Osvaldo Novais: Um hábito super tradicional em Budapeste, na Hungria, é frequentar os famosos clubes termais.

Seja no inverno ou seja no verão, as piscinas destes locais vivem lotadas. Hoje vamos conhecer o Termas de Széchenyi o maior e o mais badalado Termas da cidade.

Széchenyi foi aberta em 1913 num edifício em estilo neo-barroco abrigando a maior das casas de águas termais da Europa.

Realmente, o lugar é enorme e parece um labirinto. O espaço interno conta com 15 banheiras e 3 piscinas no total, com águas que vão até os 38°C. Além disso, suas águas são medicinais, com uma série de minerais que ajudam em vários problemas de articulação.

Por ser a maior e contar com piscinas de águas quentes também na parte externa do edifício, Széchenyi se tornou a mais famosa das termas de Budapeste.

Hoje, a maioria dos turistas que visitam a cidade atrás de um local com águas termais acaba colocando-a no roteiro.

No geral, Széchenyi é bastante frequentada por um público mais jovem e festeiro, além dos turistas. Caso queira ir numa balada nas termas de Széchenyi, elas acontecem aos sábados, após o fechamento para o público comum. No inverno a festa acontece em outra das termas de Budapeste, a Lukacs.

Demais, né?! Para saber mais dicas de lugares e destinos sigam o @nomundodeozz no Instagram .

Espero que tenham gostado. Uma boa viagem a todos e até a próxima! Tchau, tchau!

Publicação Anterior

Noite de Música Francesa com regência do novo maestro da OSTM Felipe Prazeres

Próxima Publicação

O envelhecimento e o amadurecimento do artista em “Esperando Beltrano” no Sesc Copacabana – estreia dia 11 de agosto