de Edouard Lalo, que este ano é celebrado pelo 130º aniversário de falecimento, será executada pela primeira vez no Rio de Janeiro, seguida do Concerto para Violoncelo N° 1 de Camille Saint-Saëns, que estará a cargo do primeiro violoncelo da Sinfônica do Theatro Municipal do Rio, Marcelo Salles.

A segunda parte do programa é dedicada a árias francesas e trará um dos principais nomes brasileiros no canto lírico, Gabriella Pace, interpretando algumas das mais emblemáticas árias já compostas desse período como “Elle a fui, la tourterelle,” de “Os Contos de Hoffman”, de Offenbach. O programa terá ainda outra celebração: os 180 anos de aniversário de nascimento de Massenet com “Adieu notre petite table” da ópera “Manon”, e fechará com “Me voilà seule dans la nuit, da ópera “O Pescador de Pérolas”, composta por Georges Bizet..

(crédito da foto: Heloísa Bortz) – o soprano Gabriella Pace

Soprano Gabriella Pace

Iniciou os estudos com o pai, Héctor Pace, e foi aluna de Leilah Farah e Pier Miranda Ferraro. Atualmente aperfeiçoa-se com Sylvia Sass. Vencedora do Prêmio Carlos Gomes 2010, Pace já colaborou com maestros como Lorin Maazel, Pier Giorgio Morandi, Isaac Karabtchevsk, Roberto Minczuk, Rodolfo Fischer, Luiz Fernando Malheiro e Fábio Mechetti. Das diversas personagens que já interpretou destacam-se Jenůfa, Fiordiligi, Menina das Nuvens, Ilia, Pamina, Tytania, Eurídice e Adina. Frequentou vários festivais de música de câmara no Brasil e na Europa ao lado de grandes músicos como os pianistas Bengt Forsberg, Gilberto Tinetti e David Kadouch. Gravou o CD “Ciclo Portinari e Outras Telas Sonoras” do compositor brasileiro João Guilherme Ripper e a “Canção do Amor” de Villa-Lobos junto à OFMG pelo selo Naxos. 

(foto: Gui Urban) – 1º violoncelo da OSTM - Marcelo Salles

Violoncelista Marcelo Salles

Iniciou-se no violoncelo com Emílio De César, estudando depois com Ataíde de Matos, Atelisa de Salles e A. Guerra Vicente. Na UniRio bacharelou-se em violoncelo na classe do professor Alceu Reis. Fez cursos paralelos com Antônio Meneses e Márcio Carneiro. Atualmente é o primeiro violoncelo da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal RJ e integra a Orquestra Petrobras Sinfônica, bem como é do corpo docente do projeto socioeducacional de sua Academia Juvenil. Tocou como solista à frente de várias orquestras brasileiras e como camerista, além de ser o violoncelista do Quarteto Bosisio, atuou em diversos conjuntos tanto no Brasil como no exterior, excursionando pela Europa (Itália, Dinamarca, França, Alemanha, Portugal e Noruega) e Estados Unidos (Washington e New York). Em sua discografia destacam-se os CDs “Mosaico”, do Duo Salles, com obras inéditas para violino e violoncelo de cinco compositores brasileiros, e o CD “José Guerra Vicente – Obra Completa para Violoncelo e Piano”. 

(crédito da foto: Renato Mangolin) – maestro Felipe Prazeres

Maestro Felipe Prazeres

Um dos mais conceituados músicos de sua geração, Felipe Prazeres atua como regente e spalla da Orquestra Petrobras Sinfônica. Foi um dos criadores da Academia Juvenil, projeto educativo da OPES onde desenvolve um trabalho de orientação musical de cerca de 35 jovens músicos a cada ano, oriundos de projetos sociais. De 2014 a 2018, foi maestro assistente de Isaac Karabtchevsky. É diretor artístico e cofundador da orquestra Johann Sebastian Rio, principal orquestra de câmara do Rio de Janeiro e uma das mais promissoras do país. Atua ainda como spalla da Orquestra Sinfônica da UFRJ, onde também rege concertos desde 2013.

Na função de regente, esteve à frente de orquestras como a World Youth Symphony, na Itália, Orquestra Petrobras Sinfônica, Orquestra Sinfônica da Bahia, Orquestra Sinfônica da UFRJ, Orquestra Sinfônica Nacional (OSN-UFF) e Camerata Sesi. Foi o primeiro regente a dirigir uma sinfonia de Mahler com a Orquestra Sinfônica da UFRJ. Em 2018 esteve à frente dessa mesma orquestra na Ópera “A Flauta Mágica”, de Mozart. Na Johann Sebastian Rio dirige concertos com repertório de todas as épocas, mas com especial atenção à música barroca.

 

Programa dia 12 de agosto:

NOITE DE MÚSICA FRANCESA

 

Édouard Lalo 

Abertura da Ópera Le Roi d’Ys

Camile Saint-Saëns

Concerto p/ Violoncelo Nº 1 em Lá menor

Árias de Óperas Francesas

Georges Bizet: O Pescador de Pérolas

Recitativo “Me voilà seule dans la nuit”; ária “Comme autrefois dans la nuit sombre”

Jacques Offenbach – Les Contes d’Hoffmann 

Ária: “Elle a fui la tourterelle” 

Jules MassenetManon

Recitativo: “Allons il le faut pour lui même”; ária: “Adieu, notre petite table”

Marcelo salles – violoncelo

Gabriela Pace – soprano

Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal

Direção artística: Eric Herrero

 

Serviço:

Concerto Série Vozes – Noite de Música Francesa

Regência de Felipe Prazeres com a OSTM

Data: 12 de agosto – sexta-feira

Horário: às 19h

Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Endereço: Praça Floriano, s/nº – Centro

Apoio: Livraria da Travessa, Rádio MEC, Rádio SulAmérica Paradiso, Rádio Roquette Pinto – 94.1 FM

Patrocínio Ouro Petrobras

Lei de Incentivo à Cultura

Realização Institucional: Fundação Teatro Municipal, Associação dos Amigos do Teatro Municipal

Realização: Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal

Os ingressos para Noite de Música Francesa, da Série Vozes 2022 estarão à venda na plataforma Imply.

 

Preços:

Frisas e Camarotes – R$60,00 (ingresso individual)

Plateia e Balcão Nobre – R$40,00

Balcão Superior – R$30,00

Balcão Superior Lateral – R$30,00

Galeria – R$15,00

Galeria Lateral – R$15,00 

Publicação Anterior

Experiências do Rio de Janeiro: novo livro organizado por Bayard Do Coutto Boiteux e Matheus Oliveira inspira leitores a saber mais sobre o Estado do Rio de Janeiro

Próxima Publicação

Osvaldo Novais: Um hábito super tradicional em Budapeste, na Hungria, é frequentar os famosos clubes termais.